PM atropela mula na MG 179

‘O’ mula levava dez quilos de maconha de Alfenas para Santa Rita do Sapucaí

O cidadão trafegava tranquilamente pela rodovia MG 179, ao pé da noite desta terça, 15, pensando na morte da cabritinha, ou quem sabe no lucro que obteria com a entrega da encomenda que levava num fundo falso do VW Gol, quando de repente avistou uma blitz policial na beira da estrada, perto de Silvianópolis! Mais que depressa chamou o carro na chincha e foi parar no acostamento. Na verdade nem parou! Num movimento brusco tentou tomar outra direção… livre de policiais! Tarde demais. Ao ser abordado o motorista Rodrigo Elias Rennó, 35, morador de Alfenas, assustado que ele só, disse que o seu carro havia “rodado” na pista. Mas quem rodou foi ele. Numa busca acurada no interior do Gol, os policiais encontraram o motivo da ‘rodada’ na pista… 15 tijolos de maconha! A droga estava mocosada dentro do forro lateral traseiro.
Casa caída, Rodrigo admitiu que estava levando a droga de uma biqueira de Alfenas para um cliente de nome J.C.S. em Santa Rita do Sapucaí.
O mula de Alfenas, figurinha fácil no álbum da policia, e que, não por acaso atende pela alcunha de “Rodrogas”, continuou viagem. Mas fez escala na DP de Pouso Alegre, sentou ao piano, assinou -pela terceira vez! – o 33, e foi se hospedar no Hotel do Juquinha.

PM prende assaltantes do posto Geraes

Os assaltantes são os mesmos que roubaram o dinheiro das crianças da creche do Costa Rios no sábado à noite!

A dupla foi presa para confirmar uma velha máxima da crônica policial: “O criminoso sempre volta à cena do crime”! No caso dos nossos assaltantes pés-de-couve, não é bem assim. Eles não voltaram ao local exato do crime… Mas continuam agindo nas imediações! E muitas vezes usando as ‘ferramentas’ de outro crime!
Passava pouco das sete da noite desta segunda-feira, 14, quando dois guampudos chegaram ao posto Geraes, no final da avenida vereador Antônio da Costa Rios. Eles estavam engarupados numa moto Honda Titan azul, mas não queriam encher o tanque… Queriam levar todo o dim-dim do caixa. Exibindo um trabuco pequeno, de cor preta, ameaçaram puxar o gatilho e fizeram a limpeza no caixa. Levaram pouco, apenas cerca de R$ 500 reais.
Registrado o crime, os homens da lei passaram a juntar o quebra cabeça que mostrasse a cara dos criminosos. A primeira coisa que viram foi a moto Honda azul, usada no roubo. Ela estava solenemente estacionada no quintal de duas casas da rua Jose Teixeira de Godoy na ‘baixada do Mandú’. Numa das casas mora o cidadão Hiago Felipe Ramos Lourenço, conhecido no meio policial pela alcunha de “Kamikase” – aliás, alcunha muito sugestiva! Kamikase eram soldados japoneses que se atiravam com avião e tudo no alvo inimigo. Morriam para eliminar o inimigo. O ‘nosso’ kamikaze não se atira contra os inimigos. Mas, como veremos adiante, ‘se atira’ em tantos crimes, que certamente acabará tendo o mesmo destino dos soldados japoneses!
Ao perceber a chegada dos policiais Hiago Felipe Kamikase Ramos Lourenço passou sebo nas canelas, pulou muros e quintais e dobrou a serra do cajuru. No seu muquifo os policiais encontraram parte do dinheiro, o revolver calibre 32 e peças de roupas usadas minutos antes no roubo ao posto Geraes. Ao lado da moto Honda azul usada no roubo ao posto estava o meliante Andreiti Nascimento Vieira, o “Nenem”, que imediatamente recebeu as pulseiras de prata. Segundo vítimas e testemunhas do assalto ao posto, Andreiti era um dos assaltantes. Ele foi reconhecido pelo ‘piercing’ que usa no nariz!
As investigações dos abnegados policiais militares não pararam por aí. Eles apuraram também que a moto Honda azul usada por Hiago Kamikase e Andreiti Nenem no roubo do posto Geraes, é a mesma que foi roubada do cobrador Robson Alves da Silva, por um guampudo – Kamikase – no final da tarde de sábado, 08.
Kamikase e Andreiti são os mesmos guampudos que assaltaram espancaram e amarraram o guarda do Ceim Meyre Aparecida de Pinho, na noite de sábado, e levaram toda a arrecadação da festa julina!
E não para por aí…!
Ainda segundo a PM, Kamikase foi visto na cena de vários outros furtos e roubos em Pouso Alegre nas últimas semanas. Inclusive na Agropecuária do Divino, no mês passado. Por conta deste ultimo roubo, Hiago Felipe Kamikase esteve preso temporariamente mas deixou a cadeia no dia 27 de julho.
Hiago Kamikase, responsável por pelo menos tres roubos à mão armada entre sábado e segunda-feira, ainda não sentiu o frio das pulseiras de prata. Mas a batata está assando pra ele…!

