Simplório & Finório atacam novamente – Parte II

E levam R$20 mil do aposentado!

A vitima da vez foi o sr. Antônio, aposentado de 70 anos, morador do bairro Primavera em Pouso Alegre. Ele estava indo à igreja N.S. de Fatima no meio da tarde desta quinta-feira, 20, fazer suas costumeiras orações, quando o diabo apareceu, desculpe, Simplório apareceu. O moço claro, de meia idade, com cara de pelamordedeus foi logo dizendo que tinha um bilhete premiado cujo prêmio era de um milhão e duzentos mil, mas precisava depositar 20 mil na conta para poder sacar o prêmio. No entanto, além de não ter os 20 mil ele nem sabia ler!
– Se o senhor me imprestá os vinte mir, eu te dou 140 mir… – propôs Simplorio, com cara de pedinte de semáforo da Vicente Simões! Os de lá são mais espertos que os dos outros semáforos… ‘Trabalham’ na sombra dos frondosos Ficus!
Como sempre, antes que ‘seu’ Antonio se manifestasse, apareceu Finorio, o ‘esclarecido’, sempre disposto a ajudar, querendo também uma pequena gorjeta! E foi logo ligando para uma suposta casa lotérica e confirmando que os números do bilhete do Simplorio eram de fato os sorteados.
E o velho conto do vigário se repetiu… Seu Antônio entrou no carro do Finorio, que ‘por acaso’ estava logo ali depois da esquina, e foram ao banco sacar os R$ 20 mil. Do banco do ‘seu’ Antônio foram para outra agencia receber o prêmio da loteria.
No caminho Simplório passou mal. Precisava urgentemente de agua para tomar seu remédio, senão morreria ali mesmo. E o bondoso aposentado saltou para comprar a milagrosa garrafinha d’agua, deixando com a dupla os R$20 mil, economia de uma vida inteira de trabalho! Quando voltou com a garrafa d’agua… só o pó! Simplório & Finório haviam naturalmente dobrado a serra do cajuru…!
E ‘seu’ Antônio voltou pra casa só com o cabo do guarda-chuva na mão!

Crianças e adolescentes estão se mutilando e se matando…

É o desafio da Baleia Azul!

Mas o que é o desafio da Baleia Azul?
É um jogo criado por psicopatas virtuais para matar o tempo. Trata-se de uma sequência de 50 desafios que envolvem isolamento social, automutilação e incentivo ao suicídio.
Vence o jogo quem levar mais vítimas ao suicídio. O jogo sem fronteiras, teria surgido na Russia e já levou ao menos uma adolescente de 16 anos ao suicídio. No Brasil já há registro de uma morte noMato Grosso e outra senod investigada em Pernambuco, além de dezenas de casos de automutilação. As vitimas, todas na idade crucial da vida… a adolescência, são desafiadas a entrar na brincadeira mortal, testando os limites do corpo. Elas são convencidas a desenhar a figura de uma baleia no braço, usando estiletes, giletes ou navalhas! Daí o nome “Desafio da Baleia Azul”. Há também a tortura psicológica! Os donos do jogo, os únicos vencedores do desafio, que na verdade são adultos por trás de ‘fakes’ na internet, acordam seus “jogadores” as 04:20h da manhã e os convencem a assistir filmes de terror e outros programas depressivos e macabros do gênero. São desafiados a passar o dia inteiro vendo este tipo de espetáculo!
No decorrer dos cinquenta desafios, o adolescente vai expondo sua vida e sua família. Se, ao chegar ao 50º e último desafio, o adolescente desiste de se matar, o jogador ameaça matar seus familiares, que ele já conhece de cor e salteado!

É bom lembrar que embora tenha informações sobre a vida e rotina do desafiado e de seus familiares, o jogador-desafiante nada pode fazer contra eles. Tudo não passa de ameaças impossíveis de serem cumpridas.

E o que fazer para proteger nossas crianças?
Há três caminhos:
O primeiro, é torcer para que a brincadeira mortal seja efêmera, como a ridícula febre da “Caça ao Pokemon”, que levou milhares de pessoas a andar com os olhos grudados nos celulares pelas ruas, pastos e brejos nos quatro cantos do mundo. Muitos caçadores se despencaram de penhascos na caça ao bichinho! A Caça ao Pokemom acabou quando a bestial brincadeira começou a fazer vítimas nos Estados Unidos. Rapidamente a Cia entrou em cena, rastreou o idiota dono da brincadeira e fez-lhe uma visitinha pouco cordial!

