Agentes da Papuda prendem meliante com biscoito na cueca!

Não meu estimado leitor… não se trata de mais uma ‘marmita de preso’ levando drogas ou celular para o seu namorado preso no Hotel do Juquinha! Trata-se de um ““““deputado federal”””” tentando entrar no presidio com objetos – no caso alimentos – proibidos.
A infração disciplinar aconteceu no domingo,19, à noite, quando o deputado carioca pelo PMDB, voltava de uma visita à família, para o presidio, onde cumpre sete anos de cana desde junho passado.

Celso Jacob, deputado preso, cumprindo expediente na Cãmara Federal, preso tentando entrar no presidio com biscoitos na cueca…


Ele foi surpreendido durante a revista de rotina na portaria da Papuda, com dois pacotinhos de biscoitos e um de queijo provolone… Dentro da cueca!
O ilustre deputado de 55 anos, foi prefeito da cidade de Três Rios, no sul fluminense, de 2001 a 2008, quando então cometeu os crimes de falsificação de documentos e dispensa de licitação – ou seja: surrupiou o dinheiro público! coisa ‘rara’ na política brasileira! Por isso foi condenado e preso quando já cumpria o segundo mandato de Deputado Federal.

… Biscoitinhos que ele pegou de brinde no avião de volta para Brasília…


No final de junho, duas semanas depois de ter sido preso, o cabrito foi autorizado a vigiar a horta, quero dizer, o deputado foi autorizado a trabalhar fora da cadeia, para reduzir sua pena.
E onde ele foi trabalhar? Na câmara dos deputados, naturalmente! Aliás, isso fez do nobre deputado fluminense, o mais assíduo da Câmara – coisas de Brasil!
Contrariando o judiciário e o legislativo, que não viram nada de mais em um deputado preso e condenado por desvio de dinheiro público dar expediente normal na Câmara dos Deputados, ombreando com seus pares a fiscalização do Executivo e criando e aprovando projetos de interesse da população – de políticos, é claro! – O Ministério Publico – ao menos uma voz sensata neste país! – recorreu da decisão de um juiz substituto que havia autorizado tal desplante!
Nesta quinta-feira,23, o TJ do Distrito Federal cassou a mamata do deputado dos biscoitos na cueca. Por ora, até que um novo recurso do seu advogado seja julgado, o ‘cabritão’ não poderá mais vigiar a horta!
Celso Jacob já havia ganhado notoriedade pelo fato de ser o deputado mais assíduo da Câmara nos últimos meses – era isso ou a cadeia! Agora ganha mais uma pecha… a de “deputado dos biscoitos na cueca”!

Anúncios

Uma criança por um par de chinelos havaianas!

Você acha que conhece o Brasil? Acha que o perfil do brasileiro cá do rico Sudeste ou do Sul, é o mesmo do brasileiro do Nordeste? Então leia essa historinha simplesinha passada – aliás, que está se passando – no Piauí!


Jose de Ribamar Pereira Lima tem 52 anos. Ele cumpre pena de 18 anos, por estupro de menor de idade, na penitenciaria agrícola Major Cesar Oliveira, na cidade Altos, há 38 KM de Teresina, no Piauí. Foi lá que ele conheceu o lavrador Gilmar Francisco Gomes, 49, que também cumpriu pena de 8 anos por dois estupros de menores e atualmente está no regime aberto.
Jose Ribamar está no regime semiaberto e trabalha na horta da colônia agrícola. A lavoura é administrada pelos presos, que comercializam os produtos e, em época de colheita, contratam trabalhadores e pagam 20 reais por dia. É ele que decide quem deve contratar para trabalhar na colheita da colônia agrícola.
Gilmar e a esposa Sebastiana são alguns desses trabalhadores avulsos, que ganham 20 reais por dia. O sonho do Gilmar é ter um prego fixo na lavoura. Toda vez que Gilmar pede emprego fixo na horta da colônia, Jose Ribamar desconversa e diz que à noite, sente muita solidão na cela da cadeia.
No semana passada Gilmar e a mulher Sebastiana da Silva, a convite de Ribamar, foram trabalhar na irrigação da lavoura. E levaram com eles os filhos menores, um de 13 e outro e 9 anos. Em troca cada um ganhou um prato de comida.

À tarde, o menino mais velho perguntou à mãe se poderia dormir no presidio.
– Pra que menino – questionou Sebastiana.
Gilmar interveio e disse com veemência, que o garoto ficaria lá, já que Ribamar seu compadre se queixava de solidão. E ele ficou.
As duas da madrugada, durante uma inspeção de rotina, os agentes penitenciários encontraram o garoto de 13 anos na cela de Jose Ribamar!

O garotinho contou aos agentes, que à noite ficou vendo televisão, enquanto Ribamar ficou deitado na cama, de calção. Quando sentiu sono, também de calção, o menino deitou na cama ao lado de Ribamar.
Em depoimento na policia o adolescente contou que Ribamar lhe deu um par de sandálias havaianas de presente e havia prometido comprar um videogame e um celular no Dia das Crianças para ele e para o irmão mais novo.
O Ministério Publico do Piauí abriu um procedimento para investigar denúncias de que crianças e adolescentes entram e saem da Colônia Agrícola e muitas vezes dormem lá.
Repórteres de VEJA que estiveram no local, constataram que os portões do local ficam abertos o tempo todo, inclusive à noite, e que as alas das celas é separada da estrada que dá acesso ao prédio principal apenas por cercas de arame farpado, baixas.
O Conselho Tutelar do Piauí suspeita que Gilmar esteja oferecendo os filhos para passar a noite com presos na colônia agrícola, e pediu à justiça que tirasse os meninos da guarda da família.
“É muito triste, mas essas famílias lidam com a violência sexual sob outra ótica. Esse senhor, por exemplo, já estuprou duas mulheres. Todos seus filhos – incluindo outros quatro maiores de idade que moram em outra cidade – sabem disso e tratam o assunto como se fosse a coisa mais natural do mundo”, conta uma conselheira tutelar.
Na quarta-feira,04, por determinação da Vara da Infância e Juventude da Justiça do Piauí, Gilmar Gomes e Sebastiana perderam a guarda dos quatro filhos menores. Gilmar, que cumpria pena de estupro no regime aberto, teve a prisão preventiva decretada.
Veja abaixo o que disseram os pais, Gilmar e Sebastiana, ao repórter Ullisses Campbell, da revista VEJA.

