Estupro de incapaz em Estiva

A garotinha de 06 anos de idade sofreu laceração de segundo grau na vagina! Ela é autista!

O hediondo crime aconteceu ao pé da manhã deste domingo, 04. No entanto, o estupro só foi constatado no final da tarde. Durante todo o dia a criança autista de seis anos foi tratada no hospital local como se tivesse problemas intestinais e tivesse se ferido durante a evacuação!
Segundo a mãe da garotinha, ela se ausentou de casa de manhãzinha para ir à padaria deixando a menina de seis anos e um bebezinho aos cuidados do marido, pai das crianças. Ao retornar à casa, cerca de meia hora depois, percebeu que a filha estava com a roupa manchada de sangue. Orientada pelo marido, que saiu de casa para dar uma volta, ela deu um banho na filha e então descobriu que havia um ferimento na região anal. Levada para o hospital local a menina foi tratada com ‘óleo’ e recebeu alta. Mas o sangramento continuou! Algumas horas depois a menina foi levada novamente ao hospital de Estiva, onde foi medicada e ficou em observação. Às quatro e meia da tarde, num exame mais minucioso, constatou-se que o ferimento era na vagina, possivelmente resultado de abuso sexual!
As conselheiras tutelares que foram chamadas para acompanhar o caso foram informadas pelos familiares que a criança sofria de problemas intestinais!
Os médicos do Centro de Referência de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Sexual, implantado no Hospital Regional Samuel Libânio em Pouso Alegre em abril passado – o primeiro no interior do Estado – para onde a garotinha foi transferida, juntamente com a medica legista de plantão, concluíram que a garotinha autista de seis anos foi estuprada! E sofreu laceração de segundo grau na vagina, carecendo de cirurgia reparadora!
O pai da criança, único suspeito do crime, afirma que em nenhum momento se afastou da filha. Mas jura de pés juntos que é inocente!
O delegado de plantão instaurou I.P. para apurar o hediondo crime!

PM prende ladrões de postos de gasolina

Rodrigo...

Rodrigo…

Estava o funcionário do caixa do Posto Dom Pedro no bairro Cruz Alta, às margens da Fernão Dias, quieto no seu canto, ao pé da noite dessa sábado, 28, quando ali chegou um sujeito nervoso e apressado querendo dim-dim. O moço de capacete cor de rosa sacou um pequeno trabuco Rossi 22 niquelado e fez a proposta indecorosa…

– Perdeu Mané… Passa a grana e ninguém se machuca!

Como o assaltante tinha muita pressa e pouca paciência, o funcionário tratou de entregar logo a bufunfa do caixa e seu celular. Satisfeito com o atendimento do caixa, o assaltante saiu rapidamente do posto e montou na garupa do comparsa que o esperava ali perto numa motocicleta Honda Twister vermelha… E dobraram a serra do cajuru pela rodovia Fernão Dias!

Assaltante Alessandro Dantas  Mais rápido do que o ‘mar de lama da barragem Samarco’, a noticia do roubo corriqueiro ao Posto Dom Pedro do Cruz Alta se espalhou via radio da PM na região. Mais tarde, às 23h30 o sargento Almeida e seus pupilos Lima e Palma avistaram a Twister vermelha parada no semáforo da Dr. Lisboa defronte o quartel do 17º DPM em Pouso Alegre. Percebendo que a casa iria cair o garupa tentou esconder a placa da moto e o piloto da Twister engatou terceira e riscou as ruas da cidade costurando o transito e furando sinais! A perseguição terminou dez minutos depois no Jardim Canadá. Alías, dez minutos e alguns segundos, pois antes os policiais tiveram que correr à pé atrás do garapeiro da moto!

 

A fuga cinematográfica pelas ruas da cidade tinha um bom motivo! O piloto da Twister vermelha, Alessandro Dantas Pereira, 31, residente no Bairro Cruz Alta, e seu garupeiro fujão e vizinho, Rodrigo Menezes da Silva, 19, eram os mesmos que haviam feito a fita no Posto Dom Pedro poucas horas antes.