Esperemos que a tão criticada – e tão necessária – espionagem americana entre logo em cena e faça uma visitinha semelhante aos criadores da Baleia Azul.

Enquanto a Cia não lança seu arpão, cada pai deve entrar na vida do seu filho. Todo pai é ídolo do seu filho! Mas é preciso que os pais saibam que ostentam esse ‘título’! E façam jus a ele!
É necessário que os pais reduzam a doação de bens materiais e doem mais tempo, mais atenção, mais orientação aos filhos…! Isso significa colocar limites e saber o que seu filho faz, com quem faz, quando faz e porque faz. E mais importante que tudo… participar da vida do filho, e vice-versa, fazer as coisas junto com seu filho!

Se depois de cuidar de seu filho como se ele fosse a coisa mais importante da sua vida, no momento mais critico e perigoso da vida dele, ainda assim ele preferir ocupar seu tempo com brincadeiras – macabras – virtuais, traga seu filho para a realidade.

Como?

Proponha a ele os desafios que um psicólogo amigo meu sugere. Ei-los:

“50 desafios para os adolescentes”

1 – Arrumar a cama ao levantar sem que ninguém precise mandar;
2 – Lavar os pratos e deixá-los limpos a ponto de uma pessoa poder comer neles;
3 – Varrer a casa toda, deixando tudo limpo em até
5 minutos;
4 – Subir numa escada e tirar as roupas do varal;
5 – Conseguir dobrar e colocar todas as suas roupas nas gavetas, igualzinho sua mãe faz;
6 – Mandar mensagens no WhatsApp sem erros de português;
7 – Tirar as melhores notas da turma e tirar uma foto do boletim;
8 – Tomar banho sem molhar o banheiro todo;
9 – Suportar conviver com um celular mais antigo sem ficar enchendo o saco pai pra comprar um novo;
10 – Obedecer no mínimo 70% das ordens dos pais durante o dia;
11 – Reconhecer publicamente que não é que as pessoas não te entendem… é que você é idiota mesmo, e quer fazer drama por causa disso;
12 – Se comportar como alguém da sua idade;
13 – Parar de se vestir como se todos da sua idade tivessem que usar o mesmo tipo de roupa;
14 – Parar de ser Zé Droguinha. Todo mundo já entendeu que você é o revoltadinho da família.
15 – Não beber, porque se você já é idiota sóbrio, imagina bêbado!;
16 – Não ser um imbecil por 1 dia;
17 – Fazer sua própria comida, afinal você tem mãos também;
18 – Lavar o seu banheiro para que ele não pareça um banheiro de rodoviária;
19 – Ouvir música em volume que não incomode os outros moradores da casa;
20 – Ir à padaria comprar o pão todos os dias;
21 – Assistir um documentário sobre a fome na Africa, pra saber que você não é o mais sofredor do mundo;
22 – Passar um dia sem falar a palavra “top”;
23 – Limpar os pés quando entrar em casa;
24 – Limpar os pés antes de deitar no sofá;
25 – Passar um dia sem irritar seus pais;
26 – Passar um dia sem gastar o dinheiro dos seus pais;
27 – Nas reuniões de família, ser simpático. É tão chato pra você aguentar sua família quanto é para sua família aguentar você;
28 – Comer de boca fechada;
29 – Usar talco para chulé;
30 – Ligar para os seus pais pra avisar pelo menos onde está, seu inútil!;
31 – Não jogar lixo na rua;
32 – Não gritar na rua;
33 – Não incomodar a vizinhança;
34 – Respeitar seu professor;
35 – Chegar no horário combinado;
36 – Não pichar o muro da casa dos outros;
37 – Apagar a luz, se não estiver no quarto, pois seus pais não são sócios da Cemig;
38 – Desligar a tv, se não estiver assistindo;
39 – Parar de reclamar das roupas que tem;
40 – Comer tudo que colocou no prato;
41 – Arrumar um emprego;
42 – Pentear o cabelo que nem gente;
43 – Não usar óculos escuros em ambiente fechado;
44 – Não usar bonés em ambientes fechados;
45– Não usar bonés de aba reta em nenhum ambiente;
46 – Ter um mínimo de educação
47 – Dar bom dia as pessoas;
48 – Falar com frequência a frase: “Com licença”;
49 – Falar com frequência a palavra: “Obrigado”;
50 – Não tentar se matar, imbecil!

