Medica Legista de Pouso Alegre agora é cidadã Santa-ritense

A solenidade de entrega do titulo aconteceu nesta segunda-feira, 11, na Câmara Municipal.

A medica legista da Policia Civil de Pouso Alegre, Tatiana Telles e Koeler de Matos, recebeu o título de Cidadã Santa-Ritense. O evento solene aconteceu na noite desta segunda-feira, 11, na Câmara Municipal de Santa Rita do Sapucaí, no Vale da Eletronica.
Tatiana é médica legista da PCMG desde 2014, médica perita da Seplag-MG desde 2013 e professora de medicina legal na Univás desde 2016. Natural do Rio de Janeiro, onde nasceu em 1981, ela é filha de Clarisse Telles e Julio Frederico Koeler, neta do saudoso pediatra santa-ritense Walter Telles e bisneta do benemérito ‘Sanico’ Telles.
Ao mudar-se para a terra dos seus ancestrais para cursar medicina em 1998, Tatiana não deixou mais a região. Em Santa Rita, trabalhou no Pronto Socorro do Hospital Antônio Moreira da Costa, nos PSFs dos bairros Nova Cidade e Maristela e trabalhou voluntariamente no presidio local. Sua tese de mestrado concluído este ano na Univas, “Homicídios: Retratos do crime” inspirou a Lei Municipal 5020/2017 em Santa Rita do Sapucaí.
IMG_3574[1]
O projeto que concedeu à Tatiana o título de cidadã santa-ritense é de autoria do vereador Giácomo Costanti. A entrega solene do titulo nesta segunda-feira, foi feita pelo prefeito de Santa Rita, Jefferson Gonçalves Mendes, o “Jeffinho”, seu amigo pessoal.
Na mesma solenidade foram homenageados também outras três personalidades de destaque em Santa Rita do Sapucaí: o padre Alexandre Acácio Nogueira, o comandante da Guarda Municipal, Marcos Roberto Ramos e o engenheiro Flávio Ricardo de Oliveira Brito.

Anúncios

Assassino do taxista “Gustinho” volta para o xadrez

Ele atacou um transeunte para roubar sua carteira no centro de Pouso Alegre. Ao invés de armas, o assaltante exibiu socos e pontapés!

Patrick, o mais alto, após ser preso pelo assassinato do taxista em outubro de 2015

O roubo pé-de-couve aconteceu no meio da madrugada desta segunda-feira, 11. O transeunte M.O.J. voltava para casa pela Silviano Brandão, quando percebeu a presença sombria de dois lombrosianos se aproximando por trás. Antes que ele tivesse tempo de passar sebo nas canelas, um dos assaltantes atacou. Atacou com chutes e pontapés! Depois de jogar a vitima ao chão, o assaltante tomou sua carteira e dobrou a serra do cajuru, levando R$200 e documentos pessoais.
Acionada, a policia militar prendeu o tenebroso meia hora depois nas imediações do banco Itau, na Adolfo Olinto. Patrick Alan Silva de Souza estava sem a res furtiva mas, após ser reconhecido pelo pasteleiro, confessou o crime.
– Eu dispensei a carteira com os documentos perto da praça João Pinheiro…- disse o assaltante noctívago.
Apesar da pouca idade, Patrick está na estrada do crime há pelo menos cinco anos, desde os treze. Sempre por crimes contra o patrimônio. Numa de suas peripécias criminais a policia seguiu o GPS de um celular roubado e foi bater na sua porta, na Baixada do Mandu. Mesmo pilhado com a res furtiva nos braços, ele não deu o braço o braço a torcer.
– Eu achei o celular no pátio da rodoviária durante a festa – disse o então ‘dimenor’. E como era ‘dimenor’… ‘deu nada, não’!
Esse, no entanto, é crime corriqueiro na vida do delinquente Patrick Alan. Ele já alçou voo mais alto. No dia 31 de outubro de 2015, Patrick e outro delinquente acertaram uma corrida de taxi no terminal rodoviário de Pouso Alegre, com destino ao Jardim Jatobá. Ao chegar ao Jardim California, a dupla mostrou as armas. Na verdade uma arma, uma garrucha. Patrick, então com 16 anos, puxou friamente o gatilho da garrucha na cabeça do taxista Augusto Godoi Balbino, o “Gustinho”. Patrick e Jonathan foram presos ao amanhecer, confessaram o crime e passaram uma temporada vendo o sol nascer quadrado. Deveriam ficar numa ‘casa de custodia’ até os 21 anos, mas…

Ultima imagem do taxista “Gustinho” no ponto de taxi antes de ser morto.

