Leitora do blog adota “Meninos…”

Airton Chips & JakelineJakeline preferiu comprar o seu exemplar pela internet através do site “meninosquevicrescer.com.br”.

No final da manha desta terça, 17, fui pessoalmente fazer a entrega e aproveitei para conhecer a simpatica ‘Jake”, fiel leitora do blog!

Boa leitura!

 

Encontro com a professora da infancia

A professora Marla Paiva e o aluno Airton Chips, 45 anos depois...!

A professora Marla Paiva e o aluno Airton Chips, 45 anos depois…!

Hoje fui visitar minha amiga Marla… Ela foi minha professora na E.E. Presidente Bernardes em 1970. Desde então havíamos nos perdido de vista.

Nosso convívio foi curto, porém inesquecível… E ficou marcado pela sensibilidade da jovem professora.

Marla mudou-se de Pouso Alegre, mudou até de profissão – hoje é bióloga – e recentemente voltou a morar em terras manduanas.

No começo do ano eu a encontrei no face. Falamos virtualmente e logo depois ela comprou meu livro “Meninos que vi crescer”… Faltava o autografo!

Esta manhã fui visita-la e autografar o livro. A alegria imensa foi dupla, pois neste 22 de outubro Marla, minha professora da infância, está completando mais uma primavera!

Parabéns Marla, só as pessoas especiais ficam guardadas para sempre em nossos corações. Parabéns pelo seu aniversario. Que Deus a abençoe hoje e sempre! Abraços

Apresentadora de TV recebe “Meninos…” de Airton Chips

DSC05727  A mais nova leitora do livro “MENINOS QUE VI CRESCER”, é a minha amiga Cátia Alcântara!

Ela recebeu o exemplar autografado do livro nesta quinta no estúdio da FOCCUS, na Vicente Simões.

Cátia Alcântara apresenta o programa “VOCE È SUCESSO COM CATIA ALCANTARA” na FOCCUS TV e agora também no canal 20 da Master Cabo!

Breve estaremos abordando algumas das historias do livro no seu programa!

Os “Meninos” continuam se espalhando por aí…!

 

A simpatississima Cidinha Mesquita recebeu "Meninos..." em seu aconchegante apartamento em Santa Rita do Sapucaí.

A simpaticíssima Cidinha Mesquita recebeu “Meninos…” em seu aconchegante apartamento em Santa Rita do Sapucaí.

Lançado no ano passado, o livro de crônicas policiais vivenciadas e escritas pelo Blogueiro Airton Chips, aos poucos vai ganhando o mundo.

O livro que trás 50 estórias e historias de jovens que se perderam no crime a partir da adolescência, pode ser adquirido nas livrarias e bancas de jornais e revistas de Pouso Alegre, Ouro Fino, Poços de Caldas, Congonhal e Santa Rita do Sapucaí… Ou pela internet através do site http://www.meninosquevicrescer.com.br. Ou ainda através de e-mail ou face book.

Foi através do face que o jovem Danilo, morador da Avenida Sinhá Moreira, em Santa Rita do Sapucaí, recebeu o seu exemplar nesta quarta.

– Ele está ansioso para ler o seu livro – comentou Cidinha Mesquita, sua avó!

Além de historias contemporâneas, o livro trás clássicos minuciosamente investigados pelo escritor tais como: O Mistério do “Coisa Ruim da Borda”, Os últimos dias de “Fernando da Gata”, Assim nasceu o “Ribeirão das Mortes” e A Verdadeira historia do “Beco do Crime”!

Não faça como muitos pais que se descuidaram dos seus meninos… Leve seu “Meninos que vi crescer” para casa!

Dê um menino de presente para o seu pai

IMG_8247Até o “Dia dos Pais” você adquire o livro “MENINOS QUE VI CRESCER”

por apenas R$ 24,00 com frete grátis para Pouso Alegre e

R$ 31,00 com frete incluso para qualquer cidade do Brasil.

Aproveite e dê um “Meninos que vi crescer” para o seu pai!

Um ‘menino’ é o melhor presente que seu paizão poderia ganhar neste “Dias dos Pais!…!