E para finalizar o choque de realidade, lembrar a ele que: o mundo não foi feito para o adolescente, ao contrario… o adolescente foi feito para o mundo! Portanto, não seja marionete diante de uma maquina! Enfrente o mundo de verdade, mude o mundo… ou adapte-se a ele!
Agora, volte para sua “pokebola”…!

Policia Civil prende padrinho de casamento… No altar!!!

Ele e outros três meliantes estão por trás do frustrado assalto ao banco Itaú de Congonhal no início do mês.

Gavião, o olheiro, preso no altar.

O sequestro, extorsão e roubo à agencia do banco Itau da vizinha Congonhal, a 16 quilômetros de Pouso Alegre aconteceria na manhã do dia 06 de abril. Uma ação rápida da policia pegou a quadrilha ainda no ninho. Quatro assaltantes vindos da região metropolitana de Belo Horizonte foram presos no final da tarde de quarta-feira,05, no bairro Belo Horizonte em Pouso Alegre. Minutos depois outros foram presos na BR 459. Eles estavam esperando a gerente do banco chegar em casa no bairro Esplanada para sequestrá-la e obriga-la a abrir o cofre na manhã seguinte.
Tão logo sentou o sexteto de assaltantes de banco ao piano e o mandou para o Hotel do Juquinha, o delegado de crimes contra o patrimônio, Renato Gavião, iniciou as investigações em busca dos comparsas ‘locais’ que estavam por trás do malfadado roubo.
– Com centenas de agencias bancarias em dezenas de cidades muito mais perto da capital, não fazia sentido uma quadrilha sair de Belo Horizonte para assaltar aleatoriamente uma agencia bancaria em Congonhal e adjacências, a mais de 400 quilômetros… À menos que houvesse alguém por trás, passando informações! – raciocinou o atento delegado.
E havia mesmo! Não ‘alguém’, mas uma quadrilha inteira para dar todas e informações e suporte para o cometimento do crime.

Marcos Paulo, que está foragido.


A investigação levou o Delegado Gavião e seus pupilos a outros quatro meliantes na cidade de Congonhal. Levantados os indícios, a pedido do douto delegado, o Homem da Capa Preta decretou a prisão temporária de cinco envolvidos. Três deles residentes em Congonhal. Dentre eles um ex-agente prisional e um agente em atividade.
* Claudio Alexandre Mariano, também conhecido pela alcunha de “Gavião” – qualquer semelhança com o sobrenome do delegado que o prendeu é mera coincidência! – era o ‘olheiro’ da quadrilha. Gavião – e o apelido lhe cai como uma luva – era o encarregado de observar ‘do alto’ toda rotina do banco- alvo. Coube ainda a ele ir buscar os seis assaltantes em Belo Horizonte. Ele fez o trabalho de ‘batedor’ na rodovia, para alertar os ‘parças’ sobre a presença da policia.

Eraldo Elias, “baiano” paulista, foragido.


* Marcos Paulo Pereira, 32, natural de Carmo de Minas, ex-agente penitenciário, era o contato com a quadrilha de B.H.. Foi ele quem articulou todo o plano do assalto ao banco.
* O agente prisional, ex-diretor de ressocialização do Hotel do Juquinha, Gilberto Vicente da Silva, morador de Congonhal, é suspeito de ter ligações com ambos os grupos.
* Eraldo Elias da Silva, 43, pernambucano de Agua Preta, tem comprovada participação na articulação no planejamento do crime. Além do carro, o Fiat Marea, emprestado por ele para escoltar os seis meliantes que vieram de Belo Horizonte, eles inicialmente ficaram hospedados em sua casa no bairro Santa Luzia, na rua do “Bar do Peixe”, local que serviria inclusive de cativeiro para a gerente do banco. Depois que a policia militar andou fazendo abordagens de rotina nas imediações, sem saber de suas presenças, eles resolveram mudar de ‘mocó’, e alugaram a casa de “Babalu” no bairro Belo Horizonte, onde foram presos. Eraldo responde por homicídio praticado em Pouso Alegre no ano de 2004.