Furto no CIEM de Fatima… De novo!


A visita do João Ratão desta vez aconteceu no início da madrugada desta segunda, 14. Mas só foi percebida de manhã, quando a cantineira abriu a cozinha.


Furtos na Escola Municipal Doutor Angelo Consoli, no bairro Fatima I, já se tornou rotina. Desta vez, no entanto, o prejuízo foi menor, pois o gatuno não rompeu nenhum obstáculo para chegar à res furtiva! Depois de pular o alambrado que cerca a bela escola, ele entrou na sala da supervisão e na cozinha, usando provavelmente uma chave mixa! O alarme da cozinha denotou sua presença, mas seu silvo não chegou até os ouvidos de nenhum funcionário da escola.
Da sala da supervisão, ‘Joao Ratão’ do Ciem de Fatima, levou um computador, um CPU, um monitor e um estabilizador. Da cozinha ele furtou pão de queijo, leite congelado e pacotes de pizzas.
A PM militar esteve na escola, registrou o furto e entregou o BO na DP. Resta agora à PC investigar e evitar o que o furto do Ciem não termine em …

A casa do “U” caiu…

Thaynan, um dos seus empregados, foi preso com mais de 07 quilos de maconha!

Thaynan…: A droga é do “U”…Ele me paga 500 reais por semana pra guardar a droga na minha casa pra ele!


A prisão do guardador de drogas aconteceu ao pé da noite desta terça-feira, 08, na “Baixada do Mandu”. Na sua casa os policiais encontraram quase oito quilos de maconha, dezenas de barangas de farinha do capeta e uma balança de precisão. A droga estava mocosada dentro da armação dos braços do sofá da sala. Thaynan Vitor de Souza, no entanto, jurou de pés juntos que a droga não era dele.
– A droga é do “U”… Eu só guardo pra ele aqui na minha casa. Ele me paga $500 por semana pra guardar a droga pra ele. Quando ele precisa, ele liga e eu levo a droga pra ele ou então ele pega aqui… – contou o garotão de 19 anos, como se estivesse guardando uma penca de banana! O que o jovem, que desde a adolescência exerce essa ‘profissão’ não sabe, é que ‘Guardar’ é um dos verbos do artigo 33 da Lei 11.343, que é sinônimo de ‘trafico’. Por isso ele recebeu as pulseiras de prata, pegou carona no taxi do contribuinte e foi sentar-se ao piano do paladino da lei na DP.

09 tijolos de ‘erva marvada’… quase oito quilos!


A prisão do ‘keeper’, ou ‘empregado’ do traficante conhecido pela alcunha de “U”, não foi por acaso. Ambos são alvos de várias DDUs da policia militar. A abordagem desta terça, esta sim, aconteceu por acaso. Ele estava caminhando próximo de sua casa, com pinta de somongó, quando foi avistado por uma equipe composta por três viaturas da policia militar, incluindo policiais do batalhão de rondas táticas metropolitanas. Os policiais do Comando especializado da capital do estado, estão da cidade para combater o tráfico e outros crimes na ‘Baixada do Mandu’. A operação leva o nome pomposo de “São Geraldo Sitiado”! Aliás, vem muito a calhar. O trafico formiguinha rasteja em toda esquina do bairro…!
O próximo passo é identificar e prender o patrão conhecido pela alcunha de “U”, líder de uma gangue que distribui drogas e comanda o trafico na microrregião da “Dique I”. A qualquer momento “U” poderá receber as pulseiras de prata da lei! A batata está assando…

Assaltantes levam R$15 mil do vendedor

Trocam de carro, atropelam o vendedor, mas são presos minutos depois do roubo com a res furtiva ainda no carro da fuga!