Meninos vão para Bueno Brandão

Airton Chips, Melina e "os meninos"...!

Airton Chips, Melina e “os meninos”…!

O livro deste blogueiro, que trás 50 crônicas policiais vivenciadas em Pouso Alegre e região, chega agora à cidade dos “Campos Místicos”…! Melina cursa o primeiro ano de Direito em Pouso Alegre e faz estagio com o delegado Jose Walter da Mota Matos na Delegacia Regional de Pouso Alegre… O livro foi sugestão e presente dele!

 

‘Menino que vi crescer’ recebe livro autografado

Semana passada estive com meu amigo Jose Walter da Mota Matos, meu “primo rico”…

O 'matuto' delegado me deu uma endiabrada adolescente com duas pulseiras de prata para cuidar...!

O ‘matuto’ delegado me deu uma endiabrada adolescente com duas pulseiras de prata para cuidar…!

Na ocasião entreguei-lhe um exemplar do livro “MENINOS QUE VI CRESCER”!

Jose Walter também é ‘menino que vi crescer’… Do lado direito do crime!

Ele está no livro. É coadjuvante de uma das mais interessantes historias: “Amelinha… Aquilo sim era aborrescente de verdade”! Um furacão sem juizo que passou por Santa Rita do Sapucaí na década passada, até que eu cheguei por lá!

O livro de crônicas policiais “Meninos que vi crescer”, com 50 historias, incluindo “Os últimos dias de Fernando da Gata”, “A verdadeira historia do Beco do Crime” e “O mistério do Coisa Ruim da Borda” continua nas livrarias e bancas de jornais de Pouso Alegre e região, e na Internet.

Para adquiri-lo basta acessar “meninosquevicrescer.com.br”.

Boa leitura!

 

 

“Menino Maluquinho” do Galo X “Meninos que vi crescer”, do Airton Chips

LuanO encontro se deu no pátio do Estádio Independência no Horto, em Belo Horizonte após o jogo Atlético 2 X 2 Santos, pelo Campeonato Brasileiro.

Luan Madson Gedeão de Paiva, ou simplesmente Luan, também chamado pelos torcedores e pela imprensa de “Menino Maluquinho”, devido ao seu jeito alegre e descontraído de correr – de fazer gols – de comemorar gols decisivos e de falar, não enfrentou o time da vila – E como fez falta! – pois está machucado, mas foi ao estádio prestigiar os companheiros e dar atenção à galera.

Enquanto aguardava a saída dos colegas do vestiário, Luan, o “talismã” do time alvinegro, atendeu a tietagem e posou como sempre sorridente para fotos. Brincou com os cabelos do pequeno fã, Daniel Matos, filho deste blogueiro, e recebeu o livro “Meninos que vi crescer”.

O personagem “menino maluquinho” do Galo é a antítese dos “meninos” do livro escrito por Airton Chips… Enquanto os “meninos” do livro, personagens reais que viveram e vivem no entorno de Pouso Alegre – alguns embaixo de sete palmos de terra e outros no Hotel do Juquinha – na encruzilhada da adolescência escolheram as drogas e o crime, o menino maluquinho do galo agarrou com unhas e dentes – sorrisos e maluquices sadias – a bola! Começou a carreira no Atlético Sorocaba, passou por Comercial, Ponte Preta, ajudou o Basel da Suíça conquistar um torneio em 2012 e desde 2013 vem fazendo a alegria da galera alvinegra. Aos 24 anos renovou o contrato com o Galo até 2019!

– Vou ler seu livro nas viagens durante o campeonato brasileiro e na concentração – disse o veloz atacante diante do flash.

Boa leitura Luan! E sucesso! Quiçá todos os meninos que estou vendo crescer sigam seus passos – nem precisam correr tanto quanto você! – e espalhem as alegrias do esporte e de uma vida sem drogas como você faz!

 

Cavucada está ficando velho…

Cavucada e sua mais nova camisa do time do coração!

Cavucada e sua mais nova camisa do time do coração!

