Hotel do Juquinha recebe novos hospedes…

Eles ganharam hospedagem gratuita por conta da farinha do capeta!

A farinha da Rua Nova

A farinha da Rua Nova


Essa droga não é meeeeeeeeenha…!

Passavam os homens da lei pela famosa Rua Nova no Velho Aterrado, no meio da tarde desta quinta, quando avistaram três sujeitos com pinta de somongós sentados na sarjeta defronte uma casa apontada por amigos ocultos da lei como ‘biqueira de drogas’, e resolveram dar a geral! Não havia nada de ilícito em suas algibeiras, apenas dim-dim! Mas nenhum deles soube informar o que faziam defronte a ‘biqueira’ àquela hora.
Pegos na controvérsia, Carlos Alberto de Souza disse que morava ali perto e nada tinha a esconder da lei.
Mas tinha sim…! Durante rápida visita a seu muquifo, os policiais encontraram 25 barangas de farinha do capeta!
Mesmo pegos com a boca na botija, Carlos Alberto, Natan Ferreira da Silva e PHCS juraram de pés juntos que não sabiam de quem era a droga.
Diante de tal conjuntura, acatando as denúncias de amigos ocultos da lei, o delegado de plantão optou por dar créditos ao relato dos policiais! E fritou o trio nos artigos 33 e no 35 da Lei 11.343.
O “dimenor” PHCS, 16 anos, por ser inimputável, voltou para casa. Carlos Alberto de Souza, 28 e Natam Ferreira da Silva, 18, pegaram o taxi do Magaiver e foram se hospedar no Hotel do Juquinha!

Vendendo Farinha no trevo…

A farinha do Trevo

A farinha do Trevo


Mais tarde, às nove da noite, ao passar pelo trevo da BR 459 com MG 179, os policiais avistaram um sujeito assim assado debruçado na janela de um Fiat Palio Branco. Ao ver a aproximação da barca, o sujeito que ‘namorava na janela’, passou sebo nas canelas e tentou dobrar a serra do cajuru! Não conseguiu! Caiu nos braços da lei. O motivo da fuga desenfreada era um pacote que ele levava na algibeira…50 barangas de farinha do capeta!
Edvaldo Rafael Coutinho, 27 anos, inicialmente disse que havia comprado a droga perto de sua casa no Aterrado e estava tentado vender para os nóias do Fiat Palio por R$300.
Já na DP, diante do piano do paladino da lei, ele disse que havia acabado de pegar o pacote no interior do Fiat, e que a droga pertencia ao motorista do Palio, que é monitor numa casa de recuperação de drogados no bairro Cidade Jardim! Como a droga estava com ele, Edvaldo assinou o 33 e voltou para bem perto do local onde fora preso… O Hotel do Juquinha!
O delegado de combate ao trafico de drogas ainda quer saber quem é o motorista do Fiat Palio branco…!

Vendendo pedra para pagar o aluguel

A prisão do Janderson de Paula, o Jandinho, 19, no Jardim São João, na manhã desta sexta, 14 também foi motivada por denúncias de amigos ocultos da lei. Quando os policiais chegaram e disseram que ele fora apontado como vendedor de drogas diversas em sua casa, ele jurou de pés juntos que era inocente! Tão inocente que os policiais poderiam entrar e procurar o que quisessem em sua casa!
Se era blefe, não funcionou!
Os policiais entraram e acharam pequenas porções de farinha, de erva e de pedra bege fedorenta!
Pego com a boca na botija, Jandinho tentou justificar…
– É que eu estou desempregado, seu ‘puliça’, tenho uma filha para criar, aluguel para pagar… Por isso resolvi comprar uma baranguinhas para revender…! – disse o formiguinha meio desenxabido!
Bem, com o aluguel pelo menos, o Jandinho não precisa mais se preocupar! Desde o início da tarde desta sexta, ele está morando de graça no Hotel do Juquinha!

Aposentado cai no Conto do Benzedor

O velhinho de 98 anos levou R$ 4.500 para benzer e o dinheiro virou … papel picado!