“ Repórter: Porque os senhores deixaram o filho no presidio junto com um adulto que cumpre pena por estupro?
Gilmar: Ele pediu pra ficar lá.
Sebastiana: Ele não pediu. Você que insistiu (falando para o marido). Meu filho nem queria ficar lá. Nem eu queria deixar ele ficar. Quando eu estava chegando em casa, me deu um aperto no coração, mas não tinha como pegar ele de volta.

R.: Porquê?
Sebastiana: Fiquei com medo que o Ribamar fizesse algo com meu filho, que é muito magrinho e fraco. Mas não deu para eu voltar e comecei a chorar.

R.: A senhora acha que o Ribamar fez algo com o seu filho?
Sebastiana: O meu filho diz que não. Mas achei esquisito os dois estarem dormindo na mesma cama, com o meu filho vestindo só um short. Ele nunca dorme só de short. Acho que ainda ia acontecer alguma coisa, mas os agentes penitenciários impediram.

R. : Alguns dos seus filhos já haviam dormido no presidio?
Gilmar: Não, mas sempre tem criança trabalhando na lavoura e, como elas ficam lá até tarde, acabam dormindo por lá. Mas não acontece nada.
Sebastiana: Minha filha de 15 anos pediu para dormir lá uma vez, mas não deixamos.

R. : A policia suspeita que vocês deixaram o menino em troca de favores.
Gilmar: Isso não é verdade. O Ribamar dava as coisas pra minha família, mas não pedia nada em troca. Ele só queria ajudar.
Sebastiana: O Ribamar disse que queria que o menino dormisse lá porque ele se sentia muito sozinho à noite. Como ele sempre dava trabalho pra gente na lavoura da colônia agrícola, meu marido aceitou deixar o garoto lá. Ele prometeu nos dar emprego fixo na plantação.

R.: Em troca do que?
Gomes: Em troca da nossa amizade.

R.: Tem medo do que vai acontecer?
Sebastiana: A nossa vida desmoronou. Em uma semana tiraram os nossos filhos, nos acusaram de “vender” uma criança, tomaram nossa casa e agora estão dizendo que seremos presos.
Gomes: Se eu tiver que pagar pelo que fiz, pagarei.

R.: O senhor não sabia dos riscos que seu filho corria?
Gomes: Não, porque o Ribamar é meu compadre, como se fosse da família.

R.: Mas o Ribamar, assim como o senhor, tem condenação por estupro de menores.
Gomes: Eu não sabia disso. Nem sei se é verdade. Queria mesmo pedir perdão pelo que fiz e gostaria, se possível, que alguém me arrumasse um bom advogado. ”

E ele vai precisar…
Momentos depois dessa entrevista Gilmar Francisco Gomes recebeu as pulseiras de prata da lei e passou para o lado de dentro da grade! O seu ‘compadre’ também.

Eu não gostaria de tirar o foco social desta triste história, falando em política… Mas não posso me abster! Não posso deixar de colocar uma pulguinha atrás da orelha do leitor: daqui a exatamente um ano, eu, você, o Gilmar, a Sebastiana estaremos escolhendo nossos novos governantes!

AMO realiza faxina ambiental

oi a primeira ação pratica da recém- criada Associação de Moradores do bairro Fatima I.


“ Indignados com os políticos, que usam o dinheiro dos impostos para comprarem e se perpetuarem no poder, e acumular fortunas nos paraísos fiscais, o cidadão já não varre a própria calçada, porque isso é obrigação da prefeitura!”

A ensolarada manhã de sábado ficou menos fria! Pelo menos para um grupo de moradores do bairro Fatima I, em Pouso Alegre. Às nove o grupo se reuniu na “praça da academia” do bairro, para o primeiro “mutirão de limpeza”, especialmente da área verde, que corta, de leste a oeste todo bairro formando um ‘l’. Não eram muitos. Além dos diretores e seus familiares, menos de meia dúzia de moradores participaram da faxina ambiental. Mas foi bom. Foi saudável, prazeroso e gratificante. Dá gosto ver o bairro que você escolheu para morar, todo limpo, com a grama aparada, arvores floridas e o cheiro do mato verde. Participar dessa limpeza, dessa tarefa, dá uma sensação de dever cumprido… Uma sensação de ‘cidadania’!


No meio da semana a prefeitura já havia feito sua parte. Depois de roçar o matagal que havia se formado nos últimos três meses e meio, com homens e maquinas retiraram vários caminhões de grama, mato, galhos, entulhos e lixo de toda espécie. Ainda assim o mutirão de limpeza deste sábado recolheu uma caçamba de caminhonete cheia de sacos de lixo. Havia desde bitucas de droga e ‘marikas’, até preservativos usados. E já havia também alguns montes de podas de jardim, o que mostra que a associação terá muito trabalho para conscientizar alguns moradores de que:

“Ambiente limpo não é o que mais se limpa… mas o que menos se suja”!

Este lixo de jardim foi colocado na área verde depois da limpeza feita pela prefeitura!

Os que não foram ao mutirão, porque não sabiam, ou porque tinham outros compromissos, continuam naturalmente inseridos no ‘projeto’ da Associação, que busca, através da integração dos moradores, melhorar a segurança, a higiene e a consequente qualidade de vida no bairro.

Outros mutirões serão necessários, outras atividades serão promovidas pela AMO-Fatima visando o bem comum… É só o começo!