Se o assassinato do taxista “Gustinho” não segurou Patrick por muito tempo atrás das grades, não se espera que o roubo ao pasteleiro nesta madrugada cumpra a ‘missão’. Não obstante, os homens da lei fizeram sua parte. A policia militar prendeu e a paladina da lei de plantão na DP ratificou a prisão. Patrick Alan Silva de Souza, 18 anos, figurinha fácil no álbum da policia, subiu para o hotel do Juquinha.

Confraternização da Policia Civil

Fim de ano batendo à porta! É momento de confraternização entre familiares, amigos, grupos de peladeiros, empresas, instituições…

Este sábado, 09, foi dia de festa para os policiais civis do 17º Departamento de Policia Civil de Pouso Alegre, afinal, ninguém de ferro e os policiais também são filhos de Deus…!

O dia festivo começou logo cedo, às dez da manhã, com o tradicional torneio de futebol soçaite entre escrivães, detetives e delegados de policia. Logo em seguida foi servido um lauto almoço, regado a muita loira… gelada para os adultos, e ‘refri’ para as crianças e abstêmios! – Teve até uma garrafa de Ypióca 160 que alguém ‘levei’, a qual caiu no gosto dos diretores da chinesa XCMG. Aliás, guardaram até a garrafa vazia, como recordação!

Em meio aos comes & bebes o delegado Cesar Augusto, chefe do Departamento, ladeado por André Corazza, delegado regional, fizeram o sorteio de presentes à crianças e adultos. Teve desde creme de barbear, passando por bicicleta até TV de 32. A festa aconteceu nas dependências do Sesi e varou o dia ensolarado!







Para a festa de fim de ano da Policia Civil ficar completa, só falta agora o governo do Estado atualizar o pagamento dos servidores, cuja primeira parcela ainda não caiu na conta, e pagar também o 13º ainda este ano.

Maria da Penha manda valentões para o xilindró

Um deles agrediu a ex-amasia na porta da delegacia e encarou o policial que o prendeu!

Apesar da sisudez e severidade da senhora “Maria da Penha”, de apenas onze anos de idade, muitos brucutus continuam desafiando a lei e descendo o borralho na cara-metade. Esta semana foram dois casos clássicos de valentões que acham que a mulher tem que ficar com ele, mesmo contra a vontade dela!
O primeiro caso aconteceu no meio da tarde de terça-feira,05. E o valentão foi ousado: ele desceu o borralho na amasia na porta da delegacia de policia e ainda encarou o policial armado!
Cansada das ameaças e agressões do ex-amasio Paulo Henrique Moreira Garcia com quem dividiu os cobertores por uns tempos, dona Carmem, moradora do velho Aterrado em Pouso Alegre, procurou a delegacia de policia do bairro Foch para pedir proteção. Mas o brucutu foi atrás. Em meio a novas ameaças, tentando convence-la a não prestar queixas contra ele, Paulo Henrique Moreira Garcia – que por acaso é usuário de drogas -, desceu-lhe o borralho ali mesmo, na porta da DP.
Ao se deparar com a cena de violência explicita contra a mulher, o detetive R.A. tentou cumprir seu papel de policial. E teve que lutar bravamente para prender o valentão. Para não ter que puxar o gatilho do trabuco, o policial bateu com a coronha da pistola na cabeça de brucutu enquanto rolava com ele na poeira, até a chegada de reforços.
Depois de alguns arranhões de parte a parte, Paulo Henrique recebeu as pulseiras de prata da lei e foi sentar-se ao piano do paladino da lei na DP. Antes, porém, os tres, o policial, o brucutu e a senhora Carmem tiverem que ser medicados no nosocômio local, todos com escoriações generalizadas pelo corpo.
Paulo Henrique Moreira Garcia, 26, assinou o 129 praticado contra a ex-cara-metade e o 129 cometido contra o policial. E assinou ainda o 331 do CP por resistência. Por ora ele ficará hospedado no Hotel do Juquinha.


