PM atropela mula na MG 179

‘O’ mula levava dez quilos de maconha de Alfenas para Santa Rita do Sapucaí

O cidadão trafegava tranquilamente pela rodovia MG 179, ao pé da noite desta terça, 15, pensando na morte da cabritinha, ou quem sabe no lucro que obteria com a entrega da encomenda que levava num fundo falso do VW Gol, quando de repente avistou uma blitz policial na beira da estrada, perto de Silvianópolis! Mais que depressa chamou o carro na chincha e foi parar no acostamento. Na verdade nem parou! Num movimento brusco tentou tomar outra direção… livre de policiais! Tarde demais. Ao ser abordado o motorista Rodrigo Elias Rennó, 35, morador de Alfenas, assustado que ele só, disse que o seu carro havia “rodado” na pista. Mas quem rodou foi ele. Numa busca acurada no interior do Gol, os policiais encontraram o motivo da ‘rodada’ na pista… 15 tijolos de maconha! A droga estava mocosada dentro do forro lateral traseiro.
Casa caída, Rodrigo admitiu que estava levando a droga de uma biqueira de Alfenas para um cliente de nome J.C.S. em Santa Rita do Sapucaí.
O mula de Alfenas, figurinha fácil no álbum da policia, e que, não por acaso atende pela alcunha de “Rodrogas”, continuou viagem. Mas fez escala na DP de Pouso Alegre, sentou ao piano, assinou -pela terceira vez! – o 33, e foi se hospedar no Hotel do Juquinha.

Jovem recebe tiro no olho na festa de aniversário!

Teria sido acidente! Ou… Roleta Russa!?

O incidente aconteceu no início da tarde deste sábado na vizinha Santa Rita do Sapucaí. Segundo testemunhas, vários amigos, todos entre 17 e 19 anos, estavam no Rancho Preguiça comemorando o aniversário antecipado de Gabriel Henrique de Assis – que fará 18 no próximo dia 15 – quando ele foi baleado. O tiro de revólver calibre 32 acertou seu olho esquerdo e o projetil se alojou na cabeça. Henrique foi levado para o hospital local e depois para o Regional Samuel Libânio em Pouso Alegre onde passou por cirurgia. Apesar de ter perdido a visão do olho direito, seu estado clinico é estável.
O autor do disparo foi preso no local. Alan Vitor dos Santos, 19, anos, disse que estava manuseando o trabuco quando o tiro disparou. Um dos seus amigos jogou o revolver num terreno baldio perto do rancho, onde foi encontrado e apreendido pela policia. O revolver Taurus calibre 32 continha duas capsulas; uma intacta e outra deflagrada. Nenhum dos presentes na tenebrosa festa assumiu a paternidade da arma.
Alan Vitor dos Santos, o autor do disparo, sentou ao piano do paladino da lei na delegacia de plantão em Pouso Alegre e assinou o 129 do CP. Ele vai responder por porte de arma e lesão corporal gravíssima.
Em 2002 o garotão Bruno Lopes, então com 14 anos, deu um tiro na testa de um amiguinho no bairro São João em Pouso Alegre. O amigo, da mesma idade dele, morreu na hora. Bruno, órfão de pai assassinado a machadadas pela própria mãe, e irmão de um dos mais sorrateiros gatunos de Pouso Alegre nos anos 80, morto no velho Hotel da Silvestre Ferraz na década de 90, disse que estava manuseando a arma e ela disparou ‘acidentalmente’. Na ocasião nós apuramos que Bruno e outros quatro amigos, entre 13 e 15 anos, estavam brincando de “roleta russa”…!

Fusca, moto e celular, o prato do dia dos meliantes de plantão… De novo!

Mais um final de semana de poucos crimes em Pouso Alegre e região do 17º Departamento de Policia Civil e Militar. Aconteceram poucos, mas aconteceram.