A difícil conscientização…:

Nesta segunda, pela manhã, caminhando pelo bairro, ja encontramos lixo de vizinho, descartado na área recém-limpa, ironicamente ou desafiadoramente, ao lado da placa que avisa expressamente para não fazê-lo!

Aleluia!!! 9 anos e meio de cadeia para Lula

Enfim saiu a primeira condenação do ex-Presidente petista. A sentença do juiz Sergio Moro acaba de ser divulgada, nesta quarta-feira, 12 de junho. Aliás, um dia histórico para a politica e para a justiça no país!

Nove anos e meio de cana é só por conta do famoso “Triplex” do Guaruja, que o ex-presidente cinco dedos, quero dizer quatro dedos, jura de pés juntos que não é dele! Tem ainda o sitio de Atibaia – que ele também coloca o resto dos dedos no fogo que não é dele – onde guarda sua adega e mais uma carreta de objetos que ele levou do Palácio da Alvorada.
E agora? Quem irá apresentar as pulseiras de prata ao ex-presidente?
A noticia é boa mas nem tanto. A decisão do paladino da lei, Sergio Moro, ainda cabe recurso. Mas já é um marco na historia.
A sentença do juiz Sergio Moro ainda não torna Lula inelegível. Veja o que dizem os especialistas.

A Lei da Ficha Limpa impede a candidatura de condenados por uma decisão colegiada, ou seja, por mais de um julgador. Lula foi condenado em primeira instância por apenas um magistrado, o juiz Sergio Moro. Por isso, ainda não está inelegível.
E a defesa ainda pode recorrer ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), onde um grupo de desembargadores vai decidir se mantém a sentença ou se o absolve. O nome dessa decisão colegiada é acórdão.
Pedro Horta, especialista em direito eleitoral do Dorta & Horta Advogados, explica que a Lei da Ficha Limpa barra apenas candidatos com condenação em segunda instância. “Se ele tiver uma condenação em primeira instância, só pelo juiz Moro, ele pode ser candidato”, afirma.
Mesmo uma condenação em segunda instância não impede automaticamente que Lula concorra à Presidência no próximo pleito, a depender de quando essa decisão for tomada.
Se o caso for julgado pelo TRF-4 antes da eleição, Lula corre risco de ter o registro de candidatura negado. Já se o TRF-4 só julgar o processo após o prazo para registro de candidaturas, Lula poderá tanto ter o registro cassado como concorrer sub judice (pendente). “Ele é votado, mas não aparece a votação até julgar o recurso para manter ou não a candidatura como válida. Aí, quando chegar a fase de diplomação, pode ser que não seja diplomado ou reverta”, explica Horta.
Já se a condenação ocorrer após a diplomação, a lei prevê que o diploma seja declarado nulo, se já expedido. “Mas, no caso de presidente da República, a Constituição Federal prevê a suspensão do processo”, afirma Horta. “Teríamos então a hipótese de presidente apenado ocupando o cargo.”

Como se vê, ainda é pouco… Mas ja é uma luz no fim do túnel da justiça no Brasil!

Monte Azul, um loteamento iluminado por pirilampos…

… Mas eles só circulam por lá entre maio e agosto, na época do acasalamento!

Pouso Alegre da minha infância… quanta saudade!
Éramos magros 40 mil moradores. Conhecíamos todos os bigodudos da nossa rua e eles sabiam quem era o pai de cada moleque que roubava jabuticaba no seu quintal no mês de outubro!
Podíamos andar sozinhos pelas ruas sem medo de ficar sem nossas bolinhas de gude, nossos peões ou nossas figurinhas de bate-bafo, as diversões da época.
A segurança era implícita… vinha da moral e dos bons costumes! Além do mais, vivíamos sob a égide do regime militar! e militar – de farda marrom ou verde – era respeitado! Naquela época, políticos eram ‘apenas’ representantes do povo…

De dia, quase um paraíso!

Portal Solar das Ametistas
Como os tempos mudaram! Como as coisas mudaram. Como a cidade mudou!
Fazendas viraram cidade; pastos viraram avenidas; trilhos viraram ruas; vagalumes viraram lâmpadas de Led da Cemig…!
Mas nem tudo mudou.
Alguns loteamentos da cidade ainda não passam de traçados de ruas. Apesar de os lotes terem sido vendidos, e casas construídas, a infraestrutura necessária ainda não bateu à porta dos moradores!

De noite , até assombração tem medo de passar por aqui!


É o caso de algumas ruas do loteamento Monte Azul, no velho Faisqueira! Ali, a iluminação pública ainda depende dos pirilampos…! Só que tem um problema: os românticos e divertidos insetinhos voadores só acendem suas lanterninhas frias na época do acasalamento, entre maio e agosto!
Preocupados com animais peçonhentos, e usuários de drogas que aproveitam a penumbra para circular – e permanecer – no local Moradores que voltam do trabalho ou da escola à noite, tem que convocar todos os anjos de plantão para chegar em casa em segurança… com o coração na mão!
Moradores reclamam das autoridades a falta de luz artificial, mas ouvem que ela ainda não chegou porque as ruas não têm casas!
!?!?!?
Enquanto isso, será que alguém pode mandar uma nuvem de vagalumes – taradinhos – para iluminar o loteamento Monte Azul?

Vô Zete… Exemplo de cidadania

Agora ele está precisando do seu espirito de cidadania!

Lembram do Vô Zete?
Eu postei uma pequena reportagem com ele aqui no blog no dia 14 de agosto de 2015.

