Policia Civil mostra as armas…

Graças a uma Resolução do Conselho Nacional de justiça, acatando pedido da Secretaria de Direitos Humanos, a policia agora não pode mais mostrar seus presos de frente…!

A operação batizada com um nome curto, mas que sugere, e pretende soprar o crime para bem longe do Sul de Minas, foi realizada antes de o sol desta sexta-feira, 29, nascer. Entre mandados de prisão e de Busca & Apreensão eram mais de 40 alvos. Trinta e nove pessoas receberam as pulseiras de prata da lei. Doze em flagrante. As demais, já com a ‘carta branca’ do Homem da Capa Preta!
Um dos alvos é um estudante segundanista de medicina. Ele não foi encontrado em casa, no Santo Antonio, quando os policiais chegaram para o café da manhã, e nem na sala de aula da faculdade onde foi procurado mais tarde. Mas a batata do futuro medico está assando. Ele está na lista dos investigados por tráfico de drogas!
A mitológica Operação Notus, envolvendo cerca de 150 policiais lotados no 17º Departamento de Policia Civil de Pouso Alegre, que engloba as regionais de Pouso Alegre, Itajubá e São Lourenço, com dezenas de viaturas, helicóptero e cães adestrados, se estendeu às cidades de Santa Rita do Sapucaí, Heliodora, São Sebastião da Bela Vista, São Gonçalo do Sapucaí, Congonhal, Ouro Fino, Borda da mata, Monte Sião e Pedralva. O ‘vento sul’ soprou até a cidade paulista de Itapira.

Ladrões, intrujões, traficantes puderam perceber neste final de setembro, que a Policia Civil de Minas, cá no sul, apesar dos pesares, está muito viva! Aquela pergunta que os ouvintes do programa “Tudo Junto & Misturado” costumam me fazer às terças e sextas-feiras na Super Radio 90 FM, está respondida com ação: a Policia Civil não morreu! É bem verdade que há tempos vem recebendo o salário atrasado; que hoje tem menos investigadores do que tinha em 1980; que o que resta não consegue trabalhar atrás do computador e ir pra rua, exercitar o tirocínio policial, ao mesmo tempo… Mas continua disposto a mostrar as armas e ‘soprar’ o crime para longe!
No entanto, por ironia do destino, um dos investigados e abordados pela policia civil antes do sol nascer – e não foi preso por falta de provas, – quatro horas mais participou de um roubo à mão armada, onde um empresário morreu… conforme veremos no próximo post!

Anúncios

Setenta quilos de maconha em Congonhal

A droga estava guardada na garagem da casa de uma senhora. Mas pertence ao cidadão Wesley “Chorão”!

A policia chegou até a droga através de denuncias de amigos ocultos da lei. Na quinta-feira à noite, várias ligações no DDU informavam que na garagem de uma residência na rua Cesario Alvim, no centro de Congonhal, havia grande quantidade de maconha para abastecer a região. A mesma pessoa que denunciava a localização da droga, informava que a dona da garagem nada tinha a ver com trafico: ela apenas alugava o imóvel para um terceiro.
Na sexta-feira,01, depois de algumas horas de campana esperando o dono da erva, a policia militar de Pouso Alegre deu o bote e confirmou a denuncia. Os tabletes de maconha estavam guardados em quatro malas, sob o fundo falso – de madeira – na citada garagem. Quem localizou a erva, através do seu apurado olfato, foi a ‘senhora’ Eva, a cadela farejadora da PM de Pouso Alegre. Antes de entrar na garagem, a agitada Eva revirou todos os cômodos da casa da cozinheira Ivonice Rosa, mas não encontrou nada de ilícito.
Conduzida para a Delegacia de Policia de Pouso Alegre, a cozinheira prestou depoimento e esclareceu que recentemente alugou sua garagem, que fica ao lado da sua residência, por cem reais por mês, para o cidadão de nome Wesley do Couto.
– Ele disse que estava comprando outro carro e precisava urgentemente de uma garagem para guarda-lo! – contou a senhora Ivonice tentando ficar livre da ‘batata quente’.

Wesley Rodrigues do Couro, 29, conhecido no meio policial de Pouso Alegre pela alcunha de “Chorão”, não foi encontrado para dar entrevistas. Até o momento ele não procurou a delegacia para reclamar a droga. Mas a batata está assando pra ele…!