O crime mais grave aconteceu na vizinha Santa Rita do Sapucaí, onde um jovem deu um tiro de 32 no olho do amigo numa festa de aniversario. O garoto está internado no nosocômio regional; o atirador está preso; e a policia está investigando se foi acidente ou …”Roleta Russa”!
O melhor trabalho policial foi a apreensão de cerca de quatro quilos de ‘farinha’ na Baixada do Mandu. A droga estava com o traficante Preto Areia. Ele e o motoboy Alvinho Boy foram presos tentando dobrar a serra do cajuru!
Para não emagrecer a estatística, um carro e uma moro foram furtados no município.
A moto Honda NX vermelha, ano 1990, estava em um barracão da residência do jovem Willian Nery, no bairro do Algodão. Seus pais estavam em casa, mas não viram quando o gatuno silencioso furtou o toucinho da janela!
O Sr. João Henrique também ficou sem seu VW Fusca – vejam só!!! Fusca ainda sendo objeto de desejo dos meliantes!!! O possante ressuscitado pelo então presidente Itamar Franco, em 1994, estava dormindo na porta da casa do João Henrique, no Recanto dos Fernandes quando acordou nos braços de um estranho e foi embora com ele!
Outro crime que não poderia faltar no cardápio do final de semana é o de “menina dos olhos”! A vitima da vez foi um garotão de 15 anos que passava pela Cel. Otavio Meyer, no coração de Pouso Alegre na noite ainda criança de sábado. Um guampudo careca, magricela, moreno claro, feio e tenebroso se aproximou e fez a abordagem clássica:
– E ‘aê’ mano… Você tem horas? – Perguntou o João Ratão.
Quando o ingênuo garoto retirou o celular da algibeira para ver as horas, João Ratão retirou o celular da sua mão! E dobrou a serra do cajuru. Para garantir que o adolescente não iria ‘atrasar seu lado’, João Ratão sacou uma faca da cintura e colocou bem pertinho do seu pescoço!
A PM registrou, rastreou, mas não encontrou o João Ratão que tomou a ‘menina dos olhos’ do garoto!

Simplório & Finório atacam novamente – parte I

… E atacam em grande estilo! A dupla de vigaristas conseguiu vender um bilhete premiado a uma experiente senhora por quase cinco mil reais!!!

Dona “Maria” havia acabado de sair do trabalho, ao meio dia e meia, quando foi abordada por uma jovem no centro de Santa Rita do Sapucaí. A jovem disse que tinha um bilhete premiado, mas não sabia como receber o prêmio, por isso queria vender o bilhete por R$50 mil. Como de habito, antes que dona “Maria” emparelhasse ‘tico &teco’, surgiu finório! Ao contrario dos costumeiros ‘finórios’, que aparentam ser distintos cidadãos de meia idade, bem trajados, este era jovem. O rapaz primeiro deu um telefonema e “confirmou” que o bilhete de fato era premiado! Então se prontificou em comprar o bilhete em sociedade com dona “Maria”, pois ela tinha a ‘preferência’…!
Naturalmente dona “Maria” não tinha tanto dinheiro na bolsa. Eles então propuseram que ela fosse ao banco sacar a sua parte para comprar o bilhete em sociedade. E foram. Dona “Maria” ‘rapou’ até o último centavo das suas economias e conseguiu juntar R$4.800.
Após entregar o dim-dim à “Simplória”, dona do bilhete, como ‘prova de confiança’, seguiram os três no carro do “Finório” para Pouso Alegre, para receber a bolada da Mega Sena. Ao chegar à porta do banco ainda deram o ‘golpe de misericórdia…’:
– Deixe o celular aqui com a gente, pois no banco não pode entrar celular… – disse Finorio.
Depois de entrar numa agencia da Caixa Econômica Federal – que dona Maria nem sabe onde fica – e descobrir que o bilhete premiado era mais falso do que nora de três reais, dona “Maria” voltou furiosa para a rua a procura da dupla, mas… ficou só com o cabo do guarda-chuva na mão!
O detalhe mais intrigante neste caso, é que, quando foi abordada no centro da cidade, dona “Maria” não portava nem dinheiro, nem lenço e nem documento. A dupla então sugeriu que ela fosse até sua casa buscar os documentos para poder sacar o dinheiro no banco enquanto eles esperavam por ela no mesmo, local … E ela foooooooooooooooi!!! E não contou seu ‘segredo’ a ninguém!
A caminho de casa para pegar os documentos, Dona “Maria”, – que na verdade é nome fictício de uma experiente senhora de 69 anos moradora do bairro Maristela, família de tradicionais comerciantes de Santa Rita do Sapucaí – passou a poucos metros do quartel da PM. Se ela tivesse contado aos policiais que estava indo ao banco buscar uma fortuna da Mega Sena, o desfecho dessa história seria outro… Ela não teria ficado sem o celular e sem suas economias. E neste momento a região teria uma dupla de “Simplório & Finório” a menos aplicando golpes na praça! Mas… quem é que sai por aí dizendo que ganhou uma bolada na Mega Sena?