“Assim é Donizete, o Vô Zete, avô dos netinhos biológicos e das demais crianças da rua Ten. Callai, no Chapadão III, em Pouso Alegre, onde mora com a filha.
Vô Zete tem 60 anos e precisa contribuir mais alguns anos para se aposentar. O coração, apesar de doce e bondoso, não o deixa pegar no pesado. Por isso ele busca ganhar uns trocados catando latinhas e recicláveis para vender. Levanta alguns trocados também fazendo pequenas capinas de quintal na vizinhança. No entanto, o que mais lhe da prazer, além do carinho da criançada, é fazer pequenos trabalhos comunitários na rua… Sem remuneração!
– O ponto de ônibus ali na esquina estava uma vergonha… Cheio de mato, entulhos e sujeira! Cansamos de pedir para a prefeitura, mas ninguém deu atenção! Então Vô Zete pegou sua enxadinha, foi lá, carpiu, limpou, tirou a sujeira e até plantou uns pés de flores que ele mesmo rega todo dia. – contou enternecida uma vizinha e usuária do ponto de ônibus.
– Ele construiu também um coletor de lixo de madeira, suspenso, para evitar o lixo no chão. E se alguém insiste em jogar lixo no terreno baldio, ele vai lá, recolhe e coloca no coletor… Sem reclamar de ninguém!
– Vô Zete fez até um banquinho de madeira para as pessoas sentarem enquanto esperam o ônibus… – mostrou empolgada outra vizinha.

Vô Zete e as vizinhas que entraram em contato com o Blog, não pediram nada. Elas queriam apenas mostrar o exemplo de cidadania do querido vizinho, que, apesar da saúde debilitada, não mede esforços para fazer o bem sem olhar a quem!
Nossas ruas, nossos bairros, nossas cidades precisam de mais cidadãos com o espirito saudável como o de Vô Zete…!

Donizete Barbosa Lima, o “Vô Zete”, passou por uma cirurgia e está precisando urgentemente de sangue. Pode ser qualquer tipo de sangue. Se você é doador, entre em contato com a família, ou vá direto ao Hemocentro de Pouso Alegre e diga que é doador do Donizete Barbosa Lima.
Deus o abençoe!

A diferença está no patriotismo…!