Gilberto Vicente, preso temporariamente, em Belo Horizonte.

Dois dias depois de prender os pretensos executores do crime, a PC deu o bote nos demais. Em dois deles os detetives pularam em ‘galho seco’…! Marcos Paulo Pereira, o ex-agente prisional, e Eraldo Elias, também conhecido por “Baiano” e “Paulista”, conseguiram dobrar a serra do cajuru. Há informações de que o ex-agente está mocosado no Rio de Janeiro. O delegado Gavião somente agora divulgou o resultado das investigações porque esperava prender Baiano na manhã desta quarta,19, o que não aconteceu.
Gilberto Vicente da Silva, agente prisional no Hotel do Juquinha, foi preso em casa, em Congonhal no domingo seguinte ao pretenso roubo do banco. Ele esperneou, ‘esmaneou’, tentou quebrar o celular para destruir prováveis provas de seu envolvimento com a quadrilha, mas acabou sentido no frio das pulseiras de prata da lei, e foi usar o uniforme vermelho-fogo que ele conhece muito bem no Hotel do Juquinha. Em sua casa em Congonhal, depois de preso por desobediência, os policiais encontraram duas barangas de maconha. Leitores deste Blog tem comentado que ele costumava facilitar a entrada de drogas e celulares no presidio onde fazia o papel de homem da lei! Ele jura de pés juntos que nada tem a ver com a quadrilha que pretendia sequestrar a gerente do banco de Congonhal. A policia Civil tem indícios, e ainda está procurando as provas do seu envolvimento. Enquanto isso Gilebrto continua preso na capital do Estado.
Narian Alves da Silva, a “Babalú”, garota de programa que cedeu sua casa no bairro Belo Horizonte para esconder a quadrilha, foi presa temporariamente mas já deixou a cadeia. Ela apenas ganhou uns trocados pelo aluguel do ‘mocó’.
A prisão do ‘olheiro’ do malfadado crime foi digna de cena de cinema greco… Aqueles sem graaaaça! Claudio “Gavião” Alexandre Mariano foi preso no altar de uma igreja Batista no bairro São João em Pouso Alegre durante uma cerimonia de casamento! Ele era padrinho de um dos nubentes! Gavião – o ‘olheiro’ – também jura de pés juntos que é inocente.
– Nós temos indícios de sobra que comprovam o seu envolvimento no crime – afirmou Gavião – o delegado – em coletiva na tarde desta quarta.
A policia chegou a estas prisões, a estas conclusões graças à denúncias de amigos ocultos da lei. Mas continua dependendo desta mesma colaboração para prender Eraldo Baiano e o ex-agente Marcos Paulo Pereira. Se você souber o paradeiro deles, ligue 181… A sociedade agradece!

Policia fecha “refinaria de cocaína” em Cachoeira de Minas

E prende dois traficantes com mais de 60 quilos de droga!

O Saldo da refinaria de drogas de Cachoeira de Minas: 38 Kg de pasta base de cocaína, 7 Kg de crack, 19 Kg de cocaína refinada, três porções de cocaína refinada, R$ 1.110,75 em dinheiro, R$ 2,5 mil em cheques e quatro balanças.

A operação foi desencadeada no final da tarde desta segunda, 17, no bairro Bateia, zona rural de Cachoeira de Minas, divisa com Pouso Alegre. A refinaria ficava num sitio cercado de arvores, o que dificultava o acesso da polícia. Foram semanas de investigações até que o Juiz da Comarca de Cachoeira de Minas expedisse o mandado de busca para o mencionado sitio. O “mandamus” do Homem da Capa Preta foi cumprido em conjunto pelas policias civil, militar e GAECO (órgão vinculado ao Ministério Publico de Minas Gerais) no crepúsculo desta segunda. Durante o cumprimento do mandado, um dos traficantes, que estava chegando ao local num veículo Renault Logan conseguiu fugir do veículo e se embrenhar no mato. Outros dois foram surpreendidos com a boca na botija. Janilton Francisco Faria e Alberto Carlos Casalechi Filho estavam na cozinha embalando cocaína para entrega.