O Gordo & o Magro atacam em Congonhal

E roubam R$ 11.800 mil do sitiante!

O roubo aconteceu no bairro dos Guidos, a três quilômetros do centro de Congonhal

Passava pouco das dez da noite desta quinta-feira,17, quando eles chegaram. Atrás de um trabuco preto os assaltantes abriram a porta da casa no bico da botina e foram logo tocando o terror;
-Perdeu, tio … Cadê o dinheiro que está aqui!

Surpreendido pelos assaltantes encapuzados já dentro de sua casa, o sitiante preferiu entregar o ouro aos bandidos. Apesar do susto, da tensão e do capuz que escondia a cara feia dos assaltantes, A.C.T. pode perceber que o ‘magro’ tinha lindos olhos azuis!
Depois de passar a mão grande no pacote de dinheiro que sabiam que o sitiante mantinha em casa, o gordo & o magro entraram em um VW Gol vermelho e dobraram a serra do cajuru!

Vidraceiro morre na BR 459

O acidente fatal foi causado por uma mula que desfilava solta na pita de rolamento!

O sinistro aconteceu às 04:20h da madrugada gelada desta sexta feira, 28, no KM 78 da rodovia Juscelino Kubitschek de Oliveira, em Congonhal. O cidadão P.C.P., 50 anos, seguia para Senador Jose Bento conduzindo a caminhonete Ford Curier de placas HDF-0247, quando o equino que desfilava pela pista de rolamento entrou na sua frente causando o acidente. Com o inesperado choque frontal, ele perdeu o controle direcional da caminhonete, saiu da pista e morreu no local.

A perita da Policia Civil esteve no local fazendo os levantamentos de praxe e liberou o corpo do vidraceiro para o IML de Pouso Alegre.
A mula branca, sem identificação, também morreu no momento do choque. O desavisado animal causador do acidente, foi retirado do local. Seu dono, responsável pelo homicídio culposo, ainda não apareceu para reclamar o animal!

Mais um acidente fatal na BR 459…

A vitima é uma sobrinha do vice-prefeito de Pouso Alegre.

A bruxa anda solta na BR 459 no trecho próximo a Pouso Alegre. Seja por imprudência, negligencia ou imperícia… ou simples fatalidade, vidas tem sido ceifadas neste trecho recentemente.
O sinistro aconteceu no final da tarde ensolarada deste domingo, 23, entre Pouso Alegre e Congonhal. O veiculo VW Golf, conduzido pela jovem Adriele Soares, sentido Pouso Alegre, bateu de frente em outro veiculo VW Gol, que seguia para Ipuiuna. O Golf capotou e saiu da pista.

Ambos tinham três ocupantes. Adriele morreu no local. Os demais ocupantes dos dois veículos foram socorridos e levados para o Hospital Regional Samuel Libânio com ferimentos generalizados.
Adrielle Soares Ferreira, 23, filha de Luiz “Gonza”ga, era sobrinha do vice-prefeito de Pouso Alegre, Dr. Paulo Valdir Ferreira. Era também neta de Vilma Del Greco Soares, uma das primeiras moradoras do bairro São Cristóvão em Pouso Alegre.
O corpo da jovem passou por necropsia no IML de Pouso Alegre na manhã desta segunda,24, e foi liberado para a família.

Jonathan & Jony… os assaltantes intermunicipais!

Em pouco mais de 24 horas eles conseguiram assaltar estabelecimentos comerciais em tres cidades da região!Dois num mesmo dia!

