Simplório & Finório atacam novamente – Parte XI…

E levam R$ 5 mil da viúva aposentada!

A vítima da vez foi a senhora Nazaré. Ela tem 67 anos e mora da vizinha São Sebastião da Bela Vista. A estória da aposentada é mais confusa do que as das demais vítimas da famosa dupla de vigaristas. Ela disse aos policiais que passava por uma rua do centro de Pouso Alegre quando foi abordada pela dupla a qual lhe aplicaram o golpe do bilhete premiado. Segundo ela, os dois vigaristas a levaram para o interior do banco Itaú e fizeram um empréstimo no valor de R$ 5.531 em seu nome. Depois foram com ela até sua residência em São Sebastião da Bela Vista, distante 35 quilômetros de Pouso Alegre, tentando aplicar mais golpes. Ainda segundo a aposentada, a pedido dela, os vigaristas a levaram de volta à Pouso Alegre e a deixaram na porta da C.E.F. Ao checar sua contada bancaria, ela soube então que ‘devia’ ao banco a quantia de R$ 5.531.
… E ficou só com o cabo do guarda-chuva na mão!

P.A.F.C. vai realizar eleições…!

Desta vez não é 1º de Abril! O clube ressuscitou! E vai escolher – de maneira transparente – seus novos diretores!

Ontem era um vibrante estadio de futebol... Hoje virou mato.. Amanhã poderá se transformar num grande clube de futebol de futebol...!

Ontem era um vibrante estadio de futebol…
Hoje virou mato..
Amanhã poderá se transformar num grande clube de futebol de futebol…!

A eleição acontecerá nesta terça-feira, 06 de dezembro de 2016, no ‘Salão Azul’ nas dependências do Educandário N.S. de Lourdes, na Rua Bom Jesus, em Pouso Alegre.
A eleição histórica desta terça feira, que marca a volta das atividades do clube e consequente volta ao futebol profissional do estado só foi possível graças a uma ação judicial impetrada por um grupo de amantes do “Pousão”, contra a diretoria de até então, há quase vinte anos sendo escolhida ao arrepio da lei, sem qualquer obediência aos sagrados estatutos do clube rubro-negro do Mandú.
A comissão autorizada pela justiça para promover a eleição desta terça,06, é encabeçada por Paulo da Pinta, Amarildo “Pequeno Polegar”, Rui Rebello, Nelson Matsunaga, Carlos Castilho e outros ‘boleiros’ que, ou fizeram parte de diretorias em gestões anteriores, ou foram sócios do clube quando ele tinha um quadro social.

Um pouco da história do ‘Dragão’…

Criado no dia 15 de novembro de 1913, o clube ascendeu à Primeira Divisão do futebol mineiro em 1968. Caiu – no ‘tapetão’ – no ano seguinte e ficou fora de cena durante 15 anos. Voltou a disputar o certame profissional em 1984, um ano depois de ser Campeão Amador do Estado. Desde então fez brilhantes campanhas na Segundona, até ascender novamente à elite do futebol mineiro em 1988. Em 1990 chegou ao auge ao conquistar o título simbólico de Campeão do Interior. Naquele ano o Rubro Negro do Mandú colocou agua no Chopp do Atlético, vencendo o grande Galo mineiro por 2×1 no dia 26 de março, dia do seu aniversário… No Mineirão!

Vem times ainda melhores do que esse por aí...!

Vem times ainda melhores do que esse por aí…!

O auge marcou também a derrocada. Valorizado, o plantel foi desfeito. A jovem dupla de zaga, Cesar & Zigomar, cedida pelo SPFC foi devolvida. O lateral Edevaldo – seleção brasileira de 82 – teve o contrato rescindido. O meia prata-da-casa, Paula da Pinta, foi vendido – e bem! – para o cruzeiro e de lá para o Criciúma onde foi destaque até encerrar a carreira. O lateral esquerdo Nonato, que viera quase de graça do Rio Grande do Norte também foi para o Cruzeiro onde jogou por vários anos. O centroavante Carlão, autor de um dos gols históricos contra o Galo, foi vendido para a Grécia!
Com a venda destes e de outros jogadores, quando parecia que o clube em evidencia investiria nas categorias de base e formaria um plantel ainda melhor para disputar campeonatos além do Estado, aconteceu o inverso!!! Em 1994 o brioso clube, orgulho não só dos pousoalegrenses como também dos desportistas vizinhos, que lotavam o estadinho da LEMA e acompanhavam o time em toda região, acabou! Quatro anos depois do Olimpo, o clube estava inativo, sem plantel e endividado! Promoveu bingos em busca de recursos e contraiu mais dividas! Em 2000 chegou a ser vendido para a Fundação à preço de banana, quase que apenas para se ver livre das dívidas! Em 2003 disputou – melancolicamente o campeonato regional amador! Em 2009, após receber indenização da Fundação pela destruição das arquibancadas do estádio, o time ensaiou uma volta triunfal aos gramados. Apenas ensaiou…! Ficou pelo caminho na disputa com times como o Guarani de Pouso Alegre, o Santarritense de Santa Rita, o Jacutinga e outros.