Assaltante Moto No inicio da abordagem eles estavam irredutíveis e juraram de pés juntos que eram inocentes. Até que depois de um tete-a-tete com os policiais, amoleceram… E confessaram o roubo! Amoleceram tanto que confessaram logo três roubos! O de ontem no Posto Dom Pedro; um no Posto Dom Pedro II no dia 22 de novembro e outro no Posto da Gruta em Estiva no dia 23 de novembro!

As provas do crime estavam na residência de Alessandro. Lá, com anuência do pai do assaltante, os policiais vasculharam o quarto do moço e encontraram o revolver Rossi 22, os capacetes usados nos roubos, 04 aparelhos de celular também ‘cabritados’ e a res furtiva tomada horas antes no caixa do Posto do bairro Cruz Alta, R$1.039! A bufunfa estava bem escondidinha num local acima de qualquer suspeita… Dentro de uma bíblia sagrada!

Assaltante capacete  Rodrigo & Alessandro, os assaltantes da Twister Vermelha do bairro Cruz Alta, saíram de cena… Depois de sentarem ao piano e assinarem o 157, pegaram o Taxi do Magaiver para o Hotel d Juquinha!

Ladrões furtaram carro enquanto dono fumava maconha

Ao lado deste campo acontecem coisas que até Deus duvida!

Ao lado deste campo acontecem coisas que até Deus duvida!

Voce pensa que já viu de tudo aqui no Blog!? Então leia essa!

Eram quase duas horas da madrugada desta quinta, 27, quando o cidadão Thales Gonçalves Lopes, 24, chegou ofegante à Delegacia de Policia – AISP 110ª – no Jardim Olímpico em Pouso Alegre. À medida que foi recuperando o folego, depois de andar mais de meia hora na madrugada fria, Thales contou aos policiais o seu dilema!

– Seu policial, eu moro no bairro Planalto em Estiva. Eu sou usuário de maconha… Mais cedo ei vim à Pouso Alegre fumar uns baseados. Parei meu carro Fiat Palio Weekend ELX 2001 na Rua Mário Bento de Souza, perto do Campo do Bangu, comprei um baseado, sentei no carro e fumei sossegado. Depois levantei do carro, fui até um bar ali perto do campo comprar mais baseados e deixei o carro aberto, com a chave no contato! De repente quando olhei pra trás, vi três sujeitos entrando no meu carro. Um deles era negro, o outro branco e terceiro não deu pra ver a cara dele. Eram todos jovens de 18 a vinte anos, de estatura mediana. Eles pegaram meu carro e sumiram nas quebradas do bairro…!

A franqueza de Thales, no entanto, não o ajudou. Depois de registrar o furto do seu carro, os policiais varreram as ruas e ruelas do velho Aterrado, mas nem o rastro do Palio Weekend conseguiram achar.

Thales Gonçalves teve que voltar para casa do busão verde-branco da Auto Viação Cambui!

 

*** Abrace seu filho… Não deixe que as drogas o abracem!***

Entrega de droga em domicilio em Estiva

Na verdade este modus operandi de trafico é mais antigo que a tabua dos Dez Mandamentos! O detalhe é que alguns recebem o pedido via celular, no exato momento da abordagem policial.

Esta aconteceu no inicio da tarde deste sábado na pequena Estiva, terra do Morango e do Padre Stella. Durante abordagem a dois suspeitos no final da rua, os homens da lei seguraram Andre Marcos Barbosa de Souza com quatro patuás de maconha e quinze barangas de cocaína. No momento da qualificação do suspeito, seu celular recebeu uma mensagem. Era um cliente.

– E aê, mano? Dá pra trazer mais quinze ‘pino’ daquela farinha boa pra mim?

A ligação seguinte, atendida no ‘viva-voz’, era de outro nóia, porém mais modesto! Seu pedido era de maconha.