Jonathan admitiu os 4 roubos mas livrou a cara do parça Jony…
A mesma pistola preta, o mesmo ‘modus operandi’, até as mesmas roupas usadas no três assaltos. Foram estes detalhes que levaram os homens da lei a seguir a sombra da dupla Jonathan e Jony.
A dupla, que até ontem cantava de galos no crime na região, foi abordada pela policia militar em um boteco da Rua Roberto Ramos de Oliveira na ‘baixada do Mandu’, ao pé da noite desta quarta,19. Na ocasião Jonathan usava roupas semelhantes à usada nos roubos da segunda-feira. No celular deles havia provas cabais do crime: o meliante Jony exibia a ‘pacoteira’ roubada, como troféu! Depois de um tete-a-tete com os homens da lei, Jonathan confessou os três roubos, dois cometidos na segunda-feira, 17, e outro na terça. E confessou mais…
O primeiro roubo do dia aconteceu na pequenina Congonhal, 16 quilômetros a nordeste de Pouso Alegre às quatro e meia da tarde. Do mercadinho Souza & Souza a dupla da pistola preta levou R$700.
Duas horas depois, enquanto a policia militar tentava prender a dupla nas cercanias, aconteceu o segundo roubo, na cidade de Cachoeira de Minas, a trinta e dois quilômetros ao sul de Pouso Alegre. A vitima da terra do biscoito foi também um mercadinho. E o prejuízo foi maior: atrás da ameaçadora pistola preta, numa ação que durou 44 segundos, os assaltantes levaram cerca de mil reais.
O terceiro roubo em vinte e quatro horas aconteceu no bairro Boa Vista, ao norte de Pouso Alegre. Brandindo a mesma pistola preta o assaltante fez o dono da mercearia e seus clientes se fecharem no banheiro enquanto ele limpava o caixa. Levaram da mercearia cerca de 800 reais e dois celulares.
Diante do detalhado relatório da policia militar narrando o que havia apurado, a jovem delegada de plantão Hipólita Brun, solicitou, e o homem da capa preta expediu o ‘mandamus’. Desde o final da noite desta quarta-feira, 19, Jonathan e Jony estão à disposição da justiça na DP, contando todo tipo de estória ao delegado Gavião e sua ‘pupila’. Jonathan Wesley Gomes de Oliveira, 25, confessou os dois roubos da segunda e o da terça-feira e confessou também o roubo ao posto do “Macaco” na tarde do dia 04 de julho. Mas diz que seu ‘parça’ nestes crimes é um tal de “R…”, dono da pistola preta. Ambos foram reconhecidos pelas vitimas dos três roubos.

Jony fez selfie com o dim-dim mas jura de pés juntos que não participou dos roubos…

Apesar de exibir em selfies parte do dinheiro roubado das mercearias, e do reconhecimento das vitimas, Jony da Silva, 25, sem registros policiais, jura de pés juntos que não participou dos roubos.
Nos próximos dias, o delegado Renato Gavião, responsável pela Delegacia de Furtos & Roubos da delegacia regional, deverá colocar tudo em pratos limpos.

 

  • Atualização: Em depoimento ao delegado Gavião na tarde desta quinta-feira,20, Jonathan confessou também o roubo ao Posto Santa Maria, ocorrido na noite do dia 08 de julho. Será que tem mais?

Bruno escorrega na farinha em Congonhal

Ele estava trazendo a droga de Poços de Caldas

Bruno Rodrigues da Silva, 25, costuma viver perigosamente! Ele já teve seu carro metralhado por rivais na porta de sua casa no velo Aterrado; já andou testando trabuco na Dique II; já foi investigado por trafico de drogas no interior do Hotel do Juquinha; já dispensou drogas no Caiçara para fugir dos homens da lei…
A última façanha do Bruno aconteceu ao pé da noite desta segunda-feira na Vila Marlene, na vizinha Congonhal. A prisão foi por acaso. Passavam os homens da lei pela via rural de acesso ao Bairro São Domingos, quando avistaram uma moto Honda Falcon passar por ali e resolveram abordar seu condutor. Ao perceber a aproximação dos homens da lei, o motoqueiro, que levava uma encomenda explosiva na guaiaca, acelerou e tentou dobrar a serra… de São Domingos! Vendo que não conseguiria driblar os policiais, como fizera em 2015 no birro São Fernando, o piloto resolveu dispensar a prova do crime. Cercado, o piloto abandonou a moto, pulou uma cerca de arame e tentou atravessar o Rio Cervo à nado! Não deu. Tropeçou nas malhas da lei e caiu nos braços do policiais!
A prova do crime dispensada durante a fuga eram dois tabletes de pasta base de cocaína do tipo ‘escama de peixe’.
– Paguei R$20 mil pela farinha em Poços de Caldas. Eu ia faturar cerca de R$ 50 mil com a droga… – contou Bruno, de cara emburrada.
Depois da prisão em Congonhal, outra equipe de policiais foi visitar o mocó de Bruno, na rua Jose Antônio Mariosa, em Pouso Alegre. Lá encontraram centenas de cápsulas – vazias – para farinha do capeta. Se Bruno tivesse conseguido passar pela blitz em Congonhal com a droga de Poços de Caldas, ele teria abastecido suas cápsulas e distribuído centenas de barangas na Baixada do Mandu! Desta vez não deu!
Bruno Rodrigues da Silva, 25, sentou ao piano do paladino da lei na delegacia regional de Pouso Alegre, assinou o 33 e foi – mais uma vez – se hospedar no Hotel do Juquinha!

