Jaisson & Joyce o ‘casal vinte’ da Baixada…

 

Jaisson...

Jaisson…

O casalzinho, ele 18, ela 19, caiu nas malhas da lei no meio da madrugada deste sábado, 19. A abordagem policial aconteceu às três da manhã morna na porta da biqueira na Rua Daniel Paulino dos Santos na Baixada do Mandu! No local havia pelo menos uma dúzia de nóias usando drogas quando os policiais chegaram! Todos passaram sebos nas canelas e cada um seguiu um rumo diferente!

Jaisson Henrique da Silva Gomes correu para o lado errado… Para o interior da própria casa! Com ele foi encontrado apenas uma baranga de farinha do capeta. No entanto, no interior da biqueira havia mais drogas diversas, muito mais, estrategicamente mocosadas pela casa.

Acompanhados pela dona da casa e companheira de Jaisson, Joyce Franciele Ribeiro, os policiais foram pacientemente arrecadando a droga. A todo momento um policial gritava:

– Tem mais aqui, sargento…!

Ao todo foram arrecadadas:

– Uma baranga de farinha na estante da sala;

– Seis pedras de crack mocosadas num pacote de fraldas;

– Quinze pedras bege fedorentas dentro de uma boneca de pano;

– Um patuá de maconha enfiado na greta do muro;

– Onze barangas de farinha do capeta enfiadas noutra greta do mesmo muro.

 

& Joyce: O casal 20 da Baixada do Mandu!

& Joyce: O casal 20 da Baixada do Mandu!

Em quatro lugares diferentes da casa os policiais encontraram também dim-dim de ‘porta de igreja’, totalizando R$ 2.693, de procedência duvidosa. Para aproveitar o embalo, a policia apreendeu ainda diversos aparelhos eletroeletrônicos sem notas e sem origem comprovada.

Jaisson & Joyce, – o casal 20 da Baixada do Mandu – receberam as pulseiras de prata da lei e desceram pra DP, onde assinaram o 33. No final da manha deste sábado ainda estavam no corró da Delegacia Regional aguardando vaga no Hotel do Juquinha!

 

Policia procura ladrões de sitio…

 

Um belo pé de maconha!

Um belo pé de maconha!

O fato aconteceu ao pé da noite de quinta nas margens da rodovia MG 179, no bairro dos Afonsos, a 5 quilômetros do centro de Pouso Alegre.

O furto na chácara do Sr. Carlos Henrique foi evitado graças a atuação e presteza dos moradores do local. Conhecendo os hábitos e horários do vizinho, e percebendo que havia movimentos estranhos em sua casa, os moradores chamaram a policia.

Uma hora antes, ainda no crepúsculo da noite morna, dois guampudos já haviam sido vistos por outro morador ao lado do muro da chácara com pinta de somongós. Eles perceberam que foram vistos e sacaram o celular para disfarçar! Disfarçaram mas não criaram vergonha na cara! Quando viram que estavam sozinhos pularam o muro, quebraram a janela da cozinha e entraram na casa alheia para roubar.

Quando os homens da lei chegaram ao local, a dupla de ladrões já havia retirada do interior da casa quatro aparelhos de tevê e se preparavam para coloca-los no carro da própria vitima que estava na garage, além de outros eletrodomésticos!

Os ladrões de sitio no entanto não dormiam com os olhos dos outros. Ao perceber que a policia estava chegando, eles ‘despularam’ o muro e dobraram apavorados a serra do cajuru. Não tiveram tempo nem de levar as ferramentas que usaram para arrombar a janela da casa.

Apesar da cumplicidade da escuridão da noite que favorecia os ladrões, os policiais saíram à sua procura pelos pastos e matos nas imediações da chácara. Mas não conseguiram achar os ladrões!

No entanto acharam algo interessante… Um robusto e tenro pé de maconha!

O pé da ‘erva marvada’, aparentando cerca de quatro meses de cultivo, embora estivesse plantado num local ermo, parecia muito bem cuidado! Breve produziria flores e sementes e daria para centenas de baseados!