Desfilava o Sr. Miguel pela avenida central do Jardim Olímpico no final da manha desta quinta-feira 13, quando um conhecido se aproximou e puxou prosa…
– Bom dia seu Miguel… O senhor sarou? – perguntou gentilmente o cidadão moreno de estatura mediana.
– Bom dia… Melhorei um pouco, meu ‘fio’… Mas ainda estou sentindo uma dorzinha de lado – respondeu o velhinho de 98 anos.
– Olha seu Miguel, eu conheço um amigo que é benzedor… Tudo que ele benze ele cura…!
Nisso aproximaram de um veículo pequeno, vermelho, onde estava o tal benzedor. O sujeito com sotaque baiano então lhe perguntou se ele acreditava em benzimento, e pediu a ele uma nota de dois reais. Pegou a nota colocou no chão, mandou que ele passasse o pé por cima, disse qualquer parecido com salamê-minguê, e de repente no lugar da nota de dois reais apareceu a imagem de uma santa!!!
– Ta vendo, seu Miguel!? Meu amigo é o maior benzedor que tem por estas bandas! Ele benze dinheiro! Tudo que o senhor comprar com dinheiro bento, cura qualquer doença! Por acaso o senhor tem dinheiro em casa?
– Tenho uns trocados, né…!
– Pega lá então que o meu amigo vai benzer pro senhor! Depois é só comprar o remédio com o dinheiro que o senhor tá curado!
E o bom velhinho, crente, foi até sua casa ali perto e voltou com um pacotinho, bem embrulhadinho, contendo R$4,5 mil reais.
O ‘bondoso benzedor’ então pegou o dinheiro, colocou num envelope amarelo, fez o gestual de benzimento – fechou os olhos, cortou o ar com as mãos pra baixo e pra cima, pronunciou as palavras bentas saravá-salamê-saravá-minguê – e…
– Pronto! Podem abrir os olhos! Aqui está seu rico dinheirinho, seu Miguel! Agora qualquer remédio que o Sr. comprar com esse dinheiro, a cura será imediata! Deus te acompanhe, seu Miguel.
– Ah, seu Miguel…, o benzimento precisa de pelo menos meia hora para fazer efeito…! Espere chegar em casa para abrir o envelope, viu!
E lá foi seu Miguel para casa, sentindo-se abençoado, com o envelope lacrado com durex, com quatro mil e quinhentos reais benzidos! Quando chegou à sua casa e abriu o envelope… Só o pó! Ao invés de onças pintadas e carpas azuis, só havia papel picado imitando cédulas!
Esta bem que poderia ser uma historinha de ficção! Para distrair os leitores nesta quinta feira modorrenta de pós feriado de meio de semana…!
Mas infelizmente é real!
É fato ‘aconticido’!
Aconteceu com o aposentado M.P.D. de 98 anos, morador do Jardim Olímpico, no final da manhã desta quinta-feira,13! Ele caiu no “Conto do Benzedor” … E ficou só com o cabo do guarda-chuva na mão!
Tem um dinheirinho aí pra benzer…!?

Aconteceu o 18º homicídio em Pouso Alegre

A vitima é um borracheiro que trabalhava no Posto Dom Pedro, no bairro Cruz Alta. O crime parece ter sido passional!