IMG_2483[1]

Da esquerda para direita Janilton Francisco Faria e Alberto Carlos Casalechi Filho os 65 quilos de drogas e apetrechos…

No local a polícia apreendeu vários sacos de farinha do capeta e diversas barras de pasta base da droga. Apreendeu também balanças de precisão, uma prensa, uma betoneira e vários tambores com gesso e produtos químicos que seriam usados no refino e preparo de cocaína e crack, além dos veículos Renault Logan prata e um Fiat Strada verde, -segundo Janilton, pertencente a seu pai.

No fundo falso do Renault Logan de onde saiu o fujão Gerson Francisco Faria, havia mais barras de pasta base para fazer farinha do capeta e pedra bege fedorenta.

Alberto Carlos Casalechi Filho e Janilton Francisco Faria, residentes na Baixada do Mandú em Pouso Alegre receberam as pulseiras de prata da lei e foram sentar ao piano do delegado de plantão de Pouso Alegre, de onde subiram para o Hotel do Juquinha.

Espancamento na fila da danceteria

A jovem foi agredida na cabeça pelo ex-companheiro, até perder os sentidos, na fila do Andurah.

Segundo Bruna, o agressor é seu ex-amasio Andre Luiz “Guinho” Cardoso.


Atender chamados no ‘point’ da galerinha jovem na Tuany Toledo nas quebradas da noite, não é novidade para a polícia militar. Desde que o conceituado restaurante passou – também – a danceteria, isso tem acontecido com certa frequência.
O BO deste domingo, no entanto , foi um pouco diferente. A jovem foi agredida enquanto ainda estava na fila para adentrar a danceteria! Quando chegaram ao local os policiais depararam com um grande tumulto e uma jovem estendida no chão… desacordada! Segundo testemunhas, ela fora agredida na nuca com uma barra de alumínio.
– Depois que ela caiu ao chão o cara e um amigo continuou batendo nela com socos e pontapés… – contou uma testemunha que exigiu o anonimato.
Ao recobrar os sentidos, ainda zonza e confusa, B. Scodeler contou que fora agredida pelo ex-amasio “André Luiz Cardoso”.
– Eu tenho uma filha com ele… – contou ela já no hospital para onde fora levada pelos anjos do Samu e ficou internada.
Ainda no local da selvageria, um dos populares entregou aos policiais uma chave de veículo GM, que o agressor havia derrubado durante a agressão. O ‘dono do sapatinho de ouro’ era o Astra cinza, placa DEC-5837, estacionado a poucos metros do local do sinistro. Como o veículo tem ligação direta com o fato criminoso, ele foi apreendido pela polícia.
“André Luiz “Guinho” Cardoso” – que, segundo a PM possui um mandado de prisão em seu desfavor – não foi encontrado para dar entrevistas. Isso não impede que ele tenha a prisão preventiva decretada pelo Homem da Capa Preta. Como a agressão à jovem mãe, e quiçá tentativa de homicídio, se deu em virtude da convivência marital, o agressor deverá ser enquadrado na famigerada Lei Maria da Penha. Embora não tenha sentido o frio das pulseiras de prata, a batata está assando pra ele!

*** Se o leitor quiser saber um pouco mais sobre a “convivência marital” do agressor com Bruna, leia a matéria “Guinho é preso – de novo – dentro do Hotel do Juquinha…” publicado aqui no blog no dia 03 de julho de 2013.

“Mancha” caiu de novo

Caiu antes de levantar, pois já estava preso!

A pequena apreensão de drogas aconteceu ao pé da noite deste domingo, 16, no interior do apartamento 34 do Hotel do Juquinha. Os agentes foram visitar a sobredita cela, atendendo denúncias de amigos ocultos da lei. Embalada em saco plástico as 31 barangas de maconha estavam dentro do ‘boi’ presas por um fio de nylon. No mesmo vaso sanitário rente ao chão, junto com a erva proibida, havia também um aparelho celular. Edmilson Ribeiro Severino assumiu a paternidade do ‘kit’!
Essa não foi a primeira vez que Edmilson Ribeiro Severino, 35 anos, assinou um 33. Aliás, o 33 da Lei 11.343 é apenas um dos artigos – repetido – conhecidos na caminhada de Edmilson. Ele conhece também o 155 e o 157 do CP. Até este colunista já foi vitima dele! Conhece também – os dois gumes – do 121 c/c 14 do CP. Já tentou matar um desafeto de copo – em 2015 – e já sentiu o frio de uma lapiana, cujos golpes foram desferidos pela ex-amasia que o queria a mais de duzentos metros dele – ano passado.
O 33 assinado por Edmilson “Mancha” Ribeiro Severino neste domingo, foi apenas mais uma ‘mancha’ na sua carreira criminosa! Mancha assumiu a paternidade da droga mas não explicou como ela chegou até ele no interior do presidio!