Policia Civil fecha ‘biqueira’ na Rua do Queima

E ‘queima’ dois traficantes e um nóia!
Os policiais chegaram ao local no momento em que o formiguinha atendia um cliente!

Lautair Aguiar Rodrigues há tempos andava na corda bamba da polícia civil de Santa Rita do Sapucaí. Segundo a investigação, ele era ‘empregado’ do patrão Edceu Ferreira da Silva e fazia distribuição de pedra bege fedorenta na sua residência, na Rua Capitão Vicente Ribeiro do Vale, a famosa Rua do Queima, que margeia o nordeste do Rio Sapucaí. De posse do ‘mandamus’ do Homem da Capa Preta da Comarca, os pupilos do delegado Diego Bruno armaram o bote para o início da noite desta quinta, 09. Ficaram na moita. Quando um dos incontáveis clientes da biqueira chegou para buscar uma pedrinha, eles deram o bote.
Durante as buscas na biqueira encontraram 36 pedras beges fedorentas e farta quantidade de material para dolagem de drogas. O mais interessante é que, o nóia que havia vazado ao ver a aproximação da polícia, voltou à biqueira minutos depois para concluir a aquisição da droga… E recebeu as pulseiras de prata.
Ainda durante as buscas na biqueira de “Tair”, seu patrão, Edceu Ferreira da Silva, chegou para fazer a coleta do montante do dia… E também recebeu as pulseiras de prata da lei.
Segundo a esposa do fornecedor Edceu, ele costuma levar diversos pacote de cédulas miúdas para casa – como se tivesse feito ponto na porta da igreja na Semana Santa!
O flagrante dos traficantes e do nóia foi lavrado na própria delegacia de polícia da Comarca e só terminou no meio da madrugada desta sexta,10. Wesley Aparecido Oliveira, 28, funcionário da prefeitura, assinou o 28. Lautair Aguiar Rodrigues, o “Tair”, 37, e Edceu Ferreira da Silva, 33, assinaram o 33 e foram se hospedar no Hotel Recanto das Margaridas.

Crime passional no Balaio

Rival foi morto com pauladas na cabeça!

O segundo homicídio do primeiro fim de semana de fevereiro na região do 17o Departamento aconteceu na fazenda Agua Preta, no bairro Balaio, na vizinha santa Rita do Sapucaí, capital do Vale da Eletrônica, a 30 quilômetros de Pouso Alegre.
A vitima é o adolescente Luiz Henrique Flavio, 17. Segundo o BO, foi crime passional. Ele estava na casa de Francisca Donizetti Lopes Souza, no inicio da madrugada deste domingo, 05, quando foi atacado pelo ex-companheiro dela, Dimas Nogueira Moreira.
Segundo Francisca, eles já estavam nos braços de Morfeu, quando Dimas arrombou a janela do casebre, agrediu Luiz Henrique com um porrete e o arrastou para o terreiro. Ainda segundo Francisca, quando Dimas arrastou Luiz Henrique para o terreiro, ela se trancou no interior do casebre com medo de também ser agredida e somente pela manhã percebeu que o garoto estava morto no quintal.
A pericia constatou que, além do traumatismo craniano, Luiz Henrique Flavio tinha também múltiplas lesões de defesa nos braços e mãos.
Um amigo de Dimas contou à policia que ele o procurou no meio da madrugada contando o que havia feito na casa da ex-companheira. Aconselhado por ele, foram juntos ao local do sinistro na tentativa de socorrer Luiz Henrique. Ao ver que ele estava morto, ambos voltaram para casa e foram dormir. Quando William acordou por volta de oito da manhã, Dimas não estava mais em sua casa.
Desde 2012 Dimas Nogueira Moreira, 26, é figurinha fácil no álbum da polícia da vizinha Pedralva, mais precisamente no ‘povoado Contendas’. A convivência do lavrador com Francisca Lopes, 37, e o ciúme doentio da companheira já gerou 10(dez) BOs. O décimo primeiro BO contra Dimas, trata-se de tentativa de estupro de uma garotinha de 8 anos, sob o mesmo teto que a companheira, em setembro de 2015!
A batata do lavrador destemperado finalmente assou…!