O viçoso pé de maconha naturalmente foi arrancado e levado para a delegacia. Até o presente momento ninguém procurou a delegacia de policia para reclamar o pé de maconha!

Vendendo farinha com pedra na esquina

 

No piano do paladino da lei, na DP, Anderson disse que é apenas usuário!

No piano do paladino da lei, na DP, Anderson disse que é apenas usuário!

Passavam os homens da lei pelo velho Aterrado ao pé da noite desta quinta, 17, quando avistaram um sujeito com pinta de somongó na esquina da Rua Abrão com Jose Benedito de Paula e resolveram abordá-lo. Era Anderson Gomes Ferreira, morador dali de perto. O moço trazia na algibeira 07 barangas de pedra bege fedorenta e duas de farinha do capeta.

Segundo o BO, ao ser indagado sobre a procedência e destino da droga, Anderson teria respondido que estava vendendo a droga para ganhar o seu quinhão

– Eu tenho 17 anos. Sou viciado em farinha faz dois anos… Há três semanas eu comecei vender a droga aqui na esquina para sustentar meu vicio… – teria dito ele aos policiais.

Levado até sua casa para pegar seus documentos, constatou-se que Anderson completou dezoito aninhos no dia 05 de abril do corrente!

E lá foi Anderson, o formiguinha da esquina do Abrão, pra delegacia de policia sentar ao piano do paladino da lei e  assinar o 33!

No final da manha desta sexta o vendedor de farinha com pedra subiu no Taxi do Magaiver para o Hotel do Juquinha!

 

Empresaria cai no “Conto do Vigario cibernético”

Maracutaia I  Olá! Boa dia, boa tarde, boa noite…!

Já abriu sua caixa de e-mail hoje? Observou se não tem nenhuma cobrança…?

Eu acabei de abrir a minha caixa de e-mail e encontrei um recadinho que dizia o seguinte:

“Sr. Airton, estamos enviando segunda via do boleto relativo primeira parcela do seu tablet, cujo prazo de vencimento expira nesta sexta feira. Gentileza confirmar recebimento”!

Pois então… Sabe o que eu fiz com o recadinho? Passei o cursor sobre a mensagem, mirei bem a tecla “DE-LE-TE” no meu teclado e apertei com toda gentileza! No mesmo segundo minha divida – que nunca existiu! – desapareceu! Foi para o lixo!

Mas tem gente que apavora, clica no local indicado pelo vigarista cibernético e ‘compra’ uma bela divida para muitos anos!

Com a empresaria L.B., do Conimas, aconteceu algo parecido…!

No meio da tarde desta quinta feira ela recebeu uma ligação do Banco Santander, para sanar umas pendencias. Segundo o suposto funcionário do banco, sua empresa havia iniciado o recadastramento no mês passado e deixado algumas lacunas em branco. Para concluir o recadastramento bastaria a senhorita L.B. acessar o site indicado e seguir as instruções e preencher os campos em branco. No final, era só digitar a senha secreta…! Tudo parecia tão seguro, tão confiável, tão verdadeiro…! Mas era a mais pura maracutaia!

Maracutaia ZebraTerminada a “operação de recadastramento”, L.B., feliz da vida por ter realizado mais uma ‘missão’ administrativa pratica, rápida e bem sucedida, sem sair detrás da sua mesa de trabalho, sem ter gasto uma caloria com exercícios físicos, acessou a conta da empresa! E teve uma descabelável surpresa!!! Sua empresa estava R$ 125 mil mais pobre!!! No segundo anterior os vigaristas cibernéticos haviam transferido R$ 90 mil da conta CDC e R$ 35 mil da conta pagamento de fornecedor para a conta deles! O rico dinheirinho da empresa Conimas foi parar numa conta fictícia de uma agencia localizada em Vigario Geral, no Rio de Janeiro!

O fato foi levado ao banco Santander e à Policia. Será que a Conimas conseguirá recuperar seus R$ 125 mil reais?