O macambúzio crime aconteceu no final da madrugada desta quinta-feira, 13, numa estrada vicinal do bairro Cruz Alta, a poucos metros da residência da vitima. O corpo sem vida do borracheiro Antônio Fernandes de Araújo foi encontrado estendido na poeira da estrada, pouco depois da cinco da manhã.
Antes de atingir o borracheiro com tiros fatais no rosto e nas costas, o pretenso assassino descarregou uma saraivada de balas no seu carro! Havia marcas de projeteis na tampa do porta malas e no para-brisas frontal do Kadet Vermelho que Antônio conduzia! O assassino, que usou um revolver calibre 32 para executar o desafeto, teve tempo de remuniciar o trabuco para consumar o crime. Havia projeteis cravados no chão duro da estrada ao lado do rosto do borracheiro.
A policia civil, que compareceu ao local do funesto crime, ainda não sabe quem matou o borracheiro, e nem porque, mas tem uma pista…!
Antônio Fernandes de Araújo, conhecido pela alcunha de “Cabelo”, tinha 38 e era casado com F.G.S. de 35. Segunda ela, o marido tinha uma amante no bairro, Amante esta que, também segundo F., tinha outros amantes! A esposa traída disse à policia que, por conta disso, seu marido vinha recebendo ameaças de morte, via celular. Ainda segundo ela, ele teria saído de casa por volta de nove da noite desta quarta sem dizer onde ia, e não voltou mais para casa, até ser encontrado morto na estrada perto do carro atingido por balas.
O assassinato, aparentemente passional, do borracheiro cearense Antônio “Cabelo” Fernandes de Araújo, no Cruz Alta, é o 18º em Pouso Alegre neste ano de 2016… uma semana depois do 17º!

Assaltante da ‘mochila cor-de-rosa’ ataca loja de celular

Este roubo foi menos romântico do que o de Cambui… Mas não foi menos perigoso! O assaltante ficou o tempo todo com o revolver encostado na cabeça da vendedora!

O roubo aconteceu debaixo do sol quente e radiante das dez da manhã desta segunda, na movimentada Avenida Vicente Simões no coração de P. Alegre. O cliente entrou na loja ‘Mundo do Celular’, pediu para ver um aparelho na vitrine, e quando a vendedora abriu a vitrine, ele sacou um revolver de dentro de uma mochila cor-de-rosa e disse que iria levar todos os aparelhos!
Com o trabuco encostado na cabeça, prestes a ouvir um estampido, a vendedora pegou todos os aparelhos que alcançou e colocou na mochila cor-de-rosa do assaltante… E deus graças à Deus quando o viu virar as costas e sair sem se despedir!
Logo depois da proeza o assaltante da mochila cor-de-rosa saiu andando calmamente, montou uma bicicleta vermelha na porta da loja, virou a esquina do Alvorada e desceu pedalando em direção à ‘Baixada do Mandu’, levando 13 aparelhos celulares novinhos em folha!

Corintiano assalta padaria no Arvore Grande

Este roubo foi mais cedo, às sete da noite desta segunda.

O sujeito vestido de ‘mano’, inclusive com uma calça com estampa do Corinthians, entrou na padaria ‘Sonho Meu’, apontou para o comerciante um pequeno trabuco preto e fez a proposta indecorosa de sempre:
– Perdeu Mané… passa o dim-dim e ninguém se machuca!
… E dobrou a serra do cajuru numa motoca escura levando cerca de R$250.

Assalto ao ônibus 2240

Dupla usou uma faca enferrujada para ameaçar motorista e cobrador e roubar R$60.

No mesmo instante em que os dois guampudos assaltavam o vendedor na Francisco Sales, estava acontecendo outro roubo no Cidade Jardim. Depois de deixar os últimos passageiros no ponto final do bairro, o motorista da Princesa do Sul rabeou o busão e parou no próximo ponto onde havia dois passageiros…! Mas não eram passageiros…! Eram assaltantes! Os dois moços, um deles parecendo ser “dimenor”, sacou uma faca de cozinha com cabo de madeira e ameaçou fazer picadinho da cobradora e do motorista caso não entregassem o dim-dim!
A dupla da faca enferrujada dispensou a carona e misturou-se à penumbra sombria e fresca da noite à pé mesmo levando a merreca de R$60.

Assaltou transeunte e foi dormir

E guardou a touca ninja usada no assalto no galho da arvore em frente sua casa!