Simplório & Finório atacam novamente – Parte XI…

E levam R$ 5 mil da viúva aposentada!

A vítima da vez foi a senhora Nazaré. Ela tem 67 anos e mora da vizinha São Sebastião da Bela Vista. A estória da aposentada é mais confusa do que as das demais vítimas da famosa dupla de vigaristas. Ela disse aos policiais que passava por uma rua do centro de Pouso Alegre quando foi abordada pela dupla a qual lhe aplicaram o golpe do bilhete premiado. Segundo ela, os dois vigaristas a levaram para o interior do banco Itaú e fizeram um empréstimo no valor de R$ 5.531 em seu nome. Depois foram com ela até sua residência em São Sebastião da Bela Vista, distante 35 quilômetros de Pouso Alegre, tentando aplicar mais golpes. Ainda segundo a aposentada, a pedido dela, os vigaristas a levaram de volta à Pouso Alegre e a deixaram na porta da C.E.F. Ao checar sua contada bancaria, ela soube então que ‘devia’ ao banco a quantia de R$ 5.531.
… E ficou só com o cabo do guarda-chuva na mão!

P.A.F.C. vai realizar eleições…!

Desta vez não é 1º de Abril! O clube ressuscitou! E vai escolher – de maneira transparente – seus novos diretores!

Ontem era um vibrante estadio de futebol... Hoje virou mato.. Amanhã poderá se transformar num grande clube de futebol de futebol...!

Ontem era um vibrante estadio de futebol…
Hoje virou mato..
Amanhã poderá se transformar num grande clube de futebol de futebol…!

A eleição acontecerá nesta terça-feira, 06 de dezembro de 2016, no ‘Salão Azul’ nas dependências do Educandário N.S. de Lourdes, na Rua Bom Jesus, em Pouso Alegre.
A eleição histórica desta terça feira, que marca a volta das atividades do clube e consequente volta ao futebol profissional do estado só foi possível graças a uma ação judicial impetrada por um grupo de amantes do “Pousão”, contra a diretoria de até então, há quase vinte anos sendo escolhida ao arrepio da lei, sem qualquer obediência aos sagrados estatutos do clube rubro-negro do Mandú.
A comissão autorizada pela justiça para promover a eleição desta terça,06, é encabeçada por Paulo da Pinta, Amarildo “Pequeno Polegar”, Rui Rebello, Nelson Matsunaga, Carlos Castilho e outros ‘boleiros’ que, ou fizeram parte de diretorias em gestões anteriores, ou foram sócios do clube quando ele tinha um quadro social.

Um pouco da história do ‘Dragão’…

Criado no dia 15 de novembro de 1913, o clube ascendeu à Primeira Divisão do futebol mineiro em 1968. Caiu – no ‘tapetão’ – no ano seguinte e ficou fora de cena durante 15 anos. Voltou a disputar o certame profissional em 1984, um ano depois de ser Campeão Amador do Estado. Desde então fez brilhantes campanhas na Segundona, até ascender novamente à elite do futebol mineiro em 1988. Em 1990 chegou ao auge ao conquistar o título simbólico de Campeão do Interior. Naquele ano o Rubro Negro do Mandú colocou agua no Chopp do Atlético, vencendo o grande Galo mineiro por 2×1 no dia 26 de março, dia do seu aniversário… No Mineirão!