Um dos assaltantes participou também do assalto à farmacia do vereador Adriano no mês passado.

O roubo aconteceu às dez da manhã ensolarada desta segunda-feira, aniversario de Maria da Penha, no Jardim Aureliano em Pouso Alegre. No momento em que saia de casa com o malote de dinheiro para depositar no banco, o vendedor autônomo R.R.A. foi abordado por dois guampudos que saltaram sobre ele e tomaram-lhe o malote. A ação foi tão rápida que o vendedor nem chegou a ver se estavam armados ou não. Rápido também os assaltantes correram até um Fiat Siena prata que estava na esquina e dobraram a serra do cajuru na direção sul da cidade levando o malote com R$ 14.828,88 em três pacotes distintos.
Tão logo se refez do susto, R.R. pegou seu ciclomotor Suzuki JTA e saiu na sombra dos assaltantes, enquanto tentava contato com a policia. Na rotatória do bairro Santa Rita, alcançou o Fiat Siena a tempo de vê-lo emparelhar com um Chevrolet Meriva bege, que trafegava à sua frente. E meio à fuga o passageiro do Siena entregou o malote roubado para o motorista do Meriva bege em movimento. Alguns metros adiante, na altura do Posto Vitoria, o motorista do Meriva jogou o carro pra cima do ciclomotor, derrubando seu condutor.
Se a ação dos bandidos foi rápida e eficiente, a da policia também foi. Quando o Meriva bege passou defronte o 20º Batalhão da policia militar, os homens da lei saíram no seu encalço, e poucas quadras depois, no bairro São Cristovão, fizeram a abordagem. Os meliantes não tiveram tempo sequer de desfazer da res furtiva. Dois dos pacotes de dinheiro roubados ainda estavam dentro do carro!
Apesar de serem flagrados com parte do dinheiro roubado, dentro do carro, João Paulo de Souza, 54 e Anderson Ramalho, tentaram tapar o sol com peneira! Aliás uma peneira velha e furada…
– Eu moro em São Paulo. Vim a Pouso Alegre com meu amigo Anderson visitar um amigo no Aterrado, mas não o encontrei e estamos voltando para casa em São Paulo. Quanto a esse dinheiro aí no banco de trás, sei como veio parar aí, não – disse solenemente João Paulo, sem ficar vermelho!
E quanto ao ciclomotor abalroado na avenida? – Quiseram saber os policiais.
– Sei não seu policia. O cara tentou na minha frente, aconteceu a batida e eu fui embora sem prestar socorro. Achei muito suspeita a atitude do piloto do ciclomotor! – justificou Anderson.
Indagado a respeito do pacote de dinheiro no banco de trás do carro, ele também deu uma de João Sem Braço…
– Ah, seu policia, quando o Siena passou por nós estava muito tenso! Não deu pra ver se ele jogou alguma coisa dentro do meu carro, não – acrescentou Anderson Ramalho, 31, também morador de São Paulo.
Além de parte do dinheiro roubado do vendedor – R$ 12.125 -, prova do envolvimento de Joao Paulo e Anderson no crime de roubo, os policiais encontraram com eles vários documentos de veículos, menos o documentos do próprio Meriva que dirigiam, o qual tinha o chassi adulterado.
Embora aleguem ter vindo de São Paulo especificamente para visitar um amigo, a PM apurou que João Paulo e Anderson já estiveram na cena de outro assalto em Pouso Alegre recentemente.
Há quatro semanas, no dia 10 de julho, aconteceu um roubo com o mesmo ‘modus operandis’ na Farmacia Minas Farma, no bairro Chapadão. Na ocasião, sem mostrar armas, dois guampudos levaram um malote da farmácia do vereador Adriano, presidente da Câmara Municipal de Pouso Alegre. João Paulo, o mais velho, foi reconhecido por funcionários da farmácia e testemunhas do roubo.
No final do dia, João Paulo de Souza, 54, e Anderson Ramalho sentaram ao piano do paladino da lei na DP, assinaram o 157 e subiram no Taxi do Magaiver para o Hotel do Juquinha.
Mas a historia dos assaltantes que atropelaram o vendedor e seu ciclomotor na Avenida Prefeito Olavo de Gomes, não acaba aí. A policia vai investigar agora se João Paulo e Anderson são, de fato, ‘Joao Paulo’ e ‘Anderson’!