Na terra do Tio Sam, os cidadãos não esperam o 7 de setembro ou o 15 de novembro para exibir suas bandeiras. Elas permanecem o ano todo tremulando defronte suas casas!
img_13261
Estou passando umas semanas à sudoeste de Nova York, na pequenina Morganville, distrito de Marlboro, estado de New Jersey. Estou a passeio, com a família, na casa de minha cunhada. No entanto, impossível não observar o tempo, a natureza, a infraestrutura, os costumes, a cultura… um pouco da vida do americano.
No inverno faz frio de verdade. Tudo bem que o país está bem acima da linha do Equador! A temperatura média no início de inverno fica na casa dos 3 graus, obrigando as pessoas a saírem à rua com quilos de agasalhos de lã. Se chover com temperatura inferior a zero, não é chuva… É neve! – Pegamos uma de um palmo no dia 17!
Na terra do Tio Sam não se almoça, come-se lanche! Refeição mesmo só uma vez por dia… à noite. Arroz com feijão, esqueça! Até que tem, mas o ‘beans’ é doce e vem em lata. O arroz também tem, mas é só para matar a saudade! E não há cristo que consiga deixa-lo solto! Nem fritando durante meia hora…!
As estradas também são estradas de verdade, bem sinalizadas, largas e sem buracos. Até os minúsculos acessos a plantações de milho tem asfalto…! A sinalização de transito, tanto suspensa quanto ao rés da pista, é só para quem sabe dirigir, mesmo! Apesar dos longos ‘anéis e lacinhos’ para mudar de via, e das extensas rotatórias para mudar de sentido direcional, é muito comum você chegar nos cruzamentos e deparar com dois semáforos: um vermelho e outro verde, lado a lado…! Aqui não dá para seguir o fluxo. Aqui você tem que saber, mesmo, o que está fazendo para não ficar que nem cego em tiroteio, e não atrapalhar o fluxo formigante de veículos. Apesar do emaranhando de pistas e opções a seguir, não há acidentes! O motorista estressadinho, o desatento ou o lerdo, por aqui não faz nem para o fumo…!
img_13471
Interessante é a preferência que as crianças tem no transito! Quando o School Bus – aquela jardineirinha amarela com detalhes pretos – entra num bairro para buscar ou devolver os pequenos estudantes, os carros que vem atrás param… Os que vem de frente também param! Só se movimentam depois que a jardineirinha-abelhinha vai embora.
Perigo mesmo no transito são os veados! Eles desfilam belos e faceiros abanando o cotozinho de rabo branco pelos jardins e quintais das casas e ruas,e, às vezes, apesar da corridinha de gazela, acabam atropelando os carros! Os esquilos idem!img_15451
O comercio por aqui é robusto, viçoso e diversificado. À margem das estradas largas, de três pistas que vão e que voltam, riscando e rabiscando a topografia quase plana, pintada de cinza-marron das folhas das arvores desfolhadas, a cada dez milhas tem um centro comercial com Shopping, Wal-Mart, Marshals, Mc Donalds, CVS Pharmacy e outras lojas – em prédios baixos separados – onde se compra desde alfafa e pregos a Polo e Hollister!
As casas não precisam de muro, pois não há ladrões pés-de-couve… E não há ladrões porque existe lei & punição. O ladrão por aqui é preso e espera na cadeia o momento de sentar no colo, desculpe, ao piano do homem da capa preta. E a audiência não demora mais do que uma semana! Aqui não tem Lei 9.099… O vacilão não paga cesta básica… Paga cana! Xilindró! Hotel do Juquinha! Se não aprende pelo amor, aprende pela dor! -Talvez por isso os Estados Unidos tenham a maior média prisional do mundo: 700 presos para cada 100 mil habitantes. Mas também pudera, aqui em pleno século XXI, ainda se paga recompensa pela captura de bandidos como no velho oeste do século XIX…! Na fantástica e quase mitológica Nova York, locais estratégicos ostentam cartazes com fotos de bandidos procurados e o crime que ele cometeu!
“Reward – Recompensa $2.000 dolares”
Tem meliante por aqui que vale até 10 mil dólares. Isso ‘só’ pela informação que possibilite aos homens da lei a apresentar-lhes as pulseiras de prata! Aqui, quem entrega bandido para a justiça, não é cagueta, não é X9! É, de fato, amigo da lei… Está cuidando da segurança da sociedade! E pode ganhar até dez mil dolares!
Além das belas e sinalizadas estradas, das casas de madeira com grandes quintais totalmente abertos, uma das coisas que mais chamam a atenção por aqui são os cemitérios… Tem um em cada esquina! Espaçosos, baixos, planos, com túmulos rente ao chão, e sem muros ou cercas. Apenas uma lapide padronizada na cabeceira de cada tumulo. Tudo limpinho e florido, mas sem exageros. Se o defunto sentar encostado na lapide pode passar o resto da vida curtindo o movimento do transito!
img_15321
Uma das coisas mais caras aqui é o IPTU. Uma casa padrão Fatima I ou II ou Altaville paga cerca de $19 mil dólares por ano de imposto. O detalhe é que 70% desse valor é aplicado na educação fundamental no município arrecadador! E as crianças tem que estudar na escola do município onde paga imposto e, portanto, o cidadão exige ensino de qualidade. E a qualidade do ensino, por sua vez, valoriza o imóvel.
Por aqui a saúde ‘não é’ dever do estado! Por isso quem mora aqui paga seu plano de saúde. Quem vem passear faz ‘seguro saúde’ antes de sair do seu país. Uma simples consulta de sintomas de resfriado aqui não sai por menos de $1,5 mil dólares… só para dar entrada no hospital! Algo em torno de cinco mil reais. – Minha passagem custou setecentos dólares no início do ano. Sem seguro saúde, se eu precisasse ficar internado no hospital por três dias, eu teria que ficar ‘internado’ no país lavando pratos durante um ano para pagar a conta!
acfj79301
Falando em impostos, você que tem o habito de levar aquela listinha de compras e, à medida que que vai enchendo o carrinho já vai somando os produtos, reserve uns trocados para pagar o imposto. Ele é somado no valor total da compra. Isso é muito bom, pois você sabe quanto está pagando de imposto! Cada Estado tem um valor diferente. Aqui em New Jersey é 7%. Exceto roupas e alimentos. Carro, o sonho de consumo de todo cidadão, que no Brasil custa acima de 40% do veiculo, aqui custa sete e meio por cento!
Além da qualidade dos produtos comerciais daqui, que são feitos para ‘funcionar e durar’, e dos serviços públicos que visam não o prestador, mas o destinatário deles dos serviços, o que mais chama a atenção na terra do Tio Sam, é o espirito patriótico! O americano tem orgulho de ser americano. Se a situação político-econômica está ruim, o cidadão não fala em deixar o país. Se o governante não cumpre suas propostas, se ele envergonha o país, sai o governante… O cidadão não joga a tolha, e não fala em deixar sua terra! Aqui o incomodado não se muda… Muda quem está incomodando…!
E o povo quer sempre mais. Obama fez um governo progressista, seguro e pacificador… – como fez FHC – Mesmo assim, a candidata que prometia segui-lo, perdeu a eleição!
Mas o americano está com a pulga atrás da orelha com a escolha que fez! O povo está com medo do ricaço falastrão Donald Trump…! O país está em suspense, aguardando o 20 de janeiro e os primeiros meses do novo governo!
E a reciproca é verdadeira…
Donald Trump soltou o verbo durante a campanha política, bem ao estilo populista! Falou aquilo que o povão queria ouvir… por isso venceu a eleição! Mas sabe que não poderá fazer nem metade do que disse que faria. E não é apenas o Congresso Americano que irá colocar-lhe o freio… O povo é que irá mantê-lo no cabresto!
Apesar disso, o povo ainda tem medo… Pois não sabe que tipo de arma terá que usar para manter Trump nos trilhos! Sim, porque aqui a máxima de Abraham Lincoln jamais saiu de moda:
“O poder vem do povo, pelo povo e para o povo”!
Enfim… relevo, clima, hábitos, cultura, leis de transito, impostos, cemitérios…, cada povo tem os seus. É essa diversidade que faz a beleza do nosso planeta.
Mas, e a riqueza???
Bem, aí já são outros quinhentos!
Aí já depende da origem e do objetivo de cada povo…
O americano veio da Inglaterra… para enriquecer na América!
O brasileiro veio de Portugal… para fugir da lei! Inclusive o Rei Dom João VI, que veio com a coroa entre as pernas, de medo de Napoleão.
No entanto, como disse o grande líder espiritual Chico Xavier: “Você não pode voltar atrás e fazer um novo começo, mas você pode começar agora e fazer um novo fim”.
Então meu amado povo brasileiro, vamos ser mais patriota; vamos ser mais altruísta; vamos usar nosso sagrado direito democrático; e ‘escrever um novo futuro’?

* Postado em Morganville às tres e meia da tarde, hora do Tio Sam, o país mais rico do mundo, seis e meia da tarde no Brasil, o país que um dia será tão rico quanto!

Tentativa de estupro no Colina Verde

Ultima rua do Colina Verde...

Ultima rua do Colina Verde…

Pouco mais de duzentos metros separam os bairros Morumbi do Colina Verde, no extremo Sul de Pouso Alegre. No entanto, entregadores de gás, de materiais de construção, de compras, ônibus urbanos e vans escolares que queiram ir de um bairro à outro precisam dar uma volta de cerca de quatro quilômetros pela Avenida Prefeito Olavo Gomes de Oliveira. É que entre um bairro e outro existe apenas uma estradinha esburacada margeada por um lago e um capão de mato… E uma pinguela de bambu! Passar por ali a qualquer hora do dia ou da noite é dar sopa para o malandro em prato fundo! É dar moleza pro azar… É atravessar um campo minado!