PM prende aluno mau… E preguiçoso!

Ele pulou o muro para furtar, mas acabou dormindo sobre a mesa da escolinha ‘Abelhinha Magica’… E tomou uma ferroada!

Amigos ocultos da lei levaram a polícia militar à escolinha infantil “Abelhinha Magica” no Jardim Olímpico, no meio da madrugada deste sábado, 15. É que eles viram luzes acesas, e, como criancinhas de berço não costumam estudar de madrugada, supuseram que a escola estivesse sendo furtada! E estava mesmo. Mas o ladrão não oferecia nenhum perigo. Aliás, costuma-se dizer que ladrão só é bom quando está dormindo! Então esse era bom, pois estava totalmente entregue aos braços de Morfeu! Quando os policiais chegaram à escolinha, encontraram Carlos Henrique Ribeiro Venâncio roncando sobre uma mesa da cozinha da escola. Despertado pelo ‘sutil toque da tonfa’, o meliante disse que havia entrado ali apenas para fumar um baseado, e acabara dormindo.
A versão do meliante dorminhoco não é muito fidedigna, pois, ao chegar à escolinha os policiais encontraram caixa de som e um aparelho micro sistem já do lado de fora da escola, prontos para mudarem de endereço!
Mas quem mudou mesmo de endereço foi o Carlos Henrique Ribeiro Venâncio, que mora no Bairro da Saude. Primeiro ele foi terminar suas ‘siesta’ no corró da DP. De manhãzinha, depois de sentar ao piano e assinar o 155 qualificado, ele pegou o ‘Taxi do Magaiver’ e foi morar no Hotel do Juquinha!

Festa de “aleluia” quase termina em tragédia no Aterrado

Na tentativa de separar briga de casal, filho atira no próprio pai!

A violação do quarto e quinto e quinto mandamento numa só tacada, aconteceu ao pé da noite deste sábado,15, na Baixada do Mandu. O pretenso assassino, no entanto, alega legitima defesa!
Tudo começou durante o tradicional churrasco de sábado de aleluia, em família, para comemorar o fim da quaresma! A festa regada a muita loiras gelada e suco de gerereba ia bem, até que o Sr. Lazaro Rodrigues estranhou a esposa Nazira e passou a discutir com ela por motivos banais. A discussão evoluiu para agressão, e Lázaro passou a atirar objetos na direção da cara metade. Ao tentar intervir para acalmar os ânimos, Adriano foi agredido pelo pai com um facão. Na tentativa de defender-se dos golpes da lapiana, Adriano sacou um revólver que trazia consigo e atirou no pai.
– Eu dei o tiro pra cima, só pra assustar, mas a bala acabou acertando o ombro dele… – contou Adriano.
Segunda Nazira, mesmo ferido no ombro, seu marido continuou brandindo o facão e investindo contra o filho.
– Para não ter que atirar mais, ele se escondeu dentro de casa – contou a pivô da tentativa de homicídio.
A arma usada no crime, um revolver calibre 32, confirma a versão de Adriano e da mãe. O trabuco foi encontrado dentro de uma garrafa térmica com cinco projetis intactos no tambor e um deflagrado. No mesmo local a polícia apreendeu outro revolver calibre 38 com cinco munições e mais 24 munições calibre 32. Segundo Adriano, os dois trabucos pertencem a seu pai.
A festa de “Sábado de Aleluia”, que quase acabou em tragédia familiar, terminou na delegacia de polícia. Adriano Rodrigues, 40, sentou ao piano e assinou o 121 c/c 14 do CP. Lazaro Rodrigues, 69, – que não corre risco de vida, pois o projétil transfixou a região não letal próximo ao ombro – vai responder por porte ilegal de arma, e, se o Homem da Capa Preta quiser, ainda poderá enquadra-lo na Lei Maria da Penha pela agressão à cara metade!
… Não se faz mais festa de “Sábado de Aleluia” como antigamente!