O segundo caso de violência doméstica da semana vem da vizinha Camanducaia, encravada nos pés da Serra da Mantiqueira, a 70 quilômetros de Pouso Alegre. O brucutu é o cidadão Lucio Flavio Martins Memoria. Lucio Flavio vive amasiado com dona Denise. Mas ela não sua única paixão. Ele é apaixonado também pela estonteante Severina do Popote!
Nesta quinta-feira, 07, ele passou o dia amarrado num pé de cana. Não satisfeito, à noite ele foi para o boteco abraçar a loira… gelada. Já no final da noite, quando chegou à sua casa, segurando uma tremenda tocha, exalando o terrível bafo de jiboia, Lucio Flavio pegou as enteadas de 6 e 8 anos e tentou leva-las para dormir com ele! Quando dona Denise tentou intervir, acabou entrando no borralho!
Quando a policia chegou, dona Denise contou que esta não foi a primeira vez que o companheiro lhe desceu a manguara. A ultima havia sido na semana passada.
– Ele costuma manter um facão pendurado atrás da porta do quarto para ameaçar a mim e as crianças – contou Denise.
Tal qual o brucutu Paulo Henrique, Lucio Flavio – que não é “O Passageiro da Agonia” – mas costuma manter a companheira e as crianças em constante agonia – recebeu as pulseiras de prata e depois de ser enquadrado na Lei Maria da Penha em Pouso Alegre, foi hospedar-se no Hotel do Juquinha!
As informações sobre o primeiro caso chegaram até este Blog através da própria vitima Carmem. Diz ela:
“… estou vivendo um trauma terrível! Tenho medo até de sair na rua mesmo ele estando preso. Estou toda machucada em casa e não saio do hospital desde o dia do ocorrido, pois fui jurada de morte por ele”
Em sua mensagem enviada ao Blog ontem à noite, Carmem agradece a atuação e atenção da policia e finaliza com um apelo dramático em defesa das mulheres vítimas do valentões:
“Por favor, nos ajude a garantir nosso direito de continuarmos vivas”

Formiguinha motorizada escorrega na rodoviária

O antigo sequestrador do “Popota” e seu filho, havia acabado de fazer uma entrega de barangas, e quando voltou para a segunda entrega, tropeçou e caiu nos braços da lei!