Abril se encerra com roubos de velhinhos

Abril se foi… E não deixará saudades! Não no que tange a criminalidade, pelos menos! Afinal, apesar das lições que ficam, ninguém quer lembrar coisas ruins!

Em Pouso Alegre e micro região, abril de 2017 deixou um rastro de – felizmente – pequenos crimes contra o patrimônio. A menina dos olhos dos ‘mãos leves’ – e alguns mãos pesadas, que tiveram que segurar um trabuco, – foi o cobiçado celular. Muitos, dezenas deles mudaram de mãos neste primeiro quarto de ano.
Furtos mixas não foram muitos nestes primeiros quatro meses do ano, mas aconteceram!
O crime contra o patrimônio mais praticado pelos meliantes nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril, foi o furto a residência. Pior, furtos praticados na periferia da cidade, onde as vítimas são mais carentes! Nestes primeiros meses do ano, muita gente simples da periferia acordou de madrugada com um gatuno sorrateiro dentro de casa. Outros tiveram o desprazer de voltar do trabalho ou da viagem e encontrar portas e janelas arrombadas.
Além dos furtos de celulares e residências, cuja res furtiva mal dá para adquirir uma bicicleta, teve também o furto de velhinhos… de carros velhinhos! Carros com mais de vinte anos de uso foram o prato predileto dos ladrões. Principalmente gols e unos.
E pra fechar o mês de abril, mais dois ‘gols contra’.
O primeiro foi percebido no inicio da madrugada de domingo, 30, na praça central de Congonhal. Wellington Pereira da Silva, morador do Cervo, estava ‘festando’ na cidade quando o furto aconteceu. Mas Wellington estava com sorte. Seu gol branco, ano 1993, placas de Borda da Mata foi encontrado por volta de dez da manhã de domingo. O carro estava num desvio deserto da Via Oeste, no Bairro Recanto das Andorinhas, em Pouso Alegre… Sem a bateria e sem as quatro rodas!
O segundo ‘gol contra’ da madrugada aconteceu no bairro Fatima III em Pouso Alegre. Diego Duarte estacionou o possante branco, ano 1993 e foi ao Saideira… tomar a saideira! O ladrão foi rápido. Dez minutos depois, quando Diego foi pegar o carro, só o pó… O possante havia ido embora nos braços de outro! Até o momento o carro não foi encontrado. Nem mesmo depenado!

E teve mais carro mudando de mãos no fim de abril… e de maneira mais tensa!
O casal Igor e Sabrina passava próximo à igreja de Santo Antonio, no Alto das Cruzes, no inicio da madrugada de domingo conduzindo o Honda Civic dourado, quando de repente dois guampudos pularam – literalmente – na frente do carro. Quando parou para evitar o choque, Igor viu o cano negro de um trezoitão bem pertinho dos seus olhos. E a dupla de lombrosianos não queria apenas a carteira e os celulares! Queriam o carro, mesmo. E para mostrar que falava sério, o assaltante deu um tiro no chão. Para evitar incomodar a vizinhança com mais tiros o casal desceu do carro e ficou à pé, no meio da madrugada.
O Honda Civic dourado, ano 2008, foi encontrado ao pé da manhã de domingo. Ele estava abandonado numa quebrada do bairro Jardim Brasil II… Dentro de um buraco!

Policia prende mula com 4 toneladas de maconha em Pouso Alegre

A droga seguia em um caminhão do Paraná para o Rio de Janeiro.