Polícia Militar prende ladrão do ‘calice sagrado’…

Ele furtou dois cálices e uma cruz em plena luz do dia na sexta-feira santa!

Não se sabe se o gatuno pretendia rezar a missa debaixo da ponte do Rio Mandú, mas foi lá que ele escondeu os ‘cálices sagrados’ da catedral!

Meio dia e meia da Sexta-Feira Santa quente de 2017. Um sujeito sorrateiro entra no corredor que leva a administração da Catedral Metropolitana de Pouso Alegre e segue como quem não quer nada, até o bebedouro! De lá sai andando pela sacristia que nem cachorro perdido na igreja. De repente seus olhos pousam sobre uma reluzente cruz prateada e dois cálices dourados? Seriam de ouro? Antes que a cobiça domine seus pensamentos ele se afasta. Tarde demais! A cobiça já tomou conta…! Segundos depois ele volta à sacristia, aproveita que o armário está displicentemente aberto e passa a mão leve nos dois cálices e na cruz… E sai de fininho, com cara de Judas.
O furto dos objetos sacros foi percebido às três e meia da tarde. Apavorado o sacristão chamou a policia… E saíram em busca do ‘cálice sagrado’!
O sujeito moreno claro, estatura mediana, cabelo volumoso, barbado, usando camiseta roxa com desenho de coruja nas costas, bermuda escura e tênis preto, aparentando trinta e tantos anos, – o mesmo que fora visto ‘perdido’ na sacristia da igreja através das câmeras de segurança ao meio dia e meia – foi visto cruzando a Doutor Lisboa por volta de dez e meia da noite. Abordado pelos homens da lei, Agenilson Ribeiro de Aquino,37, confessou…
– Fui eu mesmo que peguei os cálices… Eu ia trocar por droga. Eles estão guardados debaixo da ponte… – contou ele.
Segundo o sacristão que chamou a policia, a cruz é de prata e os cálices são: um banhado a ouro e o outro dourado com pedras verdes. No entanto, para terem ficado mocosados durante toda a tarde e início da noite debaixo da ponte, sem terem ido parar nas mãos de um intrujão qualquer, só podem ser sagrados!
Sagrados ou não, não evitaram a quarta prisão de Agenilson, o “Nil” de Estiva, por furto!

Tentativa de homicídio e drogas no Aterrado

Depois de descarregar a pistola na ex-amásia, o franco atirador foi preso com a arma do crime e quase duzentas barangas de farinha do capeta.

A tentativa de homicídio aconteceu ao meio dia da quinta-feira, 13, no velho Aterrado. E aconteceu, segundo a vítima, por ciúmes. Segundo Camila Faria da Silva, 23, seu ex-amásio Benedito Antônio da Silva Neto, o “Bê”, depois de agredi-la com socos e cabeçadas, descarregou uma pistola na sua direção.
Não se sabe se “Bê” só queria assustar a ex-amasia, ou se é ruim de pontaria! O fato que apenas uma das balas acertou de raspão a cabeça de Camila. Ela passou por atendimento médico no Hospital Regional, foi liberada e quando da prisão do pretenso assassino algumas horas depois, ainda conseguiu devolver-lhe um tapa na cara!
Depois de atirar na ex-cara-metade, “Bê” foi se esconder num local muito manjado! No muquifo de um amigo que atualmente está hospedado no Hotel do Juquinha. Foi na casa do assaltante e traficante Alex Ribeiro da Silva, conhecido por “Seu Guarda”, que Benedito Antônio foi preso. Ele não teve tempo de reagir à prisão, até porque a arma estava descarregada! E entregou a pistola Taurus 7,65 com todos os quatro cartuchos deflagrados!
Durante as buscas no mocó de “Bê” os policiais encontraram 172 barangas de farinha do capeta, duas de maconha e duas balanças de precisão!
Como se não bastasse a tentativa de homicídio e as drogas, Benedito Antônio “Bê” da Silva Neto, 29, estava na lista negra da polícia… Havia contra ele um mandado de prisão! E lá foi ele fazer uma visita forçada ao amigo “Seu Guarda”… e ficar por conta dos guardas!

 

  • O garoto da foto retirada do post, está preso desde o ano passado, por outro crime, e não tem relação com os crimes ora cometidos por “Bê”.