– Oi, eu queria 15 barangas de farinha! Estou se blusa vermelha e calça jeans sentada num banquinho na pracinha da rodoviária. Você pode trazer aqui pra mim, agora? Trás troco para duzentos!
– Positivo e operante, mano… Guenta aí que tô chegando em cinco minutos. Tô numa Titan preta com capacete azul…!
Esse é o típico trafico ‘formiguinha’ motorizado! É assim que gramas, quilos, toneladas de drogas de todo tipo circulam dos mocós até o consumidor final diariamente país afora! O combate da policia, às vezes dá certo, mas não passa de ‘enxugar gelo’!
Bem, nesta quarta-feira, 06, com ajuda de um policial aposentado, a policia militar conseguiu secar ao menos uma gota desse gelo!
O imbróglio aconteceu no final da tarde no terminal rodoviário de Pouso Alegre. Estava por ali o policial C.M., caçando sarna, quando percebeu a presença de duas garotas com pinta de somongó e grudou os olhos nelas. Minutos depois um sujeito se aproximar e fazer uma entrega em ‘domicilio móvel’! Durante a abordagem, com dois guardas municipais, o veterano encontrou com as garotas 15 barangas e um envelope de farinha do capeta. Sem conseguir tapar o sol com a peneira, Maria Luiza Marques de Souza, 31 e Aline Santana Teixeira, 31, abriram o livro.
– Nós compramos do cara que acabou de sair daqui, mas não sabemos quem é ele!
O policial de 55 anos, apesar de aposentado, não perdeu o traquejo.
– Então liga pra ele e peça para trazer mais alguns pinos da droga – disse C.M.
Minutos depois o mesmo formiguinha voltou ao local na garupa de uma moto, trazendo a nova encomenda… E caiu na arapuca da lei!
Gellison Candido Estevam, 22, bem que tentou dobrar a serra do cajuru… Mas tropeçou, literalmente, e recebeu as pulseiras de prata. E o trio, a clientes e o formiguinha foram sentar ao piano do paladino da lei na DP. Maria Luiza e Aline assinaram o 28 e tiveram também os celulares, prova do crime, apreendidos. Gellison assinou o 33.
O formiguinha Gellison Candido Estevam, 22, morador do bairro da Saúde, é um daqueles garotos que em 2012 sequestraram o contador Sebastião “Popota” Lagos e seu filho, no Recanto Irashai, e os mantiveram em cárcere privado no porão dos pés do Cristo, na Serra de Santo Antônio. Na época ele era apenas as iniciais G.C.E., pois tinha apenas 17 anos e portanto, além de não ter seu nomezinho aqui estampado, não respondeu criminalmente pelo sequestro.

Chupa-cabra engole dinheiro do cliente no Santander

Depois de limpar a conta do corretor de imóveis em Pouso Alegre, o mequetrefe tentou comprar uma moto em São Paulo.

Sabe aquele momento que você coloca seu cartão de credito na fenda do caixa eletrônico e ele fica enroscado? Pois é. Isso acontece com certa frequência. E o que você faz? Procura um funcionário do banco para tentar recuperar o seu cartão, certo? Certo, mas é aí que mora o perigo!
Aquele sujeito simpático, atencioso, limpinho, bem trajado, com cabelo duro de gel, mesmo estando usando uma camisa com o logo do banco, pode não ser funcionário do banco!
Ele pode ser um ‘Finório’.
Aí ele diz que tem que chamar um técnico para abrir a máquina para resgatar o seu cartão, mas, para sua segurança, o melhor é você ligar para a central de cartões e bloquear o seu cartão. Nisso, ele sempre prestativo, pega o próprio celular, liga para a central e pede o bloqueio do cartão. E te entrega o celular para você mesmo passar seus dados, incluindo senha naturalmente. Parece tudo muito sério e correto.
Esta semana aconteceu um fato parecido com esse na agencia do banco Santander na Com. Jose Garcia em Pouso Alegre. O detalhe é que o simpático cidadão que sugeriu os cuidados a serem tomados, era um suposto cliente do banco. O jovem baixinho, de 18 a 20 anos, bem apessoado ligou do próprio celular para a suposta SAC do banco pedindo o cancelamento do cartão do corretor. Em seguida emprestou o celular para que o próprio corretor fornecesse seus dados. Satisfeito com a ajuda do rapaz, o corretor foi embora cuidar da vida.
Algumas horas mais tarde ele ligou para o banco para saber se o cancelamento havia sido concluído, se estava tudo bem. Estava… mas sua conta estava limpa! Finorio havia feito três compras no supermercado Bretas e enchido o tanque de um carro no posto Confiança.
Segundo informou o banco, além de comer todo o dinheiro da conta em gastos, o chupa-cabra ainda tentou sacar R$1.500 e tentou comprar uma motocicleta na cidade de São Paulo.
Mas afinal, como funciona o golpe?
Simples.
O salafrário 171 coloca um obstáculo qualquer na greta do caixa eletrônico para prender seu cartão e fica por ali, fingindo estar fazendo uma operação qualquer no caixa ao lado. Quando você começa arrancar os cabelos, xingar a mãe da máquina e esmurra-la para que ela vomite seu cartão, ele aparece como anjo salvador! O exterminador de chupa-cabra então te orienta a bloquear o cartão. Só que o numero que ele liga é de um comparsa dele, para o qual você passa sua valiosa senha… e tudo que tiver na sua conta!
Meu ex-colega de exército e amigo do face, J.R.P., caiu no golpe do chupa-cabra e ficou com a conta zerada! O banco disse que vai ressarcir seus prejuízos!