A apreensão do caminhão com a droga aconteceu no final da tarde desta terça, 25, na rodovia BR 459, na altura do bairro Ipiranga em Pouso Alegre.
Tudo começou com uma investigação do GAECO, grupo de investigação do Ministério Publico estadual que engloba policiais civis, militares e patrulheiros federal no Estado.
Após receber informações de Poços de Caldas, dando conta de que um caminhão Ford Cargo Cinza passaria por Pouso Alegre levando a droga, os policiais militares passaram a monitorar o “mula”, até que, em local seguro, no bairro Ipiranga foi feita a abordagem. O caminhão Ford Cargo cinza, placas BAF-2422, continha mais de quatro toneladas de maconha.
Inicialmente o “mula” Ailton Santos de Souza disse que estava levando caixas vazias e traria verduras do Rio se Janeiro. Na verdade ele não mentiu muito, pois a ‘erva marvada’ um dia foi ‘verde’! Depois que a casa caiu, ele admitiu que receberia R$ 5 mil para levar o caminhão de Guaíra-PR até a cidade serrana de Terezopolis no Rio de Janeiro, onde então entregaria a carga a uma pessoa que faria contato com ele quando chegasse ao destino! Antes mesmo de checar a carga e leva-la para local seguro, no pátio do guincho credenciado pela policia, cães farejadores da PM detectaram a presença da droga no caminhão.
Antes da abordagem segura do caminhão a policiais militares de Congonhal abordaram dois veículos suspeitos de estarem fazendo a escolta da valiosa carga. Porém não encontraram elo entre eles.
Ailton Santos de Souza, 39 anos sentou ao piano do paladino da lei, assinou o 33 e terminou a viagem no Hotel do Juquinha.
Essa foi a segunda maior apreensão de maconha no Sul de Minas nos últimos dez anos. Em 2007 a polícia civil de Pouso Alegre investigou e apreendeu cinco toneladas da erva na BR 267, no município de Caxambu. A carga ilícita seguia camuflada numa carreta de arroz, direto do Parará para o Rio de Janeiro. Na ocasião a PC prendeu três mulas e matou o traficante conhecido pela alcunha de “Gô”, – dono de parte da droga – numa troca de tiros.
Os quatro mil cento e trinta quilos de cannabis sativa de Linneu apreendidos nesta terça-feira dormirão no 20º BPM e virarão fumaça nesta quarta-feira.

Policia Civil prende padrinho de casamento… No altar!!!

Ele e outros três meliantes estão por trás do frustrado assalto ao banco Itaú de Congonhal no início do mês.

Gavião, o olheiro, preso no altar.

O sequestro, extorsão e roubo à agencia do banco Itau da vizinha Congonhal, a 16 quilômetros de Pouso Alegre aconteceria na manhã do dia 06 de abril. Uma ação rápida da policia pegou a quadrilha ainda no ninho. Quatro assaltantes vindos da região metropolitana de Belo Horizonte foram presos no final da tarde de quarta-feira,05, no bairro Belo Horizonte em Pouso Alegre. Minutos depois outros foram presos na BR 459. Eles estavam esperando a gerente do banco chegar em casa no bairro Esplanada para sequestrá-la e obriga-la a abrir o cofre na manhã seguinte.
Tão logo sentou o sexteto de assaltantes de banco ao piano e o mandou para o Hotel do Juquinha, o delegado de crimes contra o patrimônio, Renato Gavião, iniciou as investigações em busca dos comparsas ‘locais’ que estavam por trás do malfadado roubo.
– Com centenas de agencias bancarias em dezenas de cidades muito mais perto da capital, não fazia sentido uma quadrilha sair de Belo Horizonte para assaltar aleatoriamente uma agencia bancaria em Congonhal e adjacências, a mais de 400 quilômetros… À menos que houvesse alguém por trás, passando informações! – raciocinou o atento delegado.
E havia mesmo! Não ‘alguém’, mas uma quadrilha inteira para dar todas e informações e suporte para o cometimento do crime.

Marcos Paulo, que está foragido.


A investigação levou o Delegado Gavião e seus pupilos a outros quatro meliantes na cidade de Congonhal. Levantados os indícios, a pedido do douto delegado, o Homem da Capa Preta decretou a prisão temporária de cinco envolvidos. Três deles residentes em Congonhal. Dentre eles um ex-agente prisional e um agente em atividade.
* Claudio Alexandre Mariano, também conhecido pela alcunha de “Gavião” – qualquer semelhança com o sobrenome do delegado que o prendeu é mera coincidência! – era o ‘olheiro’ da quadrilha. Gavião – e o apelido lhe cai como uma luva – era o encarregado de observar ‘do alto’ toda rotina do banco- alvo. Coube ainda a ele ir buscar os seis assaltantes em Belo Horizonte. Ele fez o trabalho de ‘batedor’ na rodovia, para alertar os ‘parças’ sobre a presença da policia.