Alguns motoristas se arriscam passar pela estradinha esburacada para cortar caminho. Moradores do Morumbi, especialmente crianças e donas de casas se arriscam passar pela estradinha, e até mesmo por uma pinguela no meio da restinga que liga os dois bairros!

 

Ali está o Morumbi...

Ali está o Morumbi…

Dona F.A.A., 41, moradora do Colina Verde, arriscou… E foi parar no pronto socorro! Ela voltava para casa no meio da tarde quente deste sábado, 24, quando um tarado surgiu à sua frente. O sujeito branco, magro, de estatura mediana, usando calça jeans e chinelos de dedos, arrastou-a para o mato e foi logo rasgando sua roupa e tentando estupra-la! Desesperada F. lutou bravamente com o tarado e a muito custo, usando um pedaço de pau que alcançou em um monte de entulho, conseguiu escapar de suas garras!

A dona de casa foi socorrida, primeiro por um vizinho, onde ela conseguiu chegar esbaforida, com o coração na mão. Depois pela policia militar, que a levou para o Pronto Socorro, ainda em estado de choque!

Depois da malograda tentativa de estupro a policia militar varreu as imediações, mas não conseguiu achar os rastros do tarado do Colina Verde!

 

Ali o Colina Verde...

Ali o Colina Verde…

Se este foi o mais escabroso crime até o momento acontecido naquele trecho ermo que liga os dois bairros, as pessoas que por ali transitam, especialmente crianças, estudantes, industriarias e indefesas donas de casa estão no lucro! De dia dá medo passar por ali! À noite à pé eu só passaria com meu trezoitão engatilhado!

– Da minha janela à noite vejo pequenas luzes em movimento no local… São as luzes dos celulares de estudantes ou de pessoas voltando do trabalho, clareando o caminho entre o lago e mata… – contou um cidadão que mora num predinho da penúltima rua do Colina Verde.

– Alguns moradores costumam colocar restos de obras nos buracos da estradinha… Se não fizer isso ninguém consegue passar! – contou uma moradora do Morumbi, voltando da escolinha do Chapadão II com dois filhos imberbes!

Mais abaixo, apenas uma pinguela de bambu liga os dois bairros distante menos de cem metros...!

Mais abaixo, apenas uma pinguela de bambu liga os dois bairros distante menos de cem metros um do outro…!

– Eu perdi o ônibus do Morumbi, por isso peguei o do Colina Verde! Acabei de descer no ponto final e peguei este atalho para casa. Eu sei que é perigoso, mas  é o jeito! O ônibus não passa por esta estradinha esburacada! – comentou outra senhora levando pelos braços sua mãe.

Assim é a avida de boa parte dos moradores do Jardim Morumbi que dependem de ônibus ou das escolas que ficam no Chapadão I e II.

Mais abaixo, na direção de uma rua que desce do Colina Verde, há uma trilha que atravessa a mata e liga ao bairro Morumbi…

– A prefeitura ‘falou’ que vai abrir uma rua ligando o Colina ao Morumbi, passando aqui pelo mato! Mas prefeitura você sabe como é né, Chips..!?

Sei. Sei sim minha leitora. Infelizmente sei.

Enquanto a rua não sai do papel, as pessoas usam uma pinguela feita de bambu gigante para atravessar o córrego no meio do mato e passar de um bairro à outro, sujeitas a todo tipo de perigos, como o enfrentado pela senhora F. no ultimo sábado!

 

Esta rua no Colina deveria estra ligada àquela outra no Morumbi... Se a pobre prefeitura de Pouso Alegre tivesse dinheiro para isso! Foi nesta passagm que dona F. encontrou-se com tarado às quatro da tarde...

Esta rua no Colina deveria estar ligada àquela outra no Morumbi, se a pobre prefeitura de Pouso Alegre tivesse dinheiro para isso! Foi nesta passagm que dona F. encontrou-se com tarado às quatro da tarde…

Estes probleminhas de infraestrutura ficam na mesma cidade que a semana passado completou 167 anos de emancipação politica administrativa e apareceu na Globo como a cidade na qual dá gosto viver!

O tão propalado “Aeroporto de Cargas”, empreendimento que vai trazer milhões para o município, será instalado há menos de três quilômetros dali…!!!

Será que pelos menos as duas ruas que ligam os bairros Colina Verde ao Morumbi receberão alguma atenção quando os aviões desceram? Ou vão ficar apenas com os estupros, quero dizer,  com o barulho como o restante da cidade…???

 

DSC06207DSC06211DSC06214DSC06219DSC06222DSC06226DSC06231

No Colina Verde quem quer ver 'urbanização' na frente de sua casa,pega a enxada e faz...!

No Colina Verde quem quer ver ‘urbanização’ na frente de sua casa,pega a enxada e faz…!

Minha casa… Minha prisão

 

Casa do novo cidadão brasileiro que saiu da pobreza!

Casa do novo cidadão brasileiro que saiu da pobreza!

Outro dia ao passar na frente de uma loja no centro da cidade fui abordado por uma funcionaria, leitora do Blog. Extrovertida e muito à vontade ela foi logo dizendo:

– Oi Chips… Daqui uns dias vou precisar de voce! Estou aguardando o sorteio da minha casinha no Jardim Brasil… Se eu não for sorteada, tem maracutaia! Vou colocar a boca no trombone… Quero que você faça uma reportagem sobre isso!

-…!!!

Dias depois, voltando de um restaurante rustico na Estrada da Torre, passei casualmente ao lado do loteamento mencionado, Jardim Brasil II, na extremidade oeste do Bairro São João. Não pude deixar de observar a obra que pretende tirar centenas de famílias da pobreza, segundo o discurso do atual governo! Não pude deixar de observar a pobreza da obra…! Tanto que semanas depois voltei ao local para fotografar, filmar, medir…!

 

Cozinha...