Yago… o milagre da vida!

Ele passou quatro meses no ventre da mãe inerte e outros seis meses numa incubadora, até finalmente poder deixar o hospital e ir para casa nos braços do pai!

“É o dia mais feliz da minha vida” disse o motorista e entregador Eduardo de Noronha, 25 anos, ao sair do hospital com o filho no colo, depois de oito meses do nascimento. Na terça feira 21, ele carregou no colo o filho Yago e o levou pela primeira vez para fora do hospital.
O “Pequeno Guerreiro”, como ficou conhecido em Campo Grande-MS, nasceu há sete meses e 21 dias com apenas 1,05 quilo. A mãe, Renata Sodré, 22, vítima de um AVC, teve morte cerebral quando estava no quarto mês de gravidez. Eduardo e familiares, no entanto, decidiram levar a gravidez adiante e tentar salvar o bebê. Com ajuda de aparelhos os médicos conseguiram manter os órgãos da mãe funcionando. Ao final da 27ª semana de gestação Yago veio ao mundo – e a mãe pode enfim ser enterrada.
A chegada do bebê, tão pequenino e frágil, trouxe também apreensão e incertezas. Ele havia herdado uma serie de bactérias do corpo sem vida da mãe e muitos dos seus órgãos ainda não estavam bem formados, como os pulmões, o intestino e a retina. Ficou seis meses na UTI e passou por cirurgias de alto risco no coração e nos olhos, além de receber tratamento com antibióticos fortes para curar seu quadro de infecção. O neonatologista Valter Peres, que o acompanhou desde o nascimento, diz que chegou a duvidar que Yago pudesse sobreviver. “Mas ele sempre foi forte, lutou muito pela vida”.
O pai o visitava diariamente e o viu crescer na incubadora até chegar aos 3,5 quilos. Em março deste ano, quando foi entrevistado por VEJA, pouco antes do nascimento do filho, Eduardo chorou pela fatalidade que acometera sua mulher e que poderia também atingir seu filho. Passados oito meses, o pai voltou a chorar… mas desta vez de alegria, ao sair do hospital com Yago, saudável!
Mistério, fé, esperança… milagre!?
Quem teve que esperar seis semanas para levar seu filhinho com 1,8 quilos para casa, saberá responder!

Tentativa de homicídio na Arena Beer

Ao serem barrados no baile os ciganos rodaram a baiana e prometeram voltar para matar o segurança! E voltaram…

(I.i.)

O imbróglio aconteceu no final da madrugada deste domingo, 26, durante o “Arena Beer” na cidade de Cambui, a 54 quilômetros de Pouso Alegre.
Raspava quatro da madrugada quando vários ciganos chegaram na portaria e quiseram entrar sem se submeter à revista. Impedidos pelos seguranças, depois de muita discussão, os ciganos foram embora. Mas prometeram voltar para matar o segurança Eric Fernando Rodriguez de Araújo.
E voltaram mesmo!
Minutos depois dois dos ciganos encrenqueiros chegaram à portaria do evento. Um deles portava uma chave de roda. Outro um facão! Enquanto os dois ciganos tentavam cumprir a promessa de mandar o segurança para o andar de cima, outro cigano, do outro lado da rua, na surdina puxou o gatilho de um trabuco. Um dos tiros acertou a mão, o outro atingiu as costas do segurança.
– Eu só senti um calor, como se tivesse uma coisa queimando – disse o segurança Eric, de 35anos.
Eric foi levado pela ambulância da prefeitura para o HPS local, com uma bala cravada na mão e não corre risco de vida.
A ação dos ciganos foi de ‘caso pensado’. Antes de cumprir a promessa de matar o segurança, os ciganos se afastaram do local e posicionaram seus carros – um Kadet e um Gol -do outro lado da rodovia, prontos para a fuga.
Segundo levantamentos da policia militar os ciganos homicidas se mudaram do bairro Jardim Américo dois dias antes do crime. Eles ainda não armaram acampamento…

Arrastão na pizzaria no Arvore Grande

O quarteto de assaltantes chegou de mansinho, rendeu o comerciante, seus funcionários e seus clientes e levou dinheiro e celulares. Só não levaram pizzas!