Desde a mais tenra idade, quando ainda cortava o cabelo com tesoura deixando o famoso “trio de rato”, aprendi que o mês de maio abriga o Dia das Mães. Mais tarde, na adolescência, quando eu era um dos mais dedicados alunos da escola, “peixinho dos professores”, quando um deles disse que eu ‘tinha veia jornalística’, aprendi nas aulas de Educação Religiosa no Colégio Comercial São José, que o mês de maio é o mês de “Maria”! Nos últimos anos, com a criação do blog, descobri que maio é também o mês do Cavucada! Todo dia 28 ele fica – biologicamente – um ano mais velho… Mas mentalmente é o mesmo garoto de 9, 10 anos que conhecemos e estimamos há trinta anos!

Hoje pela manhã fui fazer a costumeira visita anual e levar-lhe um presentinho! Levei um susto! Basti, bati na porta de sua casa, com a janela aberta, e nada de Cavucada aparecer! Seguindo informações de vizinhos fui encontrá-lo alguns quarteirões abaixo administrando uma obra…! Quando desci do carro, antes que o visse ele me viu e saudou, da janela da construção…

– Êh Chips…

– Úé Cavucada, você está trabalhando de pedreiro agora?

– Não, eu sou engenheiro… Eu que mando no pessoal aqui – atalhou ele com o sorriso habitual. – Sobe aqui pra você ver o prédio que nós estamos construindo! – emendou.

Alexandre Reis Assunção, o menino Cavucada, está completando hoje 46 anos. Ele cresceu na rua, andando de um lado à outro da cidade, levando acenos e alegria às pessoas. Sempre ‘antenado’, ele puxa e comenta qualquer assunto, especialmente sobre futebol. Sabe tudo sobre os grandes clubes do Brasil; Palmeiras, Atletico Mineiro, São Paulo, Flamengo…

Como toda boa criança ele acaba se perdendo e às vezes fica dias sem voltar para casa. Dorme sob marquises ou dentro de caixas de papelão! Nunca aconteceu nenhum acidente, pois ele está sempre em boa companhia… De anjos inocentes como ele!

Tempos atrás, depois de uma destas escapadelas de casa, ele passou uma semana na rua. Quando conseguiu achar o caminho de casa, voltou com uma “bixeira” no ouvido esquerdo! Curou a ferida, mas agora escuta menos do que antes! O irmão que mora com ele, agora não o deixa mais sozinho…

– Estou construindo minha casa devagarinho… Sempre trago ele comigo para o trabalho. Ele fica ‘chefiando’ a obra – brinca Douglas.

Sorrindo Cavucada concorda:

– É, Chips, eu sou o engenheiro…!

E para não deixa-lo sozinho, o irmão que é gráfico, leva Cavú para todo lado quando tem que visitar clientes…

– Quando ele sai é uma festa… Todo mundo quer falar com ele, quer saber por que ele sumiu…

Esse é Cavucada, ‘menino que vi crescer’, mas que permanece na mais doce infância! Menino de coração puro; menino que, sem fazer força, deixa um rastro de alegria por onde passa.

Vida longa, amiguinho Cavucada…

 

Dimenor da Pintassilgo caiu de novo…

O "dimenor" consegue enganar a polciia uma, duas, dez, vinte vezes... Mas sempre acaba aqui!!!

O “dimenor” consegue enganar a policia uma, duas, dez, vinte vezes… Mas – sua vida – sempre acaba aqui!!!

O ano de 2014 está chegando ao final do seu quinto mês. Nestes 139 dias a policia militar de Pouso Alegre apresentou as pulseiras de prata a pelo menos setenta meliantes… Só por crimes envolvendo drogas! Media de um preso a cada dois dias! Embora todos tenham recebido carona no Taxi do Contribuinte para a Delegacia de Policia e sentado ao piano do paladino da lei, nem todos receberam carona no Taxi do Magaiver para o Hotel do Juquinha! Embora em todos os casos houvesse a materialidade do crime, em alguns não havia sustentação legal para ratificação do flagrante no artigo 33. Em outros não havia imputabilidade penal. – Nada a ver com puta, prostituição ou crimes de natureza sexual! – É que o suspeito detido na posse da droga é inimputável, é inalcançado pela lei…! Ou seja; ele é “d i m e n o r”!