Enquanto pensa na resposta, aproveita para dar uma olhada na sua caixa de e-mails… Verifique se não chegou cobrança ou alguma oferta imperdível pra você!

Mais de um quilo de maconha no cortiço

 

Apesar de novo no cortiço, Gênesis já é velho cliente do Hotel do Juquinha!

Apesar de novo no cortiço, Gênesis já é velho cliente do Hotel do Juquinha!

Como se não bastassem as centenas de formiguinhas e aviõezinhos que aterrissam e levantam vôos diariamente na Baixada do Mandu, vez por outra aparecem um ou outro ‘estrangeiro’!

O moço chegou outro dia e instalou-se num quarto de um cortiço da Rua Sapucaí. Desde então o movimento do cortiço aumentou. Segundo a senhoria do cortiço, é um entra e sai interminável dia e noite, noite e dia!

Quando chegaram para checar as denuncias, na virada da noite desta quarta, 16, os homens da lei pegaram o cidadão Genesis Espinola dos Anjos Andrade com a mala na mão! E dentro da mala preta havia maconha em embalagem para todo gosto. Havia barangas prontas para consumo; maconha ‘à granel’,  e até um tijolão pesando mais de um quilo da erva hermeticamente embalada. Para fracionar e embalar a droga sem perder no peso, o viajante Genesis tinha também duas balanças de precisão. E na guaiaca R$ 1.040 em dinheiro miúdo, próprio da traficância.

Apesar de toda materialidade do comercio ilegal de m… Cadoria proibida, Genesis dos Anjos disse angelicalmente…:

– A droga é minha sim, doutor! Mas é para meu uso… Eu sou usuário de maconha!

DSC05874Todas as criancinhas da escola acreditaram nas declarações angelicais do Genesis dos Anjos… Menos a delegada de plantão! Por isso ele sentou-se no piano, assinou o 33 e mudou-se do Cortiço da dona Maria Tereza para o Hotel do Juquinha!

Segundo o Blog apurou junto aos arquivos da policia civil, Genesis dos Anjos já foi cliente do Hotel do Juquinha. Ele assinou seu 33 no dia 16 de novembro de 2013. Passou 80 dias vendo o sol nascer quadrado, até que saiu mediante HC no dia 06 de fevereiro de 2014.

Simplorio & Finório atacam de novo – Parte IX

DSC05877Dona Maria Lina passava candidamente pela Adolfo Olinto,  coração de Pouso Alegre, no final da manhã de mormaço desta terça, quando o Simplorio apareceu…

– Dona, eu tô cum biete de loteria… Minha mué falô que tá premiado! O premio é de um mião e quatrocento! A senhora num pode conferir pra mim pra sabe se é mesmo premiado! – disse o moço, na casa dos trinta anos.

Antes que a boa velhinha de 70 anos emparelhasse ‘tico & teco’ para responder, apareceu Finório!

– Pelamordedeus, moço! Fala baixo! O blog do Airton Chips conta todos os dias historias de assaltantes no centro da cidade! Se alguém escuta você falar em bilhete premiado, te tomam o bilhete! – atalhou o moço bem trajado, sacando logo o celular para fazer uma ligação.

– Espere que eu vou ligar na casa lotérica pra você, para confirmar os números sorteados esta semana! – acrescentou o bom moço, sem deixar dona Maria Lina abrir a boca.

Fingindo estar telefonando para a casa lotérica ele foi falando os ‘números sorteados’ e pedindo para dona Maria Lina anotar num papel que ele mesmo lhe deu. Depois conferiu e, abrindo bastante os olhos e a boca, falou quase num sussuro para Simplorio:

– É verdade! O Sr. ganhou na loteria! Tome cuidado na hora de receber o seu premio…

– Maieu nem tenho conta no banco… Cumé que eu faço pra recebê! Oceis num mi ajuda? Eu dô cem mil pra cada um!

Pronto!!! Estava armada a arapuca!