Algo me diz que o roubo à pizzaria NÃO vai acabar em pizza!


Dos quatro roubos do ultimo fim de semana de novembro, – 2 no sábado e 2 no domingo – dois aconteceram no mesmo bairro: Arvore Grande! Coincidência ou não, ambos foram cometidos por um quarteto de assaltantes…!
O roubo do sábado aconteceu às dez da noite. Quatro assaltantes, dois deles de arma em riste, entraram na Pizzaria Vec Mama e fizeram o pedido: dinheiro, celulares e qualquer coisa que pudessem carregar. Enquanto dois cuidavam da entrada, os outros dois fizeram a coleta. Do caixa roubaram R$800. De motoboy da firma roubaram R$350. De um cliente roubaram um celular. De outros clientes da pizzaria levaram pequenas quantias em dinheiro.
No final do roubo os quatro assaltantes, todos usando blusas pretas com capuz, se dividiram… Dois foram para o interior do bairro. Os outros seguiram na direção da Avenida Prefeito Olavo Gomes de Oliveira… e se misturaram à penumbra úmida da noite.
Vinte e quatro horas depois, quatro soturnos assaltantes surgiram da penumbra úmida da noite e tentaram roubar o comerciante Odair Nascimento, no mesmo bairro Arvore Grande. Não levaram nada, mas deixaram um carro crivado de balas e o comerciante ferido!
No dia 13 de novembro três assaltantes fizeram um arrastão na cafeteria Monte Nobre Café, no bairro Santa Rita, a poucos quarteirões dos roubos deste fim de semana…
Seria apenas coincidência?

Roubo e morte em São Gonçalo

Minutos depois de roubar a moto do entregador de pizza, o assaltante caiu em uma valeta e morreu no local!
O velho ditado que diz que ‘o castigo vem à cavalo’, aqui ganhou nova versão… Veio de moto!


O roubo e acidente fatal aconteceram no inicio da madrugada deste domingo, 26, na cidade dos inconfidentes. Ao chegar para fazer uma entregador de lanches no bairro Ponte Preta, em São Gonçalo do Sapucaí, o motoboy Alex Moreira de Paula era esperado por quatro fregueses. Dois estavam na beira da rua. Os outros dois estavam atrás do cafezal. Um deles portava um trabuco calibre 32. Mas não queriam lanche… queriam a moto Yamaha Lander 250 azul, do entregador. Os garotos, ambos “dimenor” ganharam R$5 cada um para atrair o motoboy ao local do roubo na beira do cafezal.
A dupla de assaltantes no entanto no entanto não foi longe. Alguns quilômetros depois, na rodovia LMG, no bairro Praião, o piloto perdeu o controle da moto roubada, bateu numa valeta, caiu e… Morreu no local.
O Corpo do assaltante morto na fuga foi reconhecido por familiares já na funerária. Trata-se de Jose Lucas Rodrigues Gonçalves, o “Lucão”,20. Depois de passar por exames de necropsia no IML de Pouso alegre o corpo foi liberado para a família.
Leonardo Lemes Martins, 21, o assaltante que seguia na garupa de “Lucão”, também sofreu ferimentos graves e foi socorrido por terceiros e levado para o nosocômio local, antes da chegada da policia. Ele permanece internado. Quando receber alta hospitalar, Leonardo será transferido para o Hotel do Juquinha!
Tanto Leonardo Lemes quanto Jose Lucas são figurinhas fáceis no álbum da policia por envolvimentos com drogas. “Lucão” tem uma dúzia de BOs. Relacionados a furtos, roubos e trafico de drogas.