As arquibancadas foram destruídas há 15 anos...!

As arquibancadas foram destruídas há 15 anos…!

A pendenga judicial…

Foi nesse ano que Paulo Sergio Ladeia de Castro, o Paulo da Pinta e outros apaixonados pelo Dragão do Sul de Minas resolveram entrar na justiça para reaver o glorioso clube e promover eleições democráticas e transparentes, uma vez que os atuais detentores dos documentos do clube não tem interesse em fazê-lo, mas também ‘não largam o osso’!
A pendenga judicial se arrastou por longos sete anos. No dia 31 de outubro o Juiz Jose Hélio da Silva, da Comarca de Pouso Alegre, deu ganho de causa ao grupo já citado. Determinou que os atuais detentores dos documentos do clube devolvessem os documentos e autorizou o novo grupo a convocar eleições gerais dentro de 60 dias.
A Assembleia Geral desta terça-feira, 06, escolherá o Conselho Deliberativo e o Conselho Fiscal do clube. Logo depois serão discutidas as mudanças do Estatuto, adequando-o às novas normas vigentes no Código Civil Brasileiro. Em seguida o Conselho escolherá o Presidente, vice, secretários, tesoureiros e demais membros que dirigirão o clube no próximo trienio.

 

 O que administrar…

A eleição acontecerá nesta terça-feira, 06 de dezembro de 2016, no ‘Salão Azul’ nas dependências do Educandário N.S. de Lourdes, na Rua Bom Jesus, em Pouso Alegre.

A eleição histórica desta terça feira, que marca a volta das atividades do clube e consequente volta ao futebol profissional do estado só foi possível graças a uma ação judicial impetrada por um grupo de amantes do “Pousão”, contra a diretoria de até então, há quase vinte anos sendo escolhida ao arrepio da lei, sem qualquer obediência aos sagrados estatutos do clube rubro-negro do Mandú.

A comissão autorizada pela justiça para promover a eleição desta terça,06, é encabeçada por Paulo da Pinta, Amarildo “Pequeno Polegar”, Rui Rebello, Nelson Matsunaga, Carlos Castilho e outros ‘boleiros’ que, ou fizeram parte de diretorias em gestões anteriores, ou foram sócios do clube quando ele tinha um quadro social.

 

Um pouco da história do ‘Dragão’…

Criado no dia 15 de novembro de 1913, o clube ascendeu à Primeira Divisão do futebol mineiro em 1968. Caiu – no ‘tapetão’ – no ano seguinte e ficou fora de cena durante 15 anos. Voltou a disputar o certame profissional em 1984, um ano depois de ser Campeão Amador do Estado. Desde então fez brilhantes campanhas na Segundona, até ascender novamente à elite do futebol mineiro em 1988. Em 1990 chegou ao auge ao conquistar o título simbólico de Campeão do Interior. Naquele ano o Rubro Negro do Mandú colocou agua no Chopp do Atlético, vencendo o grande Galo mineiro por 2×1 no dia 26 de março, dia do seu aniversário… No Mineirão!

O auge marcou também a derrocada. Valorizado, o plantel foi desfeito. A jovem dupla de zaga, Cesar & Zigomar, cedida pelo SPFC foi devolvida. O lateral Edevaldo – seleção brasileira de 82 – teve o contrato rescindido. O meia prata-da-casa, Paula da Pinta, foi vendido – e bem! – para o cruzeiro e de lá para o Criciúma onde foi destaque até encerrar a carreira. O lateral esquerdo Nonato, que viera quase de graça do Rio Grande do Norte também foi para o Cruzeiro onde jogou por vários anos. O centroavante Carlão, autor de um dos gols históricos contra o Galo, foi vendido para a Grécia!

Com a venda destes e de outros jogadores, quando parecia que o clube em evidencia investiria nas categorias de base e formaria um plantel ainda melhor para disputar campeonatos além do Estado, aconteceu o inverso!!! Em 1994 o brioso clube, orgulho não só dos pousalegrenses como também dos desportistas vizinhos, que lotavam o estadinho da LEMA  e acompanhavam o time em toda região, acabou! Quatro anos depois do Olimpo, o clube estava inativo, sem plantel e endividado! Promoveu bingos em busca de recursos e contraiu mais dividas! Em 2000 chegou a ser vendido para a Fundação à preço de banana, quase que apenas para se ver livre das dívidas! Em 2003 disputou – melancolicamente o campeonato regional amador! Em 2009, após receber indenização da Fundação pela destruição das arquibancadas do estádio, o time ensaiou uma volta triunfal aos gramados. Apenas ensaiou…! Ficou pelo caminho na disputa com times como o Guarani de Pouso Alegre, o Santarritense de Santa Rita, o Jacutinga e outros.

 

A pendenga judicial…

 

Foi nesse ano que Paulo Sergio Ladeia de Castro, o Paulo da Pinta e outros apaixonados pelo Dragão do Sul de Minas resolveram entrar na justiça para reaver o glorioso clube e promover eleições democráticas e transparentes, uma vez que os atuais detentores dos documentos do clube não tem interesse em fazê-lo, mas também ‘não largam o osso’!