– Fala mano? Traz uma bucha da erva boa, aí… ‘To’ te esperando na caixa d’agua do Bairro Olaria…!

O pedido de entrega a domicilio de maconha era para o ‘Gilso’. A cocaína pedida através de mensagem era para o nóia “Lucão”, no Córrego dos Mulatos!

Na presença dos policiais militares André Marcos não se fez de rogado: minuciou o modus operandi da sua empresa de um homem só de distribuição de drogas em domicilio. Inclusive com o preço de cada baranga de droga. Na Delegacia de Policia de Pouso Alegre, devidamente acompanhado de um causídico, ele preferiu o silencio!     André Marcos Barbosa de Souza, completou 18 aninhos no dia 16 de fevereiro. Como presente de aniversario atrasado ganhou estadia gratuita no Hotel do Juquinha!

Eltinho & Tiaguinho… Os formiguinhas de Estiva

Final de noite abafadinha em Estiva, capital do morango… Três jovens estão sentados próximos a um carrinho de ‘churrus’ trocando figurinhas! De repente a Arca de Noé encosta e saltam dois policiais! A garotinha que conversava com os dois amigos, tenta se afastar sorrateiramente. Sem chances… No seu bolso os policiais encontram 4 barangas de farinha do capeta! Na algibeira de Thiago Henrique de Lima, 19, morador do bairro São Pedro, encontram mais três barangas da mesma droga.

Eltinho...

Eltinho…

– Essa droga não é meeeennha! – choraminga e jura e de pés juntos Amanda Helen Santos Rodrigues – Não sei como veio parar aqui!

– A droga é minha…! – Diz Elton Delamaris dos Santos, 19 anos – Quando eu vi vocês chegando eu coloquei a droga no bolso da blusa dela – assumiu.

Por sorte de Amanda, a denuncia que levara os policiais a abordá-los, falava apenas de Eltinho & Tiaguinho. Mesmo assim o trio recebeu pulseiras de prata e foi sentar-se ao piano do delegado de plantão na Regional de Pouso Alegre. Apesar do velho ditado “… no lugar errado na hora errada…”, Amanda escapou de assinar o 33. O douto delegado não encontrou indícios de sua participação na traficância.

Tiaguinho...

Tiaguinho…

Eltinho e Tiaguinho, que há tempos andam na alça de mira dos homens da lei, tentaram baixar a incidência penal para o artigo 28, alegando que são simples plantadores de morango e consumidores de farinha. Mas não teve choro nem vela e nem fita amarela… Assinaram o 33. E foram conhecer por dentro o famoso Hotel do Juquinha.

Assassinos de Estiva se apresentam à Justiça

              … E vão morar temporariamente no Hotel do Juquinha!

Joaquim Marques de Oliveira

Joaquim Marques de Oliveira

           Os irmãos Benedito Paula e Joaquim Marques de Oliveira, acusados de terem matado a tiros – na segunda tentativa ! – o desafeto Luiz Henrique “Peixão” Ferreira da Conceição na noite de segunda, 09, na porta de uma ‘venda’ no barro Olaria, apareceram para o cafezinho com o delegado Erasmo Kennedy no Segundo Distrito Policial do Foch em Pouso Alegre, dez dias depois do funesto crime estilo ‘velho oeste’. Joaquim e Dito Macaia se apresentaram acompanhados do advogado Carlos Benicius Simões mas isso não impediu que eles recebessem as pulseiras de prata na DP e seguissem, depois dos depoimentos, para o Hotel do Juquinha. É que eles já estavam com a prisão temporária decretada pelo Homem da Capa Preta, a pedido do zeloso delegado.

         O depoimento de ambos não acrescentou uma vírgula àquilo que a policia civil já havia apurado e este blog publicou sob o titulo “Funileiro saiu do hospital para morrer em Estiva” no dia 19. A única novidade é a negativa de Dito Macaia quanto aos primeiros disparos contra Peixão no bar do Levi na quarta, 04.