Finório e dona Maria Lina cresceram os olhos!

Conversa vai, conversa vem, dona Maria Lina foi com a dupla até a casa lotérica da Praça Garcia Coutinho, sacou R$ 1,5 mil e entregou a Simplorio como ‘prova de confiança’! Quando seguiam para a agencia da Caixa Econômica Federal para receber o premio da loteria, na esquina do Empório São Paulo, Simplorio anunciou que precisava ir ao banheiro…!

Esta foi a ultima vez que dona Maria Lina viu o moço dono do bilhete de um milhão e quatrocentos mil reais! Foi também a ultima vez que ela viu seus mil e quinhentos reais sacados na casa lotérica ali perto…!

Depois de alguns minutos conversando com dona Maria Lina na esquina, Finório saiu para procurar Simplorio… Está procurando até agora, coitado!

Uma hora depois de ver a dupla de vigaristas pela ultima vez, dona Maria Lina finalmente se convenceu de que havia caído no “Conto do Vigário”! E procurou a policia para pedir providências!

A esta altura “Simplorio e Finorio” já estavam chegando a Varginha, em busca de mais uma simpática e bondosa velhinha – de ‘olhos grandes’ – para repetir o golpe do Bilhete Premiado!

Carga de vidro tomba na pista

DSC05861O sinistro – e que sinistro! – aconteceu a poucos minutos, às onze e meia da manha desta quarta, 16, na BR 459, na curva do Jatobá, entrada norte do Bairro Cidade Jardim.

Motorista da carreta entrou forte na curva e toda a carga de vidros despencou na pista.

Um mulher que voltava da escola no cidade Jardim, onde foi levar um dos filhos, para o Bairro Caiçara, foi atingida pelos vidros despedaçados.

Além de cortes por todo corpo, especialmente nos braços e pernas, ela reclamava de fratura na perna esquerda.

A criança, de pouco mais de um ano, que estava no carrinho também sofreu ferimentos mais leves. Como estava acima do chão foi menos atingida.

– A criança nasceu de novo!!! – Dizia um motorista que vinha logo atrás do caminhão.

– Eu escapei por um triz!!! – Disse um motociclista que viu o desastre acontecer e conseguiu frear segundos antes de cruzar com a carreta de vidro.

DSC05852DSC05854DSC05855DSC05857DSC05858DSC05861  Às onze quarenta nem a policia e nem o resgate haviam chegado ao local.

Motoqueiros de Santa Rita roubam malote em Pouso Alegre

 John William de Oliveira, vulgo Gordinho, 24 anos, foi processado por trafico em 2009 e por roubo em 2010. Em 2012 recebeu sua primeira condenação; 5 anos e três meses. Passou dois anos atrás das grades. No dia 21-05-2015 deixou o Hotel Recanto das Margaridas em liberdade condicional!

John William de Oliveira, vulgo “Gordinho”, 24 anos, foi processado por trafico em 2009 e por roubo em 2010. Em 2012 recebeu sua primeira condenação; 5 anos e três meses. Passou dois anos atrás das grades. No dia 21-05-2015 deixou o Hotel Recanto das Margaridas em liberdade condicional!

Raspava onze da manhã indecisa desta segunda quando o empresário M., proprietário do Auto Posto São Cristovão, entrou no seu veiculo Nissan March e se dirigiu ao banco Santander na Avenida Prefeito Olavo Gomes de Oliveira, no bairro Cruzeiro, em Pouso Alegre levando um malote recheado de dim-dim e cheques para depositar. Quando chegou defronte o banco, do outro lado da rua, antes mesmo de descer do carro já foi atendido…! Mas quem o atendeu não foram os funcionários do banco… Foram dois motoqueiros! O garupa da moto Yamaha Fazer preta placa OLX-9640, apontou um trabuco também preto, parecendo ser pistola e se ofereceu para ajudar… Mas foi muito grosso ao dizer:

– Fica esperto!