A pendenga judicial se arrastou por longos sete anos. No dia 31 de outubro o Juiz Jose Hélio da Silva, da Comarca de Pouso Alegre, deu ganho de causa ao grupo já citado. Determinou que os atuais detentores dos documentos do clube devolvessem os documentos e autorizou o novo grupo a convocar eleições gerais dentro de 60 dias.

A Assembleia Geral desta terça-feira, 06, escolherá o Conselho Deliberativo e o Conselho Fiscal do clube. Logo depois serão discutidas as mudanças do Estatuto, adequando-o às novas normas vigentes no Código Civil Brasileiro. Em seguida o Conselho escolherá o Presidente, vice, secretários, tesoureiros e demais membros que dirigirão o clube no próximo trienio.

 

O que administrar!

Quinze anos depois de sua criação, em 1928, o PAFC adquiriu o terreno para construir seu estádio. Na época, os quase quinze mil metros quadrados ficava nos arrabaldes da idade, muito além da Rua do Brejo, no caminho das Taipas. Na década dos anos 70 embora estivesse disputando apenas o futebol amador regional, para ampliar suas arquibancadas o cube contraiu dividas junto ao banco Nacional. E ficou inadimplente! Nesta ocasião a L.E.M.A., criada em 1948, para promover o futebol amador no município, organizou torneios, arrecadou rendas e conseguiu quitar a divida do PAFC, evitando assim a perda do estádio. Também por isso o estádio ficou conhecido como “Campo da LEMA”, como se pertencesse à Liga Esportiva, que por sinal mudou de denominação em novembro de 1987, passando a chamar-se Liga Esportiva de Pouso Alegre-LEPA.

O estadinho que a Liga ajudou a resgatar, – ‘menina dos olhos de alguns cartolas – hoje pode garantir longa vida ao clube rubro negro.

A nova diretoria do Pouso Alegre Futebol Clube ainda não tem um plantel de jogadores para administrar, mas tem o estadinho da LEMA, um imóvel numa área nobre da cidade que vale algo em torno de R$ 30 milhões. Patrimônio este que, bem administrado – e certamente será – se converterá em CT nos arredores da cidade, em investimentos com renda fixa para custear despesas diárias do clube, em clube social para seus socios e plantel de jogadores, que em poucos anos colocará o “Dragão do Sul de Minas” no cenário futebolístico nacional!

A eleição do PAFC nesta terça-feira, 06, é alvissareira! Promete um longo ciclo de vitorias e alegrias para o futebol de Pouso Alegre!

Eu acredito… E apoio!

Voce que gosta de futebol, essa paixão que une pessoas e povos como vimos no decorrer desta semana, está convidado para participar deste momento histórico para o futebol da cidade!

O que administrar!

Quinze anos depois de sua criação, em 1928, o PAFC adquiriu o terreno para construir seu estádio. Na época, os quase quinze mil metros quadrados ficava nos arrabaldes da idade, muito além da Rua do Brejo, no caminho das Taipas. Na década dos anos 70 embora estivesse disputando apenas o futebol amador regional, para ampliar suas arquibancadas o cube contraiu dividas junto ao banco Nacional. E ficou inadimplente! Nesta ocasião a L.E.M.A., criada em 1948, para promover o futebol amador no município, organizou torneios, arrecadou rendas e conseguiu quitar a divida do PAFC, evitando assim a perda do estádio. Também por isso o estádio ficou conhecido como “Campo da LEMA”, como se pertencesse à Liga Esportiva, que por sinal mudou de denominação em novembro de 1987, passando a chamar-se Liga Esportiva de Pouso Alegre-LEPA.
O estadinho que a Liga ajudou a resgatar, – ‘menina dos olhos de alguns cartolas – hoje pode garantir longa vida ao clube rubro negro.
A nova diretoria do Pouso Alegre Futebol Clube ainda não tem um plantel de jogadores para administrar, mas tem o estadinho da LEMA, um imóvel numa área nobre da cidade que vale algo em torno de R$ 30 milhões. Patrimônio este que, bem administrado – e certamente será – se converterá em CT nos arredores da cidade, em investimentos com renda fixa para custear despesas diárias do clube, em clube social para seus socios e plantel de jogadores, que em poucos anos colocará o “Dragão do Sul de Minas” no cenário futebolístico nacional!
A eleição do PAFC nesta terça-feira, 06, é alvissareira! Promete um longo ciclo de vitorias e alegrias para o futebol de Pouso Alegre!
Eu acredito… E apoio!
Voce que gosta de futebol, essa paixão que une pessoas e povos como vimos no decorrer desta semana, está convidado para participar deste momento histórico para o futebol da cidade!