– Foi meu irmão Joaquim quem atirou! Ele ficou atrás de mim, apontou a pistola por cima do meu ombro e atirou contra Peixão – disse ele sem ficar vermelho!

       Os motivos do crime Continuar lendo

Funileiro saiu do hospital para morrer em Estiva

       Ele foi baleado na quarta feira, saiu do hospital na segunda, mas não teve tempo de comemorar a alta hospitalar!

         A rusga entre o funileiro Luiz Henrique Ferreira da Conceição, vulgo “Peixão”, dono de extensa capivara por crimes diversos e os irmãos Joaquim Marques de Oliveira e Benedito Paula de Oliveira, vulgo Dito Macaia, vinha desde o tempo que trabalhavam juntos na oficina de funilaria. A causa do entrevero nasceu da vaidade profissional e do ciúme pessoal;

– Eu sou melhor funileiro que você…! – Dizia um.

– Os clientes gostam muito do meu serviço…! – Dizia outro

       O atrito aumentou quando Joaquim Marques começou namorar a ex-namorada de Luiz Henrique “Peixão”, provocando faíscas entre eles.

       No dia 04 de setembro, uma quarta feira, os irmãos resolveram colocar um ponto final na pendenga. Foram esperar pelo concorrente e desafeto na porta de sua casa no bairro Olaria, zona rural da cidade. Quando ele desceu do carro recebeu uma saraivada de balas. Cinco azeitonas quentes atravessaram ou se cravaram em seu corpo. Mesmo ferido ele conseguiu entrar no bar do Levi e pedir socorro. Foi levado inicialmente para o pronto socorro municipal de Estiva e depois para o Hospital Regional Samuel Libanio.

      Recebida a chamada para registrar o funesto B.O., a policia militar de Estiva varreu o bairro Olaria e cercanias no rastro dos assassinos, mas não achou nem a sombra dos irmãos Joaquim Marques e Benedito “Macaia” de Paula.

        Na segunda feira 09, já refeito dos ferimentos no braço, no peito, no abdome, no queixo, no pescoço e no ombro, Luiz Peixão pediu alta do hospital. Como seu quadro não permitia, Continuar lendo

Morangueiro levava garrucha para se defender do lobo mau…

         Eram cerca de nove e meia da noite de sexta, 13 quando o “um-nove-zero” da policia militar de Estiva tocou. Era o comerciante M.P.A.

– Tem um sujeito armado aqui no meu bar! Eu estou vendo o cabo do trabuco na sua cintura… Venham logo! Além de armado ele está bêbado e pediu mais uma dose de conhaque.

         Ao chegar ao local os policiais constataram a veracidade da denuncia. O ‘pistoleiro’ era Elias Correia de Andrade, 48 anos, trabalhador na lavoura de morangos nas imediações. Elias levava na cintura uma garrucha Rossi calibre 22, do tempo de vovô criança, com uma azeitona na agulha e outra na algibeira. Depois de desarmado, o lavrador tentou justificar o porte da arma sem registro…

DSC09640– Eu estava indo na casa de um amigo receber uma divida trabalhista… Como está muito escuro e é beira e rodovia e fiquei com medo de ser assaltado – Fez-me lembrar uma antiga canção infantil que dizia mais ou menos assim: “… a estrada é lonnnnga, o camiiiinho é deserto… E o lobo mau passeia aqui por perto”  –  por isso eu trouxe a garrucha na cintura, para me defender… – Disse ingenuamente o plantador de morangos.

         Tudo bem ‘seu’ Elias, mas portar arma de fogo sem autorização é crime previsto no artigo 14 da Lei 10.826. Mesmo que a arma faça pouco mais estrago de um estilingue, ainda assim é crime…

         E Elias desceu para a Delegacia Regional de Policia de Pouso Alegre onde sentou-se ao piano. Precisou pagar R$ 1 mil reais de fiança para voltar para casa e ver-se processar em liberdade!