Vem times ainda melhores do que esse por aí...!

Vem times ainda melhores do que esse por aí…!

O auge marcou também a derrocada. Valorizado, o plantel foi desfeito. A jovem dupla de zaga, Cesar & Zigomar, cedida pelo SPFC foi devolvida. O lateral Edevaldo – seleção brasileira de 82 – teve o contrato rescindido. O meia prata-da-casa, Paula da Pinta, foi vendido – e bem! – para o cruzeiro e de lá para o Criciúma onde foi destaque até encerrar a carreira. O lateral esquerdo Nonato, que viera quase de graça do Rio Grande do Norte também foi para o Cruzeiro onde jogou por vários anos. O centroavante Carlão, autor de um dos gols históricos contra o Galo, foi vendido para a Grécia!
Com a venda destes e de outros jogadores, quando parecia que o clube em evidencia investiria nas categorias de base e formaria um plantel ainda melhor para disputar campeonatos além do Estado, aconteceu o inverso!!! Em 1994 o brioso clube, orgulho não só dos pousoalegrenses como também dos desportistas vizinhos, que lotavam o estadinho da LEMA e acompanhavam o time em toda região, acabou! Quatro anos depois do Olimpo, o clube estava inativo, sem plantel e endividado! Promoveu bingos em busca de recursos e contraiu mais dividas! Em 2000 chegou a ser vendido para a Fundação à preço de banana, quase que apenas para se ver livre das dívidas! Em 2003 disputou – melancolicamente o campeonato regional amador! Em 2009, após receber indenização da Fundação pela destruição das arquibancadas do estádio, o time ensaiou uma volta triunfal aos gramados. Apenas ensaiou…! Ficou pelo caminho na disputa com times como o Guarani de Pouso Alegre, o Santarritense de Santa Rita, o Jacutinga e outros.

As arquibancadas foram destruídas há 15 anos...!

As arquibancadas foram destruídas há 15 anos…!

A pendenga judicial…

Foi nesse ano que Paulo Sergio Ladeia de Castro, o Paulo da Pinta e outros apaixonados pelo Dragão do Sul de Minas resolveram entrar na justiça para reaver o glorioso clube e promover eleições democráticas e transparentes, uma vez que os atuais detentores dos documentos do clube não tem interesse em fazê-lo, mas também ‘não largam o osso’!
A pendenga judicial se arrastou por longos sete anos. No dia 31 de outubro o Juiz Jose Hélio da Silva, da Comarca de Pouso Alegre, deu ganho de causa ao grupo já citado. Determinou que os atuais detentores dos documentos do clube devolvessem os documentos e autorizou o novo grupo a convocar eleições gerais dentro de 60 dias.
A Assembleia Geral desta terça-feira, 06, escolherá o Conselho Deliberativo e o Conselho Fiscal do clube. Logo depois serão discutidas as mudanças do Estatuto, adequando-o às novas normas vigentes no Código Civil Brasileiro. Em seguida o Conselho escolherá o Presidente, vice, secretários, tesoureiros e demais membros que dirigirão o clube no próximo trienio.

 

 O que administrar…

A eleição acontecerá nesta terça-feira, 06 de dezembro de 2016, no ‘Salão Azul’ nas dependências do Educandário N.S. de Lourdes, na Rua Bom Jesus, em Pouso Alegre.

A eleição histórica desta terça feira, que marca a volta das atividades do clube e consequente volta ao futebol profissional do estado só foi possível graças a uma ação judicial impetrada por um grupo de amantes do “Pousão”, contra a diretoria de até então, há quase vinte anos sendo escolhida ao arrepio da lei, sem qualquer obediência aos sagrados estatutos do clube rubro-negro do Mandú.