Cozinha…

Trata-se casinhas de pouco mais de quarenta metros de construção, com cozinha, sala, banheiro e dois quartos. Todos diminutos. Parece uma caixa de fosforo! A cozinha é tão pequena, tão pequena que o morador terá que optar entre o fogão, a geladeira e o armário: um dos três terá que morar na sala! Fazer comida à quatro mãos, nem pensar… Não cabem duas pessoas na beira do fogão! Comer na cozinha, só se for em pé, um de cada vez! Na sala cabe um sofá pequeno, uma poltrona e a estante com TV encostada na parede do banheiro…! O casal naturalmente ocupará um dos quartos onde não cabe o bercinho dos bebês que vão nascer! No outro quarto dormirão em beliches os três filhos do casal, – famílias de baixa renda tem no mínimo três filhos pequenos! – até quando se casarem! O teto não tem laje… é de forrinho de PVC!

 

... Sala, banheiro de frente e dois quartos...

… Sala, banheiro de frente e dois quartos…

O quintal tem dois metros de largura em cada lateral. E quatro tanto na frente quanto no fundo! Dá para fazer um mini-jardim na frente e plantar no fundo um pé de limão galego e mantê-lo podado para não crescer demais; e um pé de jiló… Pra combinar com a vida, que vai ser azeda e amarga!

As casas são coladas uma na outra… Não há privacidade! Um arroto na casa do Everaldo, será ouvido na casa do Adalberto…!

Imagine o operário Givanildo que trabalha à noite e dorme de dia… Ele tentando dormir às dez da manhã e a vizinha Ivaneide lavando roupa no tanque e ouvindo o Bonde do Tigrão na radio FM! Givanildo vai virar uma fera, não vai não?

E à noite… Um vizinho vendo o jogo do ‘Curintia’ e a vizinha tentando assistir Babilonia ou o Programa do Ratinho…!

E quando um casal for pra cama fazer…, ah, digamos, aumentar a prole?

 

O teto...

O teto…

Se o colchão for de mola o nhec-nhec-nhec vai atrapalhar o sono do vizinho! Isso se o barulho for só da cama, pois tem casal que não consegue transar em silencio!

Se o vizinho de baixo for daqueles conservadores ou do estopim curto, no mínimo vai colocar a cara na janela e gritar:

– Vamos parar com essa putaria aí, senão vou chamar a policia…!

Imagine o stress…?

Meu Deus!

É uma judiação!

As casinhas são muito pequenas e muito próximas uma da outra…! Quase não há privacidade…!

 

... Qualidade da obra!

… Qualidade da obra!

O Brasil tem muito a oferecer aos seus brasileiros… Os políticos deviam ter vergonha de desviar tanto e entregar tão pouco!

O cidadão brasileiro que trabalha e produz, precisa… E merece algo melhor do que o que o governo está distribuindo!

E na verdade nem é de graça…!

Primeiro que cada morador “comtemplado” com “sua casa sua vida”, terá que pagar uma pequena mensalidade…!

Segundo, as casas são construídas com dinheiro do governo, ou seja: com dinheiro dos impostos do cidadão brasileiro!

A casa é onde o cidadão moderno passa 2/3 de sua vida…! Portanto ele precisa ter espaço, ter conforto, ter paz, ter alegria… Para poder levar uma vida familiar e socialmente saudável…!

O homem é produto do meio… As crianças que crescerem num ambiente tão desconfortável como esse tem poucas chances de se tornarem adultos saudáveis!

As casinhas do Jardim Brasil II, segundo meia dúzia de operários de uma empreiteira que trabalham a passos de tartaruga no local, deverão ficar prontas e entregues até dezembro.

Du-vi-de-o-dó!

Pelo andar da carruagem, elas serão entregues aos ‘sortudos’ lá pra setembro do ano que vem… Na véspera das eleições. Tem sido assim!

Obras do governo sempre são entregues à população na véspera das eleições…! Tem conjuntos habitacionais deste tipo por aí – construídos com dinheiro dos impostos do cidadão! – que servem para três ou quatro eleições! Em Conceição dos ouros tem que serviu para seis eleições!

 

... O espaço entre uma casa e outra nos fundos!

… O espaço entre uma casa e outra nos fundos!

O que mais chama a atenção na obra do “Minha Casa, minha prisão”, é o contraste entre o tamanho das casas… e o tamanho das ruas!

Impressionante!

As ruas são verdadeiras avenidas… Largas, espaçosas!

Se as ruas tivessem o tamanho condizente com as casas, poderia se construir no mínimo mais quarenta casas!

Sério!

Ou então poderiam ter feito as ruas mais estreitas e terem feitos as casas maiores ou com espaços maiores entre elas…!

Casinhas deste ‘naipe’ se constroem com menos de R$ 30 mil cada uma, isoladamente!

 

Espaço lateral entre uma casa e outra...

Espaço lateral entre uma casa e outra…

Se for produção em serie, como é o caso do projeto “minha casa, minha prisão”, cada casinha custa em torno de R$ 20 mil.

Voce conhece a praça Alcides Mosconi em Pouso Alegre?

Ela fica no bairro Nova Pouso Alegre, no final da Avenida Alberto de Barros Cobra, defronte o Colegio Cenec…

A pracinha foi revitalizada no mês de julho…

Aliás, surpreendentemente a obra terminou dentro do prazo previsto!

A reforma da pracinha custou R$ 46 mil…!

Daria para ter construído mais duas casinhas no Jardim Brasil II…!

As largas avenidas...

As largas avenidas…

Voce entende de diplomacia internacional, embaixador, consulado em outros países, essas coisas?

Eu também não conheço muito. Só o básico. E vou resumir o básico!

O Brasil mantem relações diplomáticas com 138 dos 196 países do mundo.

Para isso mantem 53 consulados gerais, 11 consulados, 8 vice-consulados, 13 missões especiais e 3 escritórios!