Diante da grosseria – e da pistola – preta do motoqueiro, o empresário imediatamente entregou o malote contendo R$40 em dim-dim e R$37 em cheques diversos.

O fato naturalmente foi registrado pela policia militar, que espalhou a noticia por toda região contando o caso da Yamaha Fazer preta com placas de Santa Rita do Sapucaí.

Horas mais tarde a aludida moto foi localizada bela e formosa descansando na sombra da casa de numero 1.590 da Rua Cônego Adolfo Carneiro no bairro Anchieta, na cidade de Santa Rita do Sapucaí!

Seguindo os registros oficiais e não oficiais da motoca usada para levar o malote recheado do Auto Posto São Cristovão, a policia militar chegou ao cidadão John William de Oliveira. Este por sua vez, de longe, via telefone celular da irmã, contou a historia da carochinha…!

Abandonada sem dono na rua da amargura em Santa Rita do Sapucaí, a moto assaltante foi rebocada para o pátio credenciado pela policia.

A pergunta que não quer calar…:!

– E agora… Quem vai à delegacia buscar a motoca Fazer preta?

Policia militar balea cidadão por engano

O casal "Bonnie & Clyde"  do Algodãoa levou apenas um notebook mas não sabe o estrago que deixou para trás...!

O casal “Bonnie & Clyde” do Algodão levou apenas um notebook dos comerciantes,  mas não sabe o estrago que deixou para trás…!

O imbróglio aconteceu no final da noite desta segunda no “Restaurante da Alice”, no bairro rural do Algodão, há 15 quilômetros do centro de Pouso Alegre.

Estava o casal Maria Alice e Benedito quietos no seu canto no interior da sua residência, nos fundos do restaurante, por volta de dez da noite, quando ouviram o tradicional, “oh de casa”, vindo do quintal. Ao sair na janela, Benedito viu uma mulher, a qual pedia ajuda, pois havia acabado a gasolina do seu carro! Enquanto o comerciante Benedito, macaco velho, relutava em abrir a porta, do escuro surgiu um cidadão de arma em punho anunciando o roubo e mandando abrir a porta!

A ação da dupla “Bonnie & Clyde” foi rápida. Em meio ao terror, aos empurrões e ordens para ficar de cara no chão, eles pegaram um notebook e dobraram a serra do cajuru!

Antes mesmo de sentir-se segura, Maria Alice correu para a casa da vizinha pedindo socorro. Em poucos minutos outros vizinhos já sabiam do roubo, e dois deles foram até o local levados pelo afilhado de Maria Alice, o jovem Diego Henrique Silva da Costa, que também mora ali perto, em seu VW Fox.

A primeira equipe de policiais que chegou ao local, composta por um soldado de dois cabos, desembarcou da viatura e se aproximou da casa à pé, na escuridão da noite tentando surpreender os assaltantes. Neste momento Diego Henrique manobrava seu carro para levar as vitimas ao hospital… Foi aí que aconteceu a confusão!

Acreditando se tratar dos assaltantes tentando fugir, os policiais de armas em punho, deram ordem de parada…

Acreditando se tratar dos assaltantes voltando para terminar o roubo, Diego Henrique tentou fugir do local com o veiculo!

Mas parou – segundo os policiais – a vinte metros deles, depois de ouvir três tiros! Um de pistola e dois de fuzis disparados pelos policiais na direção do carro dos supostos assaltantes…!

Quando concluíram a abordagem, constataram que as balas dos fuzis haviam atingido os membros inferiores de Diego Henrique…!

O jovem de 29 anos foi levado para o Hospital Regional Samuel Libanio onde recebeu atendimento medico e permanece internado. Segundo informações não oficiais obtidas no final da manhã desta terça, seu estado é grave.

Os três policiais que atiraram no carro do jovem Diego foram recolhidos ao 20º Batalhão de Policia Militar e deverão responder a Inquérito Policial Militar.

“Bonnie and Clyde”, que no inicio do século passado protagonizaram as mais espetaculares fugas da policia americana, conseguiu mais uma especular escapada… Mas deixaram para trás uma ferida difícil, muiiiiito difícil de cicatrizar!