… E o caçador virou caça em Estiva

       Ao chegar ao curral do sitio para tirar leite ao pezinho da manhã desta terça, 10, no Córrego dos Mulatos, distrito de Estiva, o pecuarista Jorge Pereira de Castro já tinha uma visita. Na beira da porteira, com a frente do carro estrategicamente virada para a cidade, lá estava o cunhado Lazaro Raimundo Pereira… Para discutir herança! A conversa foi curta e grossa! Sempre com a mão num bolso da calça, Lazaro foi embora deixando um ultimato:

– Você tem, 15 dias para resolver a questão!

          Sentindo-se ameaçado, especialmente por aquela mão que não saiu do bolso e poderia estar segurando um trabuco, Jorge resolveu procurar a policia.

         No inicio da tarde Lazaro recebeu os homens da lei para o café com merenda…

– O Sr. esteve discutindo com o seu cunhado Jorge hoje de manha. O Sr. tem arma de fogo em casa – perguntou o policial mais graduado.

-Tenho sim. Tenho uma espingarda calibre 12, mas ela não estava comigo hoje de manhã, não. E eu tenho registro dela… – Respondeu tranqüilo Lazaro de 56 anos.

Espingardinha de caçar capivara no Córrego dos Mulatos ...

Espingardinha de caçar capivara no Córrego dos Mulatos …

             E tinha registro do trabuco mesmo… Mas está vencido desde junho do ano passado.

             Espingarda sem registro dá cana, seu Laaaaazaro…!

            Bem, cana mesmo não deu porque ele pagou R$ 700 reais de fiança para aguardar o desenrolar do processo em liberdade, mas o trabuco mudou de endereço. Foi morar no almoxarifado da Delegacia Regional de Pouso Alegre.

           É a segunda vez que a calibre 12 dá dor de cabeça ao Sr. Lazaro Raimundo. A primeira foi em 1989 quando ele e alguns amigos mataram uma capivara…!

Ex-presidiario é preso por furto de carne em Estiva.

     Este é o típico furto famélico! Tempos bons aqueles em que os ladrões furtavam apenas para comer…!

       Dona Longuinha Machado de Paula estava visitando a filha em Pouso Alegre no inicio da tarde desta quarta quando um vizinho do bairro onde mora ligou contando que sua casa havia sido arrombada. Ao retornar a para casa no bairro do barreiro, zona rural de Estiva, ela constatou que o larápio havia arrombado a porta da sala e violado seu domicilio. O provável ladrão fora surpreendido pelo vizinho Flavio Alexandre Moraes no alpendre de sua casa ali perto, talvez prestes a arrombá-la também, mas disfarçou pedindo uma canela d’agua. Dona Longuinha constatou que da sua residência o meliante havia levado alguns bijuterias, um litro de vodka e um pacote com cerca de 5 quilos de carne…

Paulo Cicero de Lima: - Fiz uma fogueira na estrada, assei a carne e comi...

Paulo Cicero de Lima: – Fiz uma fogueira na estrada, assei a carne e comi…

        Após registrar o furto na residência de Longuinha, os policiais saíram na sombra do meliante. Ele só foi descoberto e preso horas mais tarde no inicio noite chegando ao Distrito do Itaim. Uma parte da rês furtiva estava com ele, em um saco nas costas. A outra parte também estava com ele… Mas estava dentro, no estômago! Havia virado churrasco!

– Fui eu que arrombei a casa sim, seu guarda! Eu fui lá pedir comida e como não tinha ninguém em casa eu entrei e peguei a carne… Parei na beira dessa estrada, fiz uma fogueira, assei um pedaço da carne e comi… – Admitiu solenemente o larápio Paulo Cícero de Lima, 52 anos.

        Ao sentar-se o piano do delegado de plantão na Delegacia Regional de Pouso Alegre ele Continuar lendo