Mistério em Santa Rita do Sapucaí

Comerciante é encontrado morto com ferimento na cabeça no “Lugar Certo”!
lugar-certo
O corpo já sem vida do comerciante Edmilson Gonçalves Mendes, foi encontrado casualmente por dois clientes por volta de três da manhã desta terça,29. Ao chegar para comprar bebidas na distribuidora 24 horas denominada “Lugar Certo” José Donizete encontrou a porta apenas encostada. Depois de chamar pelo dono, sem resposta, entrou e encontrou o corpo caído atrás do balcão.
Segundo a Policia Militar e a perita da PC que estiveram, no local, o corpo comerciante de 56 anos não apresentava sinais de violência, exceto um pequeno ferimento na cabeça, que pode ter sido causado pela queda da própria altura após sofrer um mal súbito. De qualquer forma o caso requer investigação!
Neste momento – dez da manhã – o corpo do comerciante está sendo examinado pelo médico legista no IML de Pouso Alegre, em busca da causa mortis!
O estabelecimento noturno ‘que atende’ pelo sugestivo nome de “Lugar Certo” é um dos mais conhecidos e frequentados da cidade. Principalmente pela clientela boemia! Por isso mesmo, vez por outra, aparece como referência nas manchetes policiais. Há casos de clientes que tomaram o ultimo trago da vida no “Lugar Certo”!

Apac comemora 13 anos com… Fuga de presos!

Dois fugiram no domingo… Outros três fugiram na terça feira, no dia em que a instituição comemorava 13 anos no município!

Sandro Henrique "Gu" Faria, cumpria pena por trafico..

Sandro Henrique “Gu” Faria, cumpria pena por trafico..

A instituição prisional modelo, criada pelo advogado Mario Otoboni em 1972 no Vale do Paraiba, e instalada em Pouso Alegre no mês de outubro de 2003, sofreu um baque na sua credibilidade esta semana. Justamente quando completa 13 anos de vida em terras manduanas. É que, segundo as estatísticas, 85% dos presos que cumprem pena na APAC, conseguem pagar seu debito social, se recuperar, e serem reinseridos na sociedade como homens de bens! Enquanto a média de recuperação no sistema prisional comum é inversa… Apenas 15 % por cento conseguem deixar o crime! Apesar disso, cinco dos seus recuperandos, que tiveram o privilégio de cumprir suas penas num presidio humanizado, ‘longe das chibatas’ da sociedade, preferiram negar o bom conceito do qual goza a instituição… Abusaram da confiança, da fragilidade dos grilhões, e fugiram! Bem, assinaram o atestado dos 15% por cento dos irrecuperáveis!

Juliano Geronimo "Biju" Monteiro, cumpria 8 anos e meio por trafico de porte de arma...

Juliano Geronimo “Biju” Monteiro, cumpria 8 anos e meio por trafico de porte de arma…


Dois fugiram no domingo; Juliano Brandão Oliveira, 33, e Anderson Ribeiro da Silva, 31, esperaram o silencio e a penumbra da noite, quando todos os gatos são pardos, para pularem o muro do regime semiaberto e dobrar a serra do cajuru. A fuga só foi percebida na manha de segunda, quando o entregador de pães comentou com um funcionário que havia encontrado Juliano e Anderson montados numa motocicleta, no centro de Pouso Alegre na noite anterior. Ao fazer a conferencia dos presos, constatou-se que estavam sobrando dois pães!
Sandro Henrique Faria, 26, Murilo Freitas da Silva, 22 e Juliano Jeronimo Monteiro, 31, esperaram a terça para fugir. E fugiram antes do crepúsculo. Depois de pularem o muro que serve apenas para prender homens, mas não prende bandidos, pegaram uma estrada vicinal do bairro dos Farias para chegar à cidade e retomar suas vidas no crime.
Murilo Freitas, o "Gatinho" de Bom Repouso 'pagava' pena por furtos e trafico...

Murilo Freitas, o “Gatinho” de Bom Repouso ‘pagava’ pena por furtos e trafico…


Uma pena! Na APAC, eles tinham celas individualizadas, cama, mesa, banho, trabalho remunerado e vida digna. Mas escolheram – de novo – o caminho do tortuoso do crime!

Meninos que vi crescer… Entre os ‘adultos’ de Pouso Alegre!

Airton Chips e seu "Meninos..." e Maristela Saponara Correa, Secretaria da Academia Pousoalegrense de Letras e autora do livro "Teatro Municipal de Pouso Alegre".

Airton Chips e seu “Meninos…”, e Maristela Saponara Corrêa, secretaria da Academia Pousoalegrense de Letras e autora do livro “Teatro Municipal de Pouso Alegre”.

Na ultima de outubro, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Pouso Alegre, em parceria com a Biblioteca Municipal Prisciliana Duarte de Almeida, realizou uma exposição de livros no saguão da Biblioteca Municipal, na Praça Senador Jose Bento. O objetivo do evento era, além de comemorar a Semana Nacional do Livro, expor as obras e homenagear os autores pousoalegrenses. Cerca de 100 livros de 89 autores radicados em Pouso Alegre foram expostos.

O livro de crônicas policiais “Meninos que vi crescer”, de autoria deste blogueiro, esteve em exposição.

Ver meu “Meninos…” entre as obras de Amadeu de Queiroz, João Beraldo, Jorge Beltrão, Octavio Miranda Gouveia e outros conterrâneos ilustres deixou-me ligeiramente garboso e motivado a lançar o segundo volume!

livro  Meninos que vi crescer, livro robusto com 50 crônicas policiais vivenciadas pelo autor na cidade de Pouso Alegre e região, contadas ao longo de 469 paginas, já está à venda nas livrarias e bancas de revistas de Pouso Alegre e através do site “meninosquevicrescer.com.br”. No entanto, o lançamento formal da obra será feito no inicio do ano que vem, em parceria com a Academia Pousoalegrense de Letras!

 

Gibi, Chavinho e Coquinho… Atrás das grades!

Gibi... Atras das grades pelos próximos 10 anos!

Gibi… Atras das grades pelos próximos 10 anos!

Não adiantou fugir do local do crime; não adiantou se apresentar de braços dados com o causídico…! Os assassinos do angolano receberam as pulseiras de prata e subiram no taxi do contribuinte para Hotel Recanto das Margaridas!

Tão logo começou o expediente na Delegacia de policia civil de Santa Rita no Sapucaí nesta terça e recebeu o BO sobre o assassinato de Joceu Wando Capilo, o delegado de homicídios da Comarca, Mario Roberto Rodrigues Martins, se dispôs a pedir a prisão dos suspeitos João Paulo do Prado e seus asseclas alcunhados “Chavinho” e Coquinho”. Antes mesmo de encaminhar o pedido ao Homem da Capa Preta, o advogado dos assassinos se dispôs a apresenta-los!

Em seu depoimento, João Paulo “Gibi” do Prado abriu o livro! E assumiu toda responsabilidade pelo crime.

 

– Fui eu que puxei o gatilho, doutor…! A ‘treta’ era com o Valdecir… Quando o maluco entrou na parada eu dei os tiros nele! – Confessou o meliante que até ontem gozava de liberdade condicional!

Os detalhes do covarde crime, no entanto, quem contou ao paladino da lei, foram as testemunhas e o laudo de necropsia! O primeiro tiro foi no nariz do estudante desramado. Tão logo ele caiu de costas fatalmente ferido, Gibi deu mais um tiro no olho…!

Mesmo tendo João Paulo assumido a autoria dos disparos fatais, o delegado Mario Martins enquadrou também os parceiros dele, Wellington Cruz Lima, o “Coquinho” e Breno Inácio Vilela, o “Chavinho”, no artigo 121 do CP. Os três estavam espancando covardemente o desafeto Valdecir Bernardes, o que teria provocado a intervenção pacifica do estudante assassinado. Diante de tal clamoroso crime o Homem da Capa Preta acatou o pedido do zeloso delegado e decretou a prisão preventiva do trio.

Gibi, Chavinho e Coquinho, todos figurinhas fáceis no álbum da policia, estão de volta ao lar-doce-lar do Hotel Recanto das Margaridas onde deverão aguardar julgamento!

Justiça feita?

Ainda não!

A atitude das testemunhas do brutal crime ao delatar os assassinos e fazer circular nas redes sociais a cara e os nomes deles, foi de fundamental importância. Além de mostrar a indignação com a violência urbana, contribuiu para o esclarecimento rápido do crime. Não que a policia fosse cruzar os braços, ou que a justiça fosse esperar de olhos vendados… Temos absoluta certeza que tanto o delegado de policia quanto o juiz da comarca agiriam exatamente como agiram! Um pedindo e o outro acatando o pedido de prisão preventiva! A diferença é que os meliantes sentiram tanto a pressão da sociedade, que estenderam espontaneamente os braços e os ofereceram para as pulseiras de prata da lei! Pouparam um grande trabalho à policia..!

A policia fez o se trabalho… O Homem da Capa Preta com certeza fará o seu! Mas não poderá ir uma virgula além do que prescreve a lei!

É aí que o melado desanda! Pois as leis penais brasileiras são frágeis, flácidas, cheia de brechas e buracos e no final da tachada, não dá rapadura que preste…! Não pune ninguém!

Aliás, pune sim, pune filhos que ficam sem pais assassinados por motivos banais ou por meia dúzia de moedas; pune pais que ficam sem seus filhos assediados por traficantes inescrupulosos; pune o jovem que enterrou seus sonhos – e quiçá sonhos do seu país, pois estava buscando conhecimento para melhorar a qualidade de vida do seu povo além mar! – porque ousou levantar a mão… para pedir paz!

Louvável a coragem das pessoas que se indignaram e ousaram escancarar a cara do assassino do estudante Jocéu na redes sociais! Isso mostra que o povo quando quer… sabe o que quer!

Mas é preciso ir além… É preciso escancarar a ineficiência das nossas leis e pedir, e exigir dos “homens de Brasília” – aqueles que escolhemos para nos representar – que modifiquem as leis, que mudem as leis, que criem leis que realmente punam o meliante! E não o cidadão de bem que não pode sequer sentar na calçada de sua casa numa noite de calor para jogar conversa fora com o vizinho!

Não basta a policia prender. Não basta o judiciário aplicar a lei, se a lei não pune ninguém!

Já passou da hora de os nossos congressistas tirarem os olhos do umbigo – e do bolso! – e justificarem a vida de marajás que levam com nosso dinheiro!

Ah, e criarem leis que obrigue o Executivo construir presídios onde os presos possam trabalhar e produzir o seu próprio sustento!

… Mas é preciso continuar se indignando…!

 

População de Santa Rita procura Gibi

O corpo do jovem estudante assassinado segue nesta quarta, 04, para Angola onde será sepultado!

O corpo do jovem estudante assassinado segue nesta quarta, 04, para Angola, onde será sepultado!

O crime que abalou a população de Santa Rita do Sapucaí, aconteceu no final a noite de sexta, 30, na Avenida João de Camargo, no centro da cidade. E aconteceu por motivos banais… Ao intervir numa briga entre três sujeitos, tentando apartá-los, o estudante recebeu dois tiros, provavelmente de revolver calibre 32, na cabeça e morreu horas depois no hospital. Joceu, 30, natural de Angola na África, cursava engenharia das telecomunicações no INATEL desde 2012.

       Segundo relatos de pessoas que estavam por perto e presenciaram a briga, a intervenção pacifica do estudante avesso à violência, e seu consequente assassinato, os tiros foram disparados pelo meliante conhecido pela alcunha de “Coquinho”, o qual estava na companhia de outros dois brigões, “Chavinho” e “Gibi”.

     Logo após os tiros que vitimaram o estudante d’além mar, Gibi e seus comparsas dobraram a serra do cajuru em um Fiat Elba em direção à BR 459.  Imediatamente após socorrer o estudante agonizante, os homens da lei saíram na sombra dos encrenqueiros assassinos, mas perderam seus rastros!

     

Gibi atras das grades...

Gibi atras das grades…

Gibi "diboinha"...

Gibi “diboinha”…

João Paulo do Prado, 34, o “Gibi”, morador do Recanto das Margaridas, é um dos meliantes mais ‘lidos’ da cidade! Constam em suas páginas, desde o inicio da maioridade penal, furtos, roubos, ameaças, lesões corporais e uma tentativa de homicídio. – Em fevereiro ultimo João Paulo do Prado tentou riscar do gibi o desafeto Ricardo Pedro Candido, o “Ri”. Não conseguiu! A façanha ficou por conta do irmão mais novo, Cleber do Prado, o Gu, o qual, três meses depois riscou de vez “Ri” dos gibis da policia com tiros de trezoitão no “Recanto”. – Apesar do gibi tão grosso, Gibi estava em liberdade condicional desde julho!

      Fora do seu habitat natural, Gibi, de cabeça baixa é a humildade em pessoa. Sob a tutela da lei tem um sorriso fácil… Acabou de se converter!

– Encontrei Jesus, doutor… Parei com essa vida errada! – dirá ele quando precisar de algum favor ou beneficio seu! Fora dos olhares sisudos da lei, como a maioria dos meliantes, Gibi mostra as garras e volta a escrever paginas obscuras e negras! Já teve nas mãos todas as chances de reinserção social possíveis… Mas sempre acaba rasurando, rasgando e jogando fora!

      Num inicio de noite fresca de 2007, resolvi esperar a chegada dos presos do regime aberto na entrada do “Hotel Recanto das Margaridas”. Sentei-me num banquinho de madeira debaixo de uma mangueira na beira da horta e fiquei na penumbra. Não tardou surgiu Gibi lá no fim da rua e veio ligeiro trocando as paginas, quero dizer, as pernas. Quando chegou à esquina do Bar do Pelé, entrou rápido no boteco e saiu com uma garrafa pet… E continuou em direção à cadeia. Quando chegou à esquina, olhou pra cima e… ops! Avistou a viatura na porta do presidio. Gibi parou, pensou por um instaante, concluiu que havia ‘boi na linha’, olhou para a garrafa pet na mão, deu meia volta e voltou para o bar do Pelé. Um minuto depois, já atrasado, subiu a rua e chegou quase correndo à porta da cadeia… Sem a garrafa pet! Naquela noite Gibi não pode vender seu estonteante ‘suco de gerereba’ no ‘presidio modelo do Sul de Minas’ como sempre fazia!  

       A indignação do povo de Santa Rita com o covarde  assassinato do jovem estudante angolano provocou uma atitude que pode acabar virando moda… Delataram e postaram foto do suposto criminoso nas redes sociais. Desde o dia seguinte ao crime a foto de “Gibi” circula no face e whatsapp com a legenda “Procurado”!

       Quer dizer então que a qualquer momento a policia ou um cidadão qualquer poderá prender Gibi e seus comparsas?

       Não. Eles não estão em situação de flagrante e nem tem ordem escrita e fundamentada do Juiz para prendê-los! 

      Então vai ficar por isso mesmo?

      Não.

      Os assassinos do estudante angolano poderão ser preso a qualquer momento, “desde que” o Homem da Capa Preta, a pedido do delegado de policia, decrete suas prisões, temporária ou preventiva!

       Caso João Paulo “Gibi” do Prado seja mesmo autor dos disparos que mataram o estudante angolano, ele poderá ser condenado de 12 a 30 anos de cana!

       A iniciativa dos internautas em espalhar a foto do suposto assassino nas redes sociais… Pode virar moda!  

 

Cachoiêra de Minas continua lá…

Placa proxima
Placa distante
Esta crônica foi publicada aqui no Blog no dia 20 de outubro de 2011 com o titulo; “Retrato da educação no Brasil”. De lá para cá muitos carros passaram cantando pneus a poucos centímetros dela; muita agua passou no leito do Rio Sapucaí alguns metros abaixo; milhares de pessoas leram o ‘vacilo’; Cachoiera ganhou o mundo através do Blog… E nada mudou!

“Terminou outro dia a greve – recorde – de 112 dias dos professores de Minas. Aliás, terminou como todas as outras nos anos anteriores; com os professores com uma mão na frente e outra atrás. Enquanto isso, os estudantes brasileiros se formam, recebem seus canudos e ingressam  na faculdade ou no mercado de trabalho escrevendo assim:

A placa está ali a quinhentos metros da cidade de Santa Rita, saída para Pouso Alegre, na descida do bairro Serrinha, acima da ‘vivenda’ do “Psicoteca” – Aliás, ‘psicoteca’ é corruptela de ‘psicotécnica’, resultado da cultura ou incultura do Sr. Sebastião ao pronunciar tal palavra – há cinco anos, desde a conclusão das obras de recapeamento e ampliação da BR 459.

O erro não é somente gráfico, mas também fonético, afinal, cachoeiiiiiiiira soa bem diferente de cachoiêêêêêêêêra…

De quem é a culpa?

Do funcionário do DENIT/DER que mandou pintar a placa? Ou do ‘profissional’ que pintou a dita cuja? De ambos. E acrescento ainda mais dois culpados. O cidadão cachoeirense e a escola.

O funcionário do DENIT ou encarregado da obra deveria escrever no papel os dizeres a serem pintados e conferir a ‘obra’ depois de pronta. O ‘artista’ que pegou no pincel, se não sabia escrever, deveria consultar quem sabe antes de ‘pintar o sete’.

Tudo bem, não dá para esperar muito destes dois; um é empregado do governo e fiscalizando ou não a qualidade da obra, vai receber seu polpudo salário no fim do mês – Aliás, obra do DENIT… Põe polpudo nisso!!! O outro, tanto faz; cachoeira, cachoiera ou cachorreira… o que importa é que o dimdim ‘escorra’ para seu bolso.

Mas e o cidadão cachoeirense??? Por ali passam diariamente centenas de cachoeirenses todos os dias… Será que não sentem nem mesmo um arranhão no orgulho ao verem o nome de sua cidade escrito de forma errada? Ou será que nunca repararam?

Bem, se o cidadão ‘cachoierense’ não se importa em ver o nome de sua cidade deturpado, se o funcionário do DENIT não se importa em ver a competência do seu trabalho atestada e se o pintor de placas não se importa em pintar publicamente sua ignorância, desculpem-me. Deixem a placa lá. Serve ao menos para alguns motoristas mais atentos se distrair na viagem, pintando comentários pejorativos sobre os três.

Enquanto isso, os governos deixam seus estudantes meses sem aula por causa de cento e poucos reais e se justificam dizendo que estão cumprindo a lei…! Mais correto seria se tivessem pintado; “Cachorrada” dos polit….”, bem, deixa prá lá…

Não se surpreendam se na próxima placa escreverem “Cachorreira” de Minas…”

Em 2014 a rodovia que havia sido totalmente reformada em 2006, passou por nova reforma. Aliás, reforma desnecessária e inexplicável, uma vez que só tinha alguns buraquinhos aqui e acolá. Muito mais gritante é construir uma 3ª faixa no trecho da MG 350, que liga Itajubá ao alto da serra da Mantiqueira, e, melhor ainda, até Piquete, caminho inevitável de milhares de romeiros que dobram a serra com destino à Padroeira do Brasil e ao Rio de Janeiro. Esse é um mistério que, embora saibamos, não nos arriscamos explicar! Um dia ‘aquele pessoal de Brasilia’ irá prestar contas lá no ‘escritório de cima’…!

O fato é que durante a operação tapa buraco – no bolso de alguns políticos! – a placa de Cachoiera foi retirada na margem da via. Aí eu pensei:

– Bem, a reforma da pista servirá para alguma coisa além e financiar campanha politica… Finalmente, oito anos depois, irão corrigir a grafia da placa!

Mas… para minha surpresa, a placa voltou ao mesmo local com a mesma grafia tal qual era antes!

Meu Deus, pelos meus professores da infância, pelos meus netinhos que ainda não nasceram… Será que nem desta vez perceberam o erro?

Pelo andar da carruagem, não… Cachoeira de Minas continua Cachoiiiiiiiiiieeeeeeeeera de Minas!

 

 

Professor da ETE, Hilário Coutinho, é picado por cobra

Setembro, mês do quarto aniversario do Blog

        jararacaO professor de filosofia da ETE, Hilário Coutinho, foi picado por uma cobra venenosa, provavelmente uma jararaca, ao pé da noite de sábado. Ele voltava de uma visita familiar, para seu sitio no bairro dos Coutinhos, em Congonhal, quando, no momento de engrenar a marcha da motocicleta, sentiu a picada na perna esquerda, abaixo da panturrilha. A principio pensou que talvez tivesse esbarrado no pedal da moto ou num graveto, mas a dor tornou-se tão intensa que o obrigou a parar alguns metros adiante, e constatou que a marca das presas deixadas na lateral da canela, eram de cobra. No escuro da noite não era prudente procurar pela malfeitora para identifica-la e facilitar a injeção do antídoto para o veneno, mas, pela hora do fato, tipo do ferimento, altura do bote e pela vasta experiência do professor que cresceu carpindo mandioca e roça de milho, puxando cascavéis para os pés com a enxada, pode-se deduzir que a sua ‘inimiga’ era uma irritadiça jararaca.

O professor teve muita sorte. Apesar da dor aguda, latejante e da dormência na região atingida e ao longo da perna esquerda, a quantidade do gélido veneno da peçonhenta não foi suficiente para tira-lo de combate. Ele conseguiu chegar ao seu sitio pilotando a moto com o filho imberbe na garupa e meia hora depois foi socorrido no PS do Hospital Regional Samuel Libanio onde passou a noite em observação e já retornou às suas atividades.

A invisível serpente de pouco mais de meio metro, certamente já havia gasto a maior parte do seu veneno abocanhando algum rato nas imediações, ou então, irritada com o compassado tótótótó da Bross laranja do professor, havia distribuído alguns botes a esmo na inocente motocicleta.

DSC05940 Ironicamente, na quinta anterior, o professor havia proferido uma palestra conjunta para cerca de 80 pessoas no auditório da ETE, cujo tema discorrido tratava da “Vida depois da Morte”. Ao final, com sutil bom humor o culto professor concluiu sua fala, do ponto de vista filosófico; “… pelas minhas características genética e estatística, devo viver até os 82 anos… se não surgir no meu caminho nenhum acidente…”. Dois dias depois, o acidente mostrou a cara, quero dizer, as presas…!

 

* Matéria publicada no dia 21 de setembro de 2011, a 1.466 dias atrás, quando o Blog tinha em media 40 acessos por dia! Hoje a media é de 10 mil por dia!

* Junto com a cascavel e o urutu, a jararaca forma o trio peçonhento mais venenoso do Brasil. Segundo os roceiros, a “picada de jararaca quando não mata… aleija”! Apesar disso o professor Hilario Coutinho não sofreu sequelas. No final do ano passado publicou seu livro de historia e genealogia “A Familia Coutinho no Sul de Minas”… E continua firme ensinando filosofia aos alunos da ETE em Santa Rita do Sapucaí!

Santa Rita do Sapucaí tem 4 traficantes a menos

Boroga foi meu cliente quando ainda 'dimenor'. Depois de completar 18 anos ja assinou dois 33 c/c 35, um 129, um 147 e 329. Havia deixado o Hotel Recanto das Margaridas em abril passado!

Boroga recebeu minhas pulseiras de prata varias vezes quando ainda era ‘dimenor’. Depois de completar 18 anos ja assinou dois 33 c/c 35, um 129, um 147 e um 329. Havia deixado o Hotel Recanto das Margaridas em abril passado!

Os policiais militares chegaram até o quarteto através de denuncias anônimas. Segundo os amigos ocultos da lei, o predinho do bairro Monte Verde, abriga uma movimentada biqueira de drogas!

– É um entra e sai de pessoas dia e noite… – dizia João.

– Carros e motos encostam na casa o tempo todo… – dizia Jose.

– Alguém passa na rua e assobia… Logo depois aparece alguém no portão e entrega a droga! – dizia Maria.

A prisão aconteceu no final da tarde desta terça, 22.

Antes de dar o bote, os homens da lei pararam à distancia e ficaram observando. Não demorou encostou uma Honda Titan vermelha com a placa dobrada e dela saltaram dois ocupantes e entraram na casa. Tão logo entraram os policiais deram o bote. Pegaram quatro meliantes mocosados nos fundos do prédio. No quarto em que estavam, os policiais apreenderam 21 barangas de farinha do capeta e cerca de R$600 em dinheiro de porta de igreja. Encontraram também uma infinidade de celulares e objetos sem procedência comprovada.

 

Magdiel assinou um 155 em 2012 e dois 33 em 2013. Saiu da cadeia em outubro de 2013!

Magdiel assinou um 155 em 2012 e dois 33 em 2013. Saiu da cadeia em outubro de 2013!

Magdiel Silva dos Santos, 21, Rafael Rodrigues da Silva, 21, Romulo Henrique Tobias, 21 e Leandro Alves Pereira o velho Boroga, 26, – condutor da motoca com placa virada para dificultar identificação, – juraram de pés juntos que estavam no local apenas para consumir droga, pois são usuários! Não colou. Desceram todos para a Delegacia Regional de Pouso Alegre, sentaram ao piano, assinaram o 33 c/c com 35 da Lei 11.343.

No final da manha desta quarta voltaram para Santa Rita do Sapucaí! Mas foram no Taxi do Magaiver… Direto para o Hotel Recanto das Margaridas!

No final da m,anhã o Taxi do Magaiver seguiu lotado para o Hotel Recanto das Margaridas!

No final da m,anhã o Taxi do Magaiver seguiu lotado para o Hotel Recanto das Margaridas!