Santander recebe clientes de madrugada… De novo!

Diz o ditado popular que “7” é conta de mentiroso. Neste caso, o fato é verdadeiro: no primeiro final de semana de agosto aconteceram apenas sete furtos em Pouso Alegre.

Dentre os sete furtos, dois deles se referem a motocicletas. Ambas foram furtadas durante a madrugada. Uma delas foi retirada de dentro da garagem, na Rua Tupinambás. A outra, uma Honda Tornado 2005, placa GYF-6177, foi furtada na rua Cel. Otavio Meyer, defronte o PA Shopping! Neste caso o dono deu sopa para o malandro em prato fundo… de canudinho! Só faltou deixar a chave no contato! A Tornado laranja estava dormindo na rua…!

O furto mais expressivo do primeiro final de semana de agosto aconteceu – de novo – no banco Santander da Com. Jose Garcia. Aliás, parece reconstituição do anterior, no mês passado. A única diferença é que desta vez o alarme nem disparou!
Segundo o gerente, o crime foi descoberto na manhã de domingo, 06, dia de São Bom Jesus, padroeiro da cidade.
Os ladrões arrombaram o cadeado do portão lateral, acessaram os fundos, quebraram as janelas, entraram na agencia, quebraram a sirene do alarme e destruíram todos os obstáculos necessários para chegar aos cofres e caixas eletrônicos, os quais abriram como se estivessem numa ‘obra’. Afinal, tinham toda a madrugada para ‘trabalhar’! No entanto, segundo o gerente informou à policia, perderam o trabalho, pois não havia dinheiro nos cofres e nem nos caixas! Apenas cheques que foram deixados espalhados pelo chão!
Para apagar seus rastros, os ladrões levaram todo o sistema de gravação de imagens da agencia.
Furto irmão gêmeo univitelino, na mesma agencia do Santander da Com. Jose Garcia, aconteceu na madrugada do dia 08 de julho passado.
Seriam os mesmos meliantes???

Levaram o dim-dim da vovó Gegê

Ela deixou sua bolsa com cartão de credito e senha com uma simpática senhora que havia acabado de conhecer na rua… para buscar um par de sapatos!

Essa vovozinha de Caxias do Sul sabe lidar com vigaristas…

Vovó Gegê tem 80 anos. Mora em um suntuoso prédio no centro de Pouso Alegre. Apesar da idade, ela goza de plena saúde, física e mental. Tanto que mantem sua conta bancaria e todo mês vai ao banco sacar uma parte da aposentadoria. Saca só o necessário para as pequenas despesas do dia-a-dia e deixa na carteira. Embora tenha boa memória, vovó Gegê é daquelas que guarda a senha anotada junto com o cartão, na bolsa. Vai que dá um branco, né! Esta semana, começo de mês, depois de tomar o café da manhã, vovó Gegê vestiu sua roupa de passeio, penteou-se, passou o discreto batom, – afinal está velhinha mas não está morta! – e foi ao banco sacar parte da aposentadoria. Ao sair do banco e subir a Dr. Lisboa, com a bolsa a tiracolo recheada de dim-dim, uma simpática senhora se aproximou e se ofereceu para ajuda-la a atravessar a faixa de pedestre. Concluída a travessia, pararam diante de uma loja e se puseram a namorar a vitrine. Até que ouviram uma voz:
– Oi… acabei de achar esta carteira no chão! É de alguma de vocês?