 

Um quilo de maconha no teto do vizinho

 

Luana havia deixado o Hotel do Juquinha, onde se hospeddara apor roubo e trafico, no dia 26 de junho... Voltou pra lá no dia do 27o  aniversario!

Luana havia deixado o Hotel do Juquinha, onde se hospeddara apor roubo e trafico, no dia 26 de junho… Voltou pra lá no dia do 27o aniversario!

No inicio da manhã de sábado, 12, policiais militares receberam informações dando conta de que o velho conhecido Gouveinha, na tarde anterior havia dados uns pipocos  na vizinhança da Rua João Sabino e agora estava no portão da casa vendendo maconha.

Ao chegar ao local, inicio da rua, lá estava o garoto belo e formoso no portão, sem lenço, sem documento e sem medo de ser feliz… Afinal, pra ‘dimenor’, ‘dá nada mesmo’!

Se Gouveinha ficou parado no portão esperando a geral dos ‘zomi’, o mesmo não aconteceu com outras pessoas da casa 37! Luana Aparecida Mendes e outra ‘dimenor’ ficaram agitadas, tentando tapar o sol com a peneira. Durante buscas nas duas casas, os policiais encontraram no forro da casa do funileiro Darci Raimundo Tito, um quilo de maconha. A erva estava em pequenos tabletes prontos para comercio. No mesmo mocó os homens da lei encontraram também 05 azeitonas calibre 38, prontinhas para vomitar.

O dono da casa, Darci Raimundo Tito, o “Bedeu”, o melhor meia direita que o futebol de Pouso Alegre – quiça do Brasil! sem exagero – já produziu, jurou de pés juntos que nem a droga e nem as munições eram, suas!

E era verdade. Encostado na parede, Gouveinha, que apensar de ser ‘dimenor’, já figura no álbum da policia por trafico de drogas, assumiu a paternidade das crianças, -da erva e da azeitona!

– A droga é minha sargento… Eu comprei ontem de um cigano que passou por aqui vendendo! Eu fiquei escondido no mato, até o ‘Bedeu’ ir dormir… Depois que ele dormiu eu mocosei a droga e as balas no teto da sua casa!

– E quanto aos tiros de ontem à noite? – Quis saber o policial.

– Foi eu também sargento… Enquanto o cigano foi buscar a maconha eu vi o ‘cano’ no carro dele e peguei pra experimentar e dei uns tiros para o alto – contou Gouveinha. Sem ficar vermelho!

 

A maconha estava guardada no teto da casa do vizinho Bedeu...!

A maconha estava guardada no teto da casa do vizinho Bedeu…!

A ladainha de Gouveinha era muito boa. No entanto, em um maço de cigarros vazio, escondido no sutiã da garotinha S.R.C., 14 anos, a qual mora com Luana Aparecida Mendes, estavam R$440, produto da venda de drogas feita por Gouveinha. Como os três são parentes e moram no mesmo mocó, no quintal de Bedeu, e os três são apontados por amigos ocultos da lei como traficantes de drogas, o delegado de plantão fritou o trio no 33.

       Gouveinha e S.R.C., que ainda são inimputáveis, voltaram para a João Sabino. Luana Aparecida Mendes – lembram dela? Luana estava na porta de sua casa conversando com o ex-futuro sobrinho Leonardo Henrique, quando ele foi morto por dois motoqueiros que passaram engarupados na semana passada! Ela também tomou um tiro de raspão! – não teve a mesma sorte. Ela assinou o mesmo 33 mas como é dimaior, subiu para o Hotel do Juquinha.

      Aliás, uma coincidência macabra… Na sexta feira dia 04, Leonardo Henrique foi assassinado na presença de Luana, com um tiro nas costas, no dia em que estava completando 17 anos! Neste sábado, Luana Aparecida Mendes assinou o 33 e subiu para o Hotel do Juquinha… No dia em que estava completando 27 anos…!