A comissão autorizada pela justiça para promover a eleição desta terça,06, é encabeçada por Paulo da Pinta, Amarildo “Pequeno Polegar”, Rui Rebello, Nelson Matsunaga, Carlos Castilho e outros ‘boleiros’ que, ou fizeram parte de diretorias em gestões anteriores, ou foram sócios do clube quando ele tinha um quadro social.

 

Um pouco da história do ‘Dragão’…

Criado no dia 15 de novembro de 1913, o clube ascendeu à Primeira Divisão do futebol mineiro em 1968. Caiu – no ‘tapetão’ – no ano seguinte e ficou fora de cena durante 15 anos. Voltou a disputar o certame profissional em 1984, um ano depois de ser Campeão Amador do Estado. Desde então fez brilhantes campanhas na Segundona, até ascender novamente à elite do futebol mineiro em 1988. Em 1990 chegou ao auge ao conquistar o título simbólico de Campeão do Interior. Naquele ano o Rubro Negro do Mandú colocou agua no Chopp do Atlético, vencendo o grande Galo mineiro por 2×1 no dia 26 de março, dia do seu aniversário… No Mineirão!

O auge marcou também a derrocada. Valorizado, o plantel foi desfeito. A jovem dupla de zaga, Cesar & Zigomar, cedida pelo SPFC foi devolvida. O lateral Edevaldo – seleção brasileira de 82 – teve o contrato rescindido. O meia prata-da-casa, Paula da Pinta, foi vendido – e bem! – para o cruzeiro e de lá para o Criciúma onde foi destaque até encerrar a carreira. O lateral esquerdo Nonato, que viera quase de graça do Rio Grande do Norte também foi para o Cruzeiro onde jogou por vários anos. O centroavante Carlão, autor de um dos gols históricos contra o Galo, foi vendido para a Grécia!

Com a venda destes e de outros jogadores, quando parecia que o clube em evidencia investiria nas categorias de base e formaria um plantel ainda melhor para disputar campeonatos além do Estado, aconteceu o inverso!!! Em 1994 o brioso clube, orgulho não só dos pousalegrenses como também dos desportistas vizinhos, que lotavam o estadinho da LEMA  e acompanhavam o time em toda região, acabou! Quatro anos depois do Olimpo, o clube estava inativo, sem plantel e endividado! Promoveu bingos em busca de recursos e contraiu mais dividas! Em 2000 chegou a ser vendido para a Fundação à preço de banana, quase que apenas para se ver livre das dívidas! Em 2003 disputou – melancolicamente o campeonato regional amador! Em 2009, após receber indenização da Fundação pela destruição das arquibancadas do estádio, o time ensaiou uma volta triunfal aos gramados. Apenas ensaiou…! Ficou pelo caminho na disputa com times como o Guarani de Pouso Alegre, o Santarritense de Santa Rita, o Jacutinga e outros.

 

A pendenga judicial…

 

Foi nesse ano que Paulo Sergio Ladeia de Castro, o Paulo da Pinta e outros apaixonados pelo Dragão do Sul de Minas resolveram entrar na justiça para reaver o glorioso clube e promover eleições democráticas e transparentes, uma vez que os atuais detentores dos documentos do clube não tem interesse em fazê-lo, mas também ‘não largam o osso’!

A pendenga judicial se arrastou por longos sete anos. No dia 31 de outubro o Juiz Jose Hélio da Silva, da Comarca de Pouso Alegre, deu ganho de causa ao grupo já citado. Determinou que os atuais detentores dos documentos do clube devolvessem os documentos e autorizou o novo grupo a convocar eleições gerais dentro de 60 dias.

A Assembleia Geral desta terça-feira, 06, escolherá o Conselho Deliberativo e o Conselho Fiscal do clube. Logo depois serão discutidas as mudanças do Estatuto, adequando-o às novas normas vigentes no Código Civil Brasileiro. Em seguida o Conselho escolherá o Presidente, vice, secretários, tesoureiros e demais membros que dirigirão o clube no próximo trienio.

 

O que administrar!