Eraldo Elias, “baiano” paulista, foragido.


* Marcos Paulo Pereira, 32, natural de Carmo de Minas, ex-agente penitenciário, era o contato com a quadrilha de B.H.. Foi ele quem articulou todo o plano do assalto ao banco.
* O agente prisional, ex-diretor de ressocialização do Hotel do Juquinha, Gilberto Vicente da Silva, morador de Congonhal, é suspeito de ter ligações com ambos os grupos.
* Eraldo Elias da Silva, 43, pernambucano de Agua Preta, tem comprovada participação na articulação no planejamento do crime. Além do carro, o Fiat Marea, emprestado por ele para escoltar os seis meliantes que vieram de Belo Horizonte, eles inicialmente ficaram hospedados em sua casa no bairro Santa Luzia, na rua do “Bar do Peixe”, local que serviria inclusive de cativeiro para a gerente do banco. Depois que a policia militar andou fazendo abordagens de rotina nas imediações, sem saber de suas presenças, eles resolveram mudar de ‘mocó’, e alugaram a casa de “Babalu” no bairro Belo Horizonte, onde foram presos. Eraldo responde por homicídio praticado em Pouso Alegre no ano de 2004.

Gilberto Vicente, preso temporariamente, em Belo Horizonte.

Dois dias depois de prender os pretensos executores do crime, a PC deu o bote nos demais. Em dois deles os detetives pularam em ‘galho seco’…! Marcos Paulo Pereira, o ex-agente prisional, e Eraldo Elias, também conhecido por “Baiano” e “Paulista”, conseguiram dobrar a serra do cajuru. Há informações de que o ex-agente está mocosado no Rio de Janeiro. O delegado Gavião somente agora divulgou o resultado das investigações porque esperava prender Baiano na manhã desta quarta,19, o que não aconteceu.
Gilberto Vicente da Silva, agente prisional no Hotel do Juquinha, foi preso em casa, em Congonhal no domingo seguinte ao pretenso roubo do banco. Ele esperneou, ‘esmaneou’, tentou quebrar o celular para destruir prováveis provas de seu envolvimento com a quadrilha, mas acabou sentido no frio das pulseiras de prata da lei, e foi usar o uniforme vermelho-fogo que ele conhece muito bem no Hotel do Juquinha. Em sua casa em Congonhal, depois de preso por desobediência, os policiais encontraram duas barangas de maconha. Leitores deste Blog tem comentado que ele costumava facilitar a entrada de drogas e celulares no presidio onde fazia o papel de homem da lei! Ele jura de pés juntos que nada tem a ver com a quadrilha que pretendia sequestrar a gerente do banco de Congonhal. A policia Civil tem indícios, e ainda está procurando as provas do seu envolvimento. Enquanto isso Gilebrto continua preso na capital do Estado.
Narian Alves da Silva, a “Babalú”, garota de programa que cedeu sua casa no bairro Belo Horizonte para esconder a quadrilha, foi presa temporariamente mas já deixou a cadeia. Ela apenas ganhou uns trocados pelo aluguel do ‘mocó’.
A prisão do ‘olheiro’ do malfadado crime foi digna de cena de cinema greco… Aqueles sem graaaaça! Claudio “Gavião” Alexandre Mariano foi preso no altar de uma igreja Batista no bairro São João em Pouso Alegre durante uma cerimonia de casamento! Ele era padrinho de um dos nubentes! Gavião – o ‘olheiro’ – também jura de pés juntos que é inocente.
– Nós temos indícios de sobra que comprovam o seu envolvimento no crime – afirmou Gavião – o delegado – em coletiva na tarde desta quarta.
A policia chegou a estas prisões, a estas conclusões graças à denúncias de amigos ocultos da lei. Mas continua dependendo desta mesma colaboração para prender Eraldo Baiano e o ex-agente Marcos Paulo Pereira. Se você souber o paradeiro deles, ligue 181… A sociedade agradece!