O vendedor M.F.P., voltava para casa nesta segunda, cabisbaixo pela rua Francisco Sales, pensando na morte da cabritinha, quando de repente foi arrancado dos seus devaneios por dois guampudos. Um deles enfiou a mão por baixo da blusa simulando estar armado e o outro então deu a geral. Fernando se limitou a ficar olhando s dois assaltantes pés-de-chinelos tomar seu celular e a carteira com 600 reais. Mesmo depois que os guampudos foram embora à pé, Fernando ficou olhando seus algozes subirem a rua e virar na esquina da Tijuca. Só quando eles sumiram de vista Fernando procurou um orelhão – ainda existe orelhão!!! E comunicou o fato à polícia.
Informados das vestes e características dos assaltantes, os homens da lei logo chegaram à residência do cidadão Ricardo Garcia da Silva, na Tijuca. A touca ninja que ele usara no assalto, estava no galho de uma arvore defronte sua casa. Lá dentro os policiais encontraram as vestes usadas pelo assaltante minutos antes na rua de baixo. Ricardo Garcia inicialmente jurou de pés juntos que era inocente. No entanto, depois de ser reconhecido pela vítima, admitiu sua participação no roubo. E recebeu as pulseiras de prata da lei.

Aposentado paga R$1 mil pelo resgate da filha…

… E descobriu que ela não havia sido sequestrada!

Os sequestros estão virando rotina. Na semana passada minha esposa estava chegando ao trabalho quando o celular tocou… Mal levou o aparelho ao ouvido, ouviu uma voz chorosa do outro lado:
– Mae, mãe… me ajuda mãe! Eu fui roubada, mãe…
Antes que ele fizesse qualquer pergunta à nossa filha, a voz mudou…
– É o seguinte ‘tia’… Eu estou com sua filha, essa chorona aí, se quiser ouvir a voz dela de novo, sem choro, presta atenção no que eu vou falar! – dizia uma voz de homem com ‘sotaque de mano’!
Como Tatiana não dispunha de muito tempo para conversa, e já viu esse filme antes, foi logo perguntado:
– É mesmo… De qual presidio você está falando?
– Como é que é…?
– Você está falando com a policia… Qualé a tua, Mané?
Percebendo em que mato estava lenhando o sequestrador deu uma risadinha aborrecida e desligou o aparelho.
Às onze da manhã desta segunda, 10, estava eu entre alhos e bugalhos preparando o almoço, quando o celular me chamou! Ao abrir o aparelhinho em busca do numero, só vi uma palavra: ‘desconhecido’! Isso já me fez ligar a antena da desconfiança! Tão logo disse ‘alô’ ouvi a voz chorosa…
– Pai, pai, me ajuda pai…
Entendi de imediato. E perguntei com voz mais calma que voz de baiano!
– Pois não minha filha… O que você precisa?
– Eu fui roubada, pai… – disse a voz feminina quase molhando minha orelha com as lagrimas – e eu emendei…?
-Roubada e sequestrada, não é?
Antes que a voz esganiçada voltasse a ferir meus ouvidos, uma voz de homem, mais precisamente uma voz de ‘mano’, surgiu do aparelhinho e me mandou … ‘comer tomate cru’!
Ele deve ter desligado de lá, pois eu desliguei de cá, e continuei fazendo meu almoço!
E é isso que as pessoas devem fazer quando ouvirem uma voz chorosa no telefone dizendo: “Pai, eu fui roubada…”!
Não se pode dar trela aos meliantes!
O Sr. J.N.N., deu!
‘Seu’ João, 75 anos, estava quieto no seu canto, no bairro Costa Rios, por volta do meio dia desta segunda, 10, quando o telefone tocou! Ele também ouviu a voz chorosa da filha pedindo ‘pelamordedeus’ para que ele pagasse o resgate. O sequestrador foi ‘gueludo’! Pediu R$ 15 mil reais para não arrancar a orelha da sua filha!
Diante das ameaças do pseudo sequestrador, seu João nem se lembrou de perguntar qual filha estava em seu poder! E foi logo negociando. Mas como não dispunha de tanto dinheiro, na verdade seu João desfiou o rosário de chorumelas…
– Mas eu sou um homem pobre, assalariado! Não tenho quinze mil na poupança… – tentou explicar ele.
– E quanto o Sr. tem no banco!
– Só tenho mil reais…
– Tá bom, ta´bom… Deposita esses mil reais na conta que eu vou passar. E não fala com ninguém e nem chama a polícia! Senão sua filha ‘jaelvis’!
Depois de depositar a ‘pechincha’ na conta do sequestrador, seu João ligou para a filha querida… e descobriu que ela estava bela e formosa e em segurança cuidando da vida!
Após o leite derramado… e escorrido para o bueiro! seu João procurou a policia! Mas ficou só com o cabo do guarda-chuva na mão!
Desconfio que o falso sequestrador que tomou os mil reais do seu João é o mesmo que tentou tomar o meu dinheiro uma hora mais cedo…!!!