Quinze anos depois de sua criação, em 1928, o PAFC adquiriu o terreno para construir seu estádio. Na época, os quase quinze mil metros quadrados ficava nos arrabaldes da idade, muito além da Rua do Brejo, no caminho das Taipas. Na década dos anos 70 embora estivesse disputando apenas o futebol amador regional, para ampliar suas arquibancadas o cube contraiu dividas junto ao banco Nacional. E ficou inadimplente! Nesta ocasião a L.E.M.A., criada em 1948, para promover o futebol amador no município, organizou torneios, arrecadou rendas e conseguiu quitar a divida do PAFC, evitando assim a perda do estádio. Também por isso o estádio ficou conhecido como “Campo da LEMA”, como se pertencesse à Liga Esportiva, que por sinal mudou de denominação em novembro de 1987, passando a chamar-se Liga Esportiva de Pouso Alegre-LEPA.

O estadinho que a Liga ajudou a resgatar, – ‘menina dos olhos de alguns cartolas – hoje pode garantir longa vida ao clube rubro negro.

A nova diretoria do Pouso Alegre Futebol Clube ainda não tem um plantel de jogadores para administrar, mas tem o estadinho da LEMA, um imóvel numa área nobre da cidade que vale algo em torno de R$ 30 milhões. Patrimônio este que, bem administrado – e certamente será – se converterá em CT nos arredores da cidade, em investimentos com renda fixa para custear despesas diárias do clube, em clube social para seus socios e plantel de jogadores, que em poucos anos colocará o “Dragão do Sul de Minas” no cenário futebolístico nacional!

A eleição do PAFC nesta terça-feira, 06, é alvissareira! Promete um longo ciclo de vitorias e alegrias para o futebol de Pouso Alegre!

Eu acredito… E apoio!

Voce que gosta de futebol, essa paixão que une pessoas e povos como vimos no decorrer desta semana, está convidado para participar deste momento histórico para o futebol da cidade!

O que administrar!

Quinze anos depois de sua criação, em 1928, o PAFC adquiriu o terreno para construir seu estádio. Na época, os quase quinze mil metros quadrados ficava nos arrabaldes da idade, muito além da Rua do Brejo, no caminho das Taipas. Na década dos anos 70 embora estivesse disputando apenas o futebol amador regional, para ampliar suas arquibancadas o cube contraiu dividas junto ao banco Nacional. E ficou inadimplente! Nesta ocasião a L.E.M.A., criada em 1948, para promover o futebol amador no município, organizou torneios, arrecadou rendas e conseguiu quitar a divida do PAFC, evitando assim a perda do estádio. Também por isso o estádio ficou conhecido como “Campo da LEMA”, como se pertencesse à Liga Esportiva, que por sinal mudou de denominação em novembro de 1987, passando a chamar-se Liga Esportiva de Pouso Alegre-LEPA.
O estadinho que a Liga ajudou a resgatar, – ‘menina dos olhos de alguns cartolas – hoje pode garantir longa vida ao clube rubro negro.
A nova diretoria do Pouso Alegre Futebol Clube ainda não tem um plantel de jogadores para administrar, mas tem o estadinho da LEMA, um imóvel numa área nobre da cidade que vale algo em torno de R$ 30 milhões. Patrimônio este que, bem administrado – e certamente será – se converterá em CT nos arredores da cidade, em investimentos com renda fixa para custear despesas diárias do clube, em clube social para seus socios e plantel de jogadores, que em poucos anos colocará o “Dragão do Sul de Minas” no cenário futebolístico nacional!
A eleição do PAFC nesta terça-feira, 06, é alvissareira! Promete um longo ciclo de vitorias e alegrias para o futebol de Pouso Alegre!
Eu acredito… E apoio!
Voce que gosta de futebol, essa paixão que une pessoas e povos como vimos no decorrer desta semana, está convidado para participar deste momento histórico para o futebol da cidade!

Mistério em Santa Rita do Sapucaí

Comerciante é encontrado morto com ferimento na cabeça no “Lugar Certo”!
lugar-certo
O corpo já sem vida do comerciante Edmilson Gonçalves Mendes, foi encontrado casualmente por dois clientes por volta de três da manhã desta terça,29. Ao chegar para comprar bebidas na distribuidora 24 horas denominada “Lugar Certo” José Donizete encontrou a porta apenas encostada. Depois de chamar pelo dono, sem resposta, entrou e encontrou o corpo caído atrás do balcão.
Segundo a Policia Militar e a perita da PC que estiveram, no local, o corpo comerciante de 56 anos não apresentava sinais de violência, exceto um pequeno ferimento na cabeça, que pode ter sido causado pela queda da própria altura após sofrer um mal súbito. De qualquer forma o caso requer investigação!
Neste momento – dez da manhã – o corpo do comerciante está sendo examinado pelo médico legista no IML de Pouso Alegre, em busca da causa mortis!
O estabelecimento noturno ‘que atende’ pelo sugestivo nome de “Lugar Certo” é um dos mais conhecidos e frequentados da cidade. Principalmente pela clientela boemia! Por isso mesmo, vez por outra, aparece como referência nas manchetes policiais. Há casos de clientes que tomaram o ultimo trago da vida no “Lugar Certo”!

Apac comemora 13 anos com… Fuga de presos!

Dois fugiram no domingo… Outros três fugiram na terça feira, no dia em que a instituição comemorava 13 anos no município!

Sandro Henrique "Gu" Faria, cumpria pena por trafico..

Sandro Henrique “Gu” Faria, cumpria pena por trafico..

A instituição prisional modelo, criada pelo advogado Mario Otoboni em 1972 no Vale do Paraiba, e instalada em Pouso Alegre no mês de outubro de 2003, sofreu um baque na sua credibilidade esta semana. Justamente quando completa 13 anos de vida em terras manduanas. É que, segundo as estatísticas, 85% dos presos que cumprem pena na APAC, conseguem pagar seu debito social, se recuperar, e serem reinseridos na sociedade como homens de bens! Enquanto a média de recuperação no sistema prisional comum é inversa… Apenas 15 % por cento conseguem deixar o crime! Apesar disso, cinco dos seus recuperandos, que tiveram o privilégio de cumprir suas penas num presidio humanizado, ‘longe das chibatas’ da sociedade, preferiram negar o bom conceito do qual goza a instituição… Abusaram da confiança, da fragilidade dos grilhões, e fugiram! Bem, assinaram o atestado dos 15% por cento dos irrecuperáveis!

Juliano Geronimo "Biju" Monteiro, cumpria 8 anos e meio por trafico de porte de arma...

Juliano Geronimo “Biju” Monteiro, cumpria 8 anos e meio por trafico de porte de arma…


Dois fugiram no domingo; Juliano Brandão Oliveira, 33, e Anderson Ribeiro da Silva, 31, esperaram o silencio e a penumbra da noite, quando todos os gatos são pardos, para pularem o muro do regime semiaberto e dobrar a serra do cajuru. A fuga só foi percebida na manha de segunda, quando o entregador de pães comentou com um funcionário que havia encontrado Juliano e Anderson montados numa motocicleta, no centro de Pouso Alegre na noite anterior. Ao fazer a conferencia dos presos, constatou-se que estavam sobrando dois pães!
Sandro Henrique Faria, 26, Murilo Freitas da Silva, 22 e Juliano Jeronimo Monteiro, 31, esperaram a terça para fugir. E fugiram antes do crepúsculo. Depois de pularem o muro que serve apenas para prender homens, mas não prende bandidos, pegaram uma estrada vicinal do bairro dos Farias para chegar à cidade e retomar suas vidas no crime.
Murilo Freitas, o "Gatinho" de Bom Repouso 'pagava' pena por furtos e trafico...

Murilo Freitas, o “Gatinho” de Bom Repouso ‘pagava’ pena por furtos e trafico…


Uma pena! Na APAC, eles tinham celas individualizadas, cama, mesa, banho, trabalho remunerado e vida digna. Mas escolheram – de novo – o caminho do tortuoso do crime!