Mais que depressa a simpática senhora – batizada pelo Blog do Airton Chips de: “Finoria” – consultou sua bolsa, arregalou os olhos, fez caras & bocas, levou uma mão ao peito para segurar o galope do coração e exclamou:
– É minha carteira! Ainda bem que a senhora achou! Ai meu Deus… A senhora caiu do céu! Eu estava indo ao banco fazer um deposito para pagar os funcionários da minha loja! Ainda bem que foi uma pessoa honesta que achou minha carteira e me devolveu! Ai, ai… a senhora merece uma recompensa! Vou dar um par de sapatos pra senhora, pela sua honestidade. E outro pra senhora também, dona Gegê…!
– Mas eu não fiz nada, minha filha! Foi ela quem achou a sua carteira… – questionou a velhinha.
– Ah, mas eu estou muito feliz em saber que ainda existe gente honesta neste mundo. Vou dar um par de sapatos pra senhora também, como prova de gratidão… Ah, este mundo ainda tem salvação, ainda tem gente honesta – matracava dona Finória, sem dar tempo para vovó Gegê pensar.
Dito isso pegou um cartãozinho de apresentação, rabiscou um recado qualquer e entregou à ‘santa’ senhora que havia achado sua carteira, indicando onde ficava sua loja de calçados, na rua de traz da avenida. Antes que a ‘santa’ se afastasse, Finória disse:
– Deixe comigo sua bolsa. Eu e dona Gegê vamos ficar te esperando aqui.
E continuaram namorando a vitrine. Minutos depois a ‘santa’ voltou toda esbaforida e agradecida, carregando uma sacola com um par de sapatos.
– Agora é sua vez, dona Gegê, tome seu cartão. Vá lá buscar seu sapato. Deixe sua bolsa aqui que a gente cuida pra você – Disse agradecida Finória.
E vovó Gegê foi buscar seu sapato. Deixou sua bolsa com a ‘dupla’ e foi buscar seu sapato. Presente por ter presenciado um ato de honestidade em via publica…
Depois de quinze minutos procurando a loja de calçados da empresa “Simploria, Finoria & Cia Ltda”, Rua dos Vigaristas número 171, vovó Gegê voltou ao ponto de encontro para pegar sua bolsa… Mas só encontrou o pó! Sua bolsa, seu cartão, sua senha tinham embora com a dupla de vigaristas!
Mas a decepção de vovó Gegê não parou por aí. Ao procurar o banco para sustar seu cartão, o susto foi dela! Seu cartão já havia visitado o banco… e feito um estrago! Finoria & Simploria haviam limpado sua conta!

O encontro da aposentada G.R.T., 80, moradora de um dos mais belos prédios do centro de Pouso Alegre, com a famosa dupla “Simploria & Finoria”, aconteceu na manhã desta quarta-feira, 02, no centro da cidade! A dupla varreu R$ 10.583,50 da sua conta!

Sequestro no Jardim América em Pouso Alegre

Mas o caso terminou bem! O pai da menina só precisou pagar R$ 5 mil pelo resgate!

(I.i.)

O sequestro virtual aconteceu no inicio da tarde desta terça-feira, 01 de agosto. O imbróglio foi o de sempre. Ao atender o celular, a voz ameaçadora do outro lado da linha fez o ajudante de motorista gelar o sangue nas veias:
– Presta atenção, Mané, que eu só vou falar uma vez… Isso é um sequestro! Eu estou com sua filha! Se quiser ver a carinha de sonsa dela de novo, você vai ter que pagar R$ 50 mil.
Antes que o ajudante de motorista levantasse o queixo para dizer alguma coisa, ouviu uma voz chorosa ao telefone….
– Pai, pelamordedeus!!! Eles vão me matar pai…
Mais desesperado que a voz ao celular, a única coisa que D. pensou foi:
– Mas eu não tenho todo esse dinheiro! – disse ele.
– E quanto você tem no banco? – perguntou o ‘sequestrador.
– Eu só tenho cinco mil…
– Ta bão… então presta atenção que eu vou te passar as contas para você fazer os depósitos…
Sem desligar o celular, o ajudante de caminhão foi à uma casa lotérica e fez quatro transferências para quatro contas diferentes, totalizando R$ 5 mil. Depois de rasgar os comprovantes de depósitos e jogar os pedacinhos no lixo, conforme orientação do sequestrador, D. foi para casa… e descobriu que sua filha amada, bela, sorridente e formosa, nunca esteve nas mãos de sequestradores!
… Ele poderia ter descoberto isso uma hora e cinco mil reais antes… se tivesse pensado na policia! Se tivesse desligado o celular! Ou, se tivesse simplesmente mandado o ‘sequestrador’ catar coquinhos…!
Detalhe: o ‘sequestrador’ fez a chamada através do DDD 35, ou seja: esse é de perto, conhece a rotina, é manso de gaiola!

Lula acaba de ser preso em Pouso Alegre

Ele foi filmado pelas câmeras de Big Brother passando os ‘cinco’ dedos numa loja de roupas no centro da cidade!