Roubo em grande estilo em Cambui

Assaltantes usando BMW roubam R$360 mil de supermercado!

O sinistro aconteceu ao pé da manhã desta segunda, 10 de outubro. Quem viu a chegada dos assaltantes ao supermercado e o posicionamento deles, deve ter pensado que se tratava de funcionários da ‘Prossegur” ou outra empresa de segurança! Ou então cena de filme policial muito bem ensaiada! Seis homens altos, fortes, encapuzados, de calça jeans e jaquetas de couro, alguns usando coletes balísticos, portando armas de fogo de cano longo desceram de dois carros e entraram no supermercado no centro de Cambui. Um deles ficou no estacionamento. Dois se postaram na entrada, de frente um para o outro, e os outros seguiram pisando firme e decididos em direção ao escritório. Lá, de caras feias e pouca prosa, levantaram as armas, pegaram a bufunfa que havia no cofre, colocaram tudo numa sacola, e saíram sem se despedir. Já na rua embarcaram nos dois carros e dobraram a serra do cajuru levando cerca de R$ 360 mil em dim-dim! Um dos carros dos meliantes era um BMW escuro!
Os dois carros usados pelo sexteto de assaltantes de supermercado foram abandonados no bairro Lagoa, município de Estiva.
A policia ainda não encontrou a pista dos assaltantes do BMW!

Tatá caiu de novo!

Essa foi a primeira vez que ele recebeu as pulseiras de prata da lei… Este ano!

Denúncias de amigos ocultos da lei levaram a polícia militar a um muquifo da Rua Projetada, no bairro São João, ao meio dia desta segunda. Segundo os vizinhos incomodados, no local funciona não só uma biqueira de drogas, bem como uma cracolândia, onde nóias adquirem e usam drogas diversas. Ainda segundo as denúncias, a biqueira, num casebre de fundos, pertence a um mulatinho que responde pela alcunha de “Tatá”!
Durante abordagem ao muquifo, apesar da hora infausta, do sol à pino, os policiais surpreenderam vários nóias fazendo uso de drogas. Dentre eles estava o dono da biqueira, Thallysson Yago da Cruz, nosso velho conhecido “Tatá”!
Lembram dele?
Tatá protagonizou dez manchetes como esta no ano passado. Mas o que teria acontecido? Teria Tatá mudado de cidade? Teria Tatá mudado de vida? De religião?
Nada disso! Ele mudou apenas de endereço…! Como completou 18 aninhos no início de dezembro passado, e não sabe fazer outra coisa senão vender drogas, continuou no ramo! Enquanto era “dimenor”, ‘dava nada, não’; depois dos 18 ‘deu’! Como ele continuou no crime o caldo engrossou! E ele foi tirar merecidas férias no Hotel do Juquinha!
Mas como meliante primário não cria raízes no cárcere, Tatá está de volta ao tráfico formiguinha. Ou pelo menos estava até o final da manha desta segunda, quando os homens da lei apreenderam meia dúzia de barangas de farinha do capeta e utensílios comumente usados no manejo de drogas no seu muquifo. Dentre os nóias surpreendidos na cracolândia da Rua Projetada havia um ‘dimenor’! Isso poderá custar a Tatá mais um artigo do CP: “corrupção de menores”, e garantir-lhe pelo menos uma semana a mais de cana!