O quadro de funcionários administrado pelo Palácio do Itamaraty, em Brasilia, conta com 1.565 diplomatas, 839 oficiais de chancelaria, 574 assistentes de chancelaria e 441 servidores públicos concursados!

 

Dariam para construir mais uma fileira de casas...!

…dariam para construir mais uma fileira de casas!

O Brasil tem atualmente cerca de 130 embaixadores espalhados mundo afora!

O salario médio de um embaixador brasileiro, considerando as verbas indenizatórias e o desconto de IR que é de apenas 9%, chega a R$37 mil por mês!

Sem falar que nós pagamos por fora a sua moradia, o seu carro, o seu motorista, a sua arrumadeira e o seu jardineiro!

Não tente fazer as contas dessas despesas… Você vai perder o resto da semana e vai ficar doido…!

Vou citar apenas uma conta!

‘Tia’ Ana Lucy Petersen é chefe do Consulado em Nova York… Ela mora num apartamento do edifício Trump World Tower na cidade mais famosa do Novo Mundo. – A mais famosa do Velho Mundo é a velha Paris! – Nós pagamos o aluguel de sua ‘casinha’!

Chuta aí o valor mensal do aluguel da casinha da ‘tia’ Ana Lucy…!

Chutou mal… Passou longe do gol!

O aluguel do apartamento da embaixadora custa U$ 19 mil… Dólares! Por mês!

 

O aluguel mensal do aparamento da 'tia" Ana Lucy dá para construir três casinhas desta por mês no Jardim Brasil II!

O aluguel mensal do aparamento da ‘tia” Ana Lucy dá para construir três casinhas desta por mês no Jardim Brasil II!

Com o dólar beirando os R$ 3,50, o aluguel sai pela bagatela de R$ 65 mil reais por mês…!

Isso mesmo… O aluguel da ‘casinha’ da embaixatriz – ou seria consulesa? – Ana Lucy em New York dá para construir três casinhas por mês no Jardim Brasil II em Pouso Alegre!

Não, não… Não se desespere!

Levante a cabeça!

Mas não arranque os cabelos…

O Brasil tem jeito!!

Meu Brasilsão verde-amarelo é novo! Ainda é um menino de cabelos loiros e olhos castanhos cor de mel, que leva a vida ao sabor do vento …!

O Brasil ainda vai crescer e se tornar um serio e respeitável cidadão em todo o mundo!

Mas para isso, duas atitudes são fundamentais… E urgentes!

Primeiro você, meu estimado leitor, precisa se interessar por politica! Se preocupar não apenas com o tijolinho da sua casa, do seu puxadinho… Mas com toda a infraestrutura do seu bairro! Você precisa pensar duas, três quatro, cinco, oito… dez vezes antes de colocar o seu voto na urna. E fazer isso pensando na coletividade…!

Ano que vem tem eleições municipais. È um bom momento para escolher e aplicar bem o seu voto!

A segunda atitude necessária para o meninão de olhos castanhos cor de mel crescer saudável e se tornar respeitado em todo mundo, diz respeito a você – politico – que foi escolhido pelo povo para representa-lo e é pago com dinheiro dos nossos impostos…!

Voce meu estimado politico, precisa criar verrrrrgonha na cara…!

Voce precisa por a mão na consciência e parar de encher a algibeira com o dinheiro do contribuinte!

Voce precisa legislar e governar para o povo que confiou em você!!!

Se você eleitor, escolher bem o seu candidato e votar pensando na sua rua, no seu bairro, na sua cidade e no seu país…,

E se você politico, criar vergonha na cara, – existe, felizmente, uma escassa minoria que não precisa usar essa carapuça! – e honrar a confiança recebida dos eleitores, as casinhas do “Jardim Brasil” II ficarão bem maiores! E deixarão de ser ‘Minha casa, minha prisão’!

E seus moradores poderão levar uma vida realmente profícua e saudável!

Pensem cidadãos… Pensem nisso!

 

***** Abrace seu filho… Não deixe que as drogas o abracem!*****

Vô Zete… Exemplo de cidadania

DSC05534Assim é Donizete, o Vô Zete, avô dos netinhos biológicos e das demais crianças da rua Ten. Callai, no Chapadão III, em Pouso Alegre, onde mora com a filha.

Vô Zete tem 60 anos e precisa contribuir mais alguns anos para se aposentar. O coração, apesar de doce e bondoso, não o deixa pegar no pesado. Por isso ele busca ganhar uns trocados catando latinhas e recicláveis para vender. Levanta alguns trocados também fazendo pequenas capinas de quintal na vizinhança. No entanto, o que mais lhe da prazer, além do carinho da criançada, é fazer pequenos trabalhos comunitários na rua… Sem remuneração!

DSC05536– O ponto de ônibus ali na esquina estava uma vergonha… Cheio de mato, entulhos e sujeira! Cansamos de pedir para a prefeitura, mas ninguém deu atenção! Então Vô Zete pegou sua enxadinha, foi lá, carpiu, limpou, tirou a sujeira e até plantou uns pés de flores que ele mesmo rega todo dia. – contou enternecida uma vizinha e usuária do ponto de ônibus.

– Ele construiu também um coletor de lixo de madeira, suspenso, para evitar o lixo no chão. E se alguém insiste em jogar lixo no terreno baldio, ele vai lá, recolhe e coloca no coletor… Sem reclamar de ninguém!

– Vô Zete fez até um banquinho de madeira para as pessoas sentarem enquanto esperam o ônibus… – mostrou empolgada outra vizinha.

Vô Zete e as vizinhas que entraram em contato com o Blog, não pediram nada. Elas queriam apenas mostrar o exemplo de cidadania do querido vizinho, que, apesar da saúde debilitada, não mede esforços para fazer o bem sem olhar a quem!

Nossas ruas, nosso bairros, nossas cidades precisam de mais cidadãos com o espirito saudável como o de Vô Zete…!