Essa é a nova ‘casa’ do Lula…

O fato aconteceu por volta do meio dia, na loja de roupas Lojão das Fabricas, na Dr. Lisboa. Quando ele começou desfilar pela loja com pinta de somongó, o segurança o enquadrou no ‘Big Brother’ e passou a seguir seus passos. Em dado momento Lula passou os ‘cinco dedos’ em duas camisas, colocou por baixo da camisa e saiu de fininho, na cara dura… sem pagar!
Seguranças da loja saíram na sua sombra e conseguiram abordá-lo dois quarteirões depois, tentando escorregar para a ‘baixada do Mandu’. Entregue aos homens da lei, Lula recebeu as pulseiras de prata, embarcou no taxi do contribuinte e foi sentar-se ao piano do paladino da lei na DP.
Apesar de a res furtiva ser de pequena monta, Lula assinou o 155. Na falta de 01 salário mínimo para pagar a fiança, Jose Ariovaldo Candido, o “Lula”, 46, pegou o taxi do Magaiver e foi se hospedar no majestoso Hotel do Juquinha!

5 roubos no ultimo domingo de julho

Todos foram cometidos entre cinco da tarde e oito e meia da noite. Quatro deles foram praticados por motoqueiros armados! Num deles, o tiro saiu pela culatra…

Ladrões de biblia

Este foi o primeiro roubo do domingo, às cinco da tarde. Ena e Leonildo caminhavam pela Maria Francisca de Brito, no Cidade Jardim, quando o crime aconteceu. Uma moto Honda parou ao lado do casal e o garupa imediatamente exibiu um trabuco e fez a proposta indecorosa de sempre:
– Perdeu, perdeu… Passa tudo, passa tudo!
De Leonildo a dupla levou a carteira com documentos. Da vitima Edna os assaltantes levaram um celular, um estojo de maquiagem e duas bíblias!

Roubo dos fotógrafos

Este foi à cinco e quarenta e cinco da tarde no Altaville. Flavio e Gabriela estavam distraídos perto da Cachaçaria Agua Doce fotografando passarinhos, quando a dupla de motoqueiros sem capacetes parou ao seu lado e mostrou um trabuco de cor bronze, parecendo artesanal. Do casal os assaltantes levaram documentos, celular, uma Canon profissional e as chaves do veiculo Voyage que estava ali perto. As chaves do carro os assaltantes jogaram sobre um telhado poucos metros adiante.

Ladrões de celulares

Estes também estavam numa moto preta. O roubo aconteceu nas imediações da Escola Dom Otavio, no Jardim Esplanada, dez minutos depois e seiscentos metros adiante do primeiro casal. Matheus e Ana Paula, que passavam pelo local às 17:55h, foram abordados por dois motoqueiros de capacete preto. O garupa, que usava bermuda, exibiu um trabuco preto e deu a ordem de sempre:
– Passa os radinhos!
E levaram um Asus Zenfone Go e um Samsung preto e vermelho…

Ladrões pés de tênis!

O último roubo do domingo foi registrado como furto. M.R.J. passava pela Com. Jose Garcia, no centro da cidade, às oito e meia da noite, levando nas costas uma mochila, quando surgiram dois guampudos e o colocaram na roda.
– Não corra, não grite, não reaja… Entrega a mochila e o tênis e vaza de fininho! – disseram os meliantes.
Descalço e sem mochila, M.R. foi pra casa e somente na manhã desta segunda procurou a polícia para registrar o crime.

Roubo na porta do Hotel do Juquinha

Este foi às cinco e quarenta da tarde. E o tiro saiu pela culatra!
O cidadão… estava chegando ao seu local de trabalho, no Auto Socorro Vieira, a poucos metros do majestoso Hotel do Juquinha, quando uma moto com dois ocupantes se aproximou e ambos anunciaram o roubo. Enquanto o piloto da moto preta apontava o trezoitão, o garupa desceu e deu uma gravata na vitima tentando pegar sua carteira na algibeira. Mas deu ruim…! O motorista de 62 anos rolou com o assaltante na poeira, jogou-o ao chão e de quebra ainda derrubou a moto com motoqueiro e tudo ao chão. Com o lombo ardendo e vendo a aproximação de outros veículos, os assaltantes desistiram o roubo, montaram a motoca escura e dobraram a serra do cajuru sem levar nada! Mais alguns segundos de luta e teriam sido jogados pelo motorista por cima do muro do Hotel do Juquinha…!