Dos cerca de 70 meliantes que receberam pulseiras de prata e carona no táxi do contribuinte, pelo menos um terço era menor de 18 anos. E, menor de dezoito anos, ‘apreendido’ com três pedrinhas, com três quilos ou 30 quilos de qualquer droga, não é traficante! É apenas ‘menor’ infrator! Assina um AFAI na presença da mãe – a maioria destes delinquentes não tem pai! – ou de um conselheiro tutelar e volta para a esquina onde estava vendendo drogas! Muitas vezes chega lá primeiro que a mãe!

T.Y.C., o Tatá da Rua Pintassilgo no Jardim São João é um desses ‘dimenor’ que deita e rola no trafico formiguinha no bairro e adjacências. Desde a tenra adolescência Tatá está na estrada do trafico. Nem ele sabe quantas vezes já recebeu as pulseiras de prata. Só nestes primeiros cinco meses do ano já foram três!

A ultima foi no final da tarde deste sábado, 16. Ele foi abordado na porta de sua casa e submetido à ‘geral’. Estava limpo. No entanto, da rua os policiais viram a prova do crime solenemente estendida sobre sua cama no quarto… Duas barangas de farinha do capeta, doze pedras bejes fedorentas prontas para venda no varejo e outras duas pedras maiores que renderiam mais dez ou doze ‘balas… amargas’!

Tatá não teve nenhum pudor em responder aos policiais que estava vendendo a droga a dez reais a unidade! Afinal, não ‘ia dar nada’…! E não deu mesmo. Mais uma vez Tatá assinou o AFAI e voltou para a esquina. Para o trafico!

Até o final do ano será assim. Ele continuará servindo de formiguinha para um ‘patrão’ qualquer do bairro São João, distribuindo a pedra bege fedorenta, destruindo vidas e… a sua própria!

A partir de dezembro de 2015, quando for pego novamente com drogas, ele ganhará carona no táxi do contribuinte, fará uma breve escala na DP para sentar ao piano do delegado de plantão e assinar o 33 e seguirá para o Hotel do Juquinha. Não ficará mais do que 90 dias atrás das grades, pois ainda terá menos de 21 anos e a ficha limpa – suas mais de dez apreensões enquanto ‘dimenor’ não contam! Ainda que seja condenado receberá a pena mínima de cinco anos, com redução de um terço. E quando finalmente receber a sentença, já terá sido preso quatro ou cinco vezes – depois dos 18 – pelo mesmo crime! É assim que funciona! E, pelo andar da carruagem, nas próximas décadas, é assim que funcionará…!

A brandura e flacidez da leis penais brasileiras e a morosidade da justiça, aliadas ao grande numero de feitos, além de ineficaz, de não punir, é um incentivo, um pernicioso incentivo à criminalidade. Durante anos a lei ‘esfrega’ mas não pune o infrator no momento mais crucial de sua vida, quando ele está passando por transformações físicas e emocionais, quando ele está explorando o mundo à sua volta. A falta de punição – já que não existe a educação prevista em lei – e consequências pelos seus atos errados faz com que ele, no mínimo, se torne um aventureiro, acreditando que jamais será alcançado pela lei! E continuará indo à fonte… Até que um dia volta quebrado! E aí, nem uma tonelada de super bonder cola mais os cacos!

O menor infrator, que não conheceu limites, que não prestou para nada, se tornará um cidadão imprestável para a sociedade e principalmente… para ele! Se sobreviver aos trinta anos que passará atrás das grades, fazendo turnês por penitenciarias do estado, respondendo uma dezena de crimes diversos, quando deixar a cadeia não servirá para mais nada. Primeiro porque nunca aprendeu a trabalhar… Segundo, porque ninguém vai dar emprego para um ex-presidiário…!

Este é o provável futuro de Tatá… que aos dezessete anos e meio recebeu as pulseiras de prata da lei diversas vezes, continua fazendo feiuras e acha que está enganando a policia!

*** Abrace seu filho… Não deixe que as drogas o abracem! ***