Policia prende preso no presidio…

… O fugitivo da APAC havia usado o nome do primo ao ser preso com drogas!

Denuncias de amigos ocultos da lei levaram a policia militar a uma biqueira de drogas em São Gonçalo do Sapucaí no meio da tarde desta sexta- feira,27. No local, uma tapera abandonada, os policiais prenderam quatro sujeitos: Joaquim Gabriel Souza Ângelo, 24, Douglas Oliveira de Franca, 31, Igor Orozimbo da Silva, 20 e Anderson Eduardo Xavier Paz, 20. Com eles foram apreendidas pequenas porções de drogas que caracterizam tanto o uso quanto o trafico de drogas. Segundo levantamentos da PM, Douglas e Quinzinho são ‘empregados’ do notório traficante “Inhainha”, da terra de ‘Barbara bela…’! Ele não estava presente no muquifo para receber as pulseiras e prata.
No inicio da noite se sexta, depois de sentarem ao piano e assinaram o 33, Douglas e Quinzinho foram se hospedar no conturbado Hotel do Juquinha. Ambos deram números redondos à superlotação do presidio: 800 presos!

Ao usar o nome do primo para assinar o 33, Ricardo Inojosa 'engordou' um pouquinho sua capivara!

Ao usar o nome do primo para assinar o 33, Ricardo Inojosa ‘engordou’ um pouquinho sua capivara!


Mas será que eles eram ‘eles’ mesmo?
Joaquim Gabriel Souza Ângelo, o “Quinzinho”, não despertou suspeita. Mas Douglas Oliveira de Franca tinha uma tremenda cara lavada!
– Parece que eu já vi essa cara com outro nome! – pensou um dos agentes do presídio.
– Ele me lembra um antigo preso, de Camanducaia, que foi transferido para a APAC! Um tal de Inojosa – pensou outro!
– Parece que eu vi a cara dele no Blog do Airton Chips esta semana! – pensou um terceiro.
E viram mesmo!
A cara grande de Inojosa está estampada no Blog desde o início da semana. Ricardo Bezerra de Inojosa, 31, é um dos quatro presos que desistiram da “recuperação” e fugiram da APAC no final da noite do último domingo! Um deles, o Adalberto Resende da Costa, se arrependeu e voltou para a
APAC de livre e espontânea vontade dois dias depois. Ricardo Inojosa foi vender maconha em uma biqueira em São Gonçalo.
Ao ser submetido a exames de biometria, o fujão da APAC finalmente abriu o livro…
– Eu sou mesmo Ricardo Inojosa. Quando caí em São Gonçalo eu dei o nome do meu primo, Douglas Oliveira de Franca! – confessou o fujão.
Caída a máscara, o traficante de São Gonçalo e fujão da APAC, dono de extensa ficha criminal onde se vê furtos, roubos, extorsão e trafico de drogas, foi fazer uma breve visita à delegacia de policia onde sentou ao piano e assinou mais um BO para engordar a capivara… Falsidade ideológica!

* Ah, o “primo” Douglas Oliveira de Franca existe, e responde a processos por ameaça, furto e tentativa de homicídio!

Policia prende ‘mula’ na rodoviária de PA

Maconha, crack e cocaína seguiam de Itajubá para Três Corações! O traficante quase conseguiu ludibriar os homens da lei!

As drogas e o mula seguiam num ônibus semelhante a este!

As drogas e o mula seguiam num ônibus semelhante a este!


Os passageiros que viajavam de Itajubá para Ouro Fino no início da noite desta sexta-feira, 27, tiveram um pequeno contratempo. É que o ônibus da empresa gardênia, ficou parado mais de meia hora na rodoviária de Pouso Alegre! Segundo uma passageira, leitora do “Blog do Airton Chips”, os policiais retiraram um passageiro, ficaram conversando com ele durante meia hora e somente depois liberaram o ônibus para seguir viagem.
O passageiro retirado do ônibus é Douglas William Fonseca, 23. Ele viajava de Itajubá para três corações, com baldeação em Pouso Alegre. Segundo a polícia militar, ele estaria levando drogas para a ‘terra do Rei Pelé’. A droga, no entanto, não foi encontrada com ele. Depois do interrogatório no terminal rodoviário, onde Douglas jurou de pés juntos que era um bom menino, ele e o ônibus no qual viajava, foram liberados para seguir viagem.
Enquanto Douglas aguardava livre, leve e solto no terminal rodoviário, os policiais receberam nova denúncia de um amigo oculto da lei, provavelmente da mesma pessoa que havia feito a denúncia anteriormente:
– O mochila dele com a droga continua no ônibus que está indo para Ouro Fino – dizia a voz num sussurro! – ela está escondida atrás da última poltrona do ônibus.
O ônibus da ‘mochila verde-branca’ novamente foi interceptado pela polícia. Desta vez na MG 290 a caminho de Ouro Fino. De acordo com a denúncia anônima, lá estava a mochila quietinha atrás da última poltrona do coletivo. Em seu interior havia drogas variadas: maconha, crack e cocaína.
Apreendida a materialidade do crime, os policias voltaram a abordar o mula. Douglas William Fonseca ainda estava, ressabiado, na rodoviária de Pouso Alegre esperando o ônibus para Três Corações. Mas acabou pegando o taxi do contribuinte para a DP. Depois de sentar ao piano e assinar o 33 ele fez a última viagem do dia, no Taxi do Magaiver, para o Hotel do Juquinha!

Faxina no “Hotel do Juquinha”…

Noticias de rebelião em andamento… Não passam de BOATOS!

O famoso Hotel do Juquinha, no cruzamento da BR 459 com MG 179, em Pouso Alegre, está passando por uma operação “pente fino” desde o inicio da manha desta sexta-feira, 27. Agentes prisionais de varias unidades da região estão participando desta operação. O objetivo da faxina, segundo o diretor Sergio Moraes, é apreender celulares, drogas e outros objetos ilícitos, inclusive procurar possíveis “tatus”.
Por telefone, o diretor Sergio Moraes concedeu a este colunista a entrevista abaixo:
– O que há de verdade e o que há de boato nas mensagens que estão circulando nas redes sociais sobre rebelião no presidio, Sergio?
– Nós estamos realizando um procedimento de rotina no presidio visando apreender celulares, drogas e encontrar possíveis “tatus”… Neste momento, 13:30 – desta sexta 27 de janeiro – estamos terminando a revista em uma das alas do presidio. Faltam ainda tres alas, duas masculinas e uma feminina. A revista deve durar todo o dia…
– A que se deve este barulho a que alguns parentes de presos estão relatando em suas mensagens?
– Todos os presos, cerca de 200 de cada ala, são retirados das celas e colocados no pátio. Depois os agentes batem grade e revistam cada palmo de cada cela. Até o momento não encontramos “tatus”, embora haja indícios. Mas há celulares, como se pode ver pelas mensagens enviadas pelos próprios presos de dentro do presidio.
– Quando foi feita a última revista geral no “hotel”…?
– Foi à quase cinco meses. O nosso efetivo está cada vez menor, alguns agentes tiveram seus contratos rescindidos, falta agente para vigiar e a cada dia chegam mais presos. A ‘bronca’ maior dos presos é porque estão tendo que ir para o pátio… Se acostumaram ficar sem ser incomodados por muito tempo. Mas o procedimento é necessário para que possamos manter as visitas e banhos de sol…
– Além dos agentes de outras unidades da Suapi, quem mais está acompanhando a revista?
– Nós informamos o promotor da execução penal sobre o procedimento e o convidamos para acompanhar. Ele autorizou mas, justamente para não fomentar boatos, achou por bem não acompanhar de perto.
– Além dessa preocupação rotineira com objetos ilícitos como celulares, drogas, chuços e possíveis buracos que facilitam fugas, há algo mais que preocupa a administração do presidio no momento?
– O clima no presido é sempre tenso… O que mais preocupa no entanto, é a superlotação; a unidade foi construída para abrigar 395 presos. Neste exato momento temos 798! Mas já tivemos 850!
– O que você pode dizer à população e aos familiares dos presos com relação a toda essa balburdia nas redes sociais?
– Fiquem tranquilos. Estamos cumprindo estritamente o nosso dever, tudo dentro das normas da Suapi e fiscalizadas pelo Juiz e promotor da Execução Penal. Barulho infelizmente sempre haverá… Ninguém quer sair do seu conforto.
O ‘gerente’ do Hotel do Juquinha, disse ainda que assim que terminar a revista geral e fizer um relatório para o juiz, divulgará um balanço geral da “faxina” à imprensa.

* Postado às 14h20 do dia 27 de janeiro de 2017.

Mais um roubo no Alto Ibirá em Pouso Alegre

O ponto mais alto da cidade, preferido dos românticos para uma ‘conversa a sós’ ou declarações de amor, voltou a ser palco de roubos! E desta vez houve tiro!

Deste ponto no Alto Ibirá, se pode ver muita coisa... Inclusive o cano escuro de um trabuco!

Deste ponto no Alto Ibirá, se pode ver muita coisa… Inclusive o cano escuro de um trabuco!


Depois de uma sequência de roubos a casais de namorados no bairro Alto Ibirá no ano passado, os assaltantes resolveram tirar férias! Ou então, os ‘pombinhos’ assustados com os roubos, resolveram namorar num lugar mais seguro… Até esta quarta-feira, 25!
O casal surpreendido desta vez foi Obadias e Monica. Os jovens estavam no interior do veiculo VW Gol branco quando um guampudo bateu na janela com o cano do trabuco e anunciou o roubo. Depois de depenar a jovem que ocupava o banco do motorista, incluindo a chave do veículo que estava no contato, o assaltante contornou o veiculo e tentou fazer o mesmo com o passageiro, exigindo o celular e a carteira com dinheiro. Ao ouvir que o jovem não portava carteira, o assaltante se irritou e puxou o gatilho em sua direção.
Mesmo sem as chaves a jovem conseguiu descer o morro conduzindo o veículo até parar na porta de uma casa onde pediu socorro. Obadias foi levado para o hospital Samuel Libânio, onde chegou desacordado. Segundo o médico que o atendeu, a bala, provavelmente de revolver, atingiu o ombro e se alojou na coluna.
O assaltante branco alto, barbudo, vinte e poucos anos, não foi localizado.

“Arrastão” na rodoviária de Pouso Alegre

Eram tantos assaltantes que as vítimas nem conseguiram saber quantos eram!
Os três garotos, entre 15 e 16 anos, que saíram de Cambui para visitar o amigo V.H. em Pouso Alegre no final da tarde de ontem, tiveram duas recepções. A primeira foi do amigo V.H., quando desembarcaram do ônibus no terminal. A segunda aconteceu alguns metros depois na Avenida Levino Ribeiro do Couto, quando seguiam em direção ao centro. E foi muito mais calorosa! Seguiam os quatro amigos alegremente trocando figurinhas pela avenida, quando de repente se viram ‘no meio de uma roda’ de assaltantes! O primeiro agarrou um garoto pelo pescoço, o segundo encostou uma faca no umbigo do outro, o terceiro passou a fazer a coleta! Antes que os quatro amigos entendessem o que se passava, surgiram outros quatro ou cinco meliantes e ‘fecharam a roda’!

A ação do grupo de assaltantes, todos na faixa dos 17 anos, à luz clara das seis da tarde, no coração da cidade, durou menos de um minuto. Foi o tempo necessário para tocarem o terror e tomar o celular de cada um. Perplexos, os quatro estudantes viram a quadrilha de “dimenor” sair saltitando pela avenida até subir o calçadão da Jorge Beltrão.
O roubo só foi comunicado à polícia militar, pelo pai do anfitrião V.H., duas horas depois.

Assalto no Esplanada

Ladrão surpreende professor de mecânica no final da aula

O roubo singelo, solitário e silencioso aconteceu às dez da noite desta quarta, aniversário da cidade de São Paulo, na rua Miguel Saponara no bairro Esplanada em Pouso Alegre. Amilton Guimaraes havia acabado de ministrar uma aula de mecânica a seus alunos e no momento em que manobrava os veículos para guarda-los na oficina, foi surpreendido pelo assaltante. O guampudo jovem, alto, magro, moreno claro, de cavanhaque, usava uma camiseta de manga longa e bermuda e empunhava uma pistola. Diante da ameaça implícita o professor de mecânica entregou seu celular, um notebook e R$ 450.
Após a ‘coleta’, o assaltante guardou a pistola, saiu andando tranquilamente como se tivesse comprado um pão-de-ló na padaria, virou a primeira esquina e dobrou a serra do cajuru!

Latrocínio em Extrema

Comerciante reage a assalto e é assassinado dentro de casa.

O sinistro aconteceu às nove e meia da noite desta segunda, 23, no bairro Morbidelli, em Extrema, na fronteira sul de minas com o Estado de São Paulo. Ao sair ao portão de sua residência para atender a campainha, o comerciante João Batista de Almeida foi surpreendido por três assaltantes armados de revolver, e levados para o interior da residência.
No momento do assalto, o irmão de João Batista, Jose Roberto de Almeida, 54, tentou intervir, entrou em luta corporal com um dos assaltantes e acabou sendo baleado no peito. Ele foi socorrido mas acabou morrendo ao dar entrada no Hospital.
O trio de assaltantes encapuzados, sendo dois homens e uma mulher, dobrou a serra do cajuru em um Fox preto, levando R$ 3 mil e pacotes de cigarros.

Sacoleiras são assaltadas em Pouso Alegre

Os ocupantes do ônibus, – na maioria mulheres – fretado em Machado, seguiam com destino à São Paulo onde pretendiam fazer compras na região do Brás!
O roubo aconteceu no início da madrugada desta terça no bairro Morumbi, em Pouso Alegre. Os dois últimos sacoleiros que embarcariam no coletivo na entrada do bairro, na verdade eram assaltantes. Ao invés dos documentos para checagem, o suposto sacoleiro exibiu um trabuco e dominou cobrador e motorista do ônibus. Em seguida outros três assaltantes que esperavam em um gol cinza estacionado numa esquina do bairro, entraram no ônibus armados de revolver e facão fazendo terror. Com o trabuco encostado no pescoço, o motorista foi obrigado a seguir viagem em direção à Fernão Dias. Enquanto isso os quatro assaltantes passavam a sacolinha nos sacoleiros! 20 sacoleiros e sacoleiras e mais o motorista e cobrador foram roubados e ficaram sem celular e sem o dim-dim com o qual fariam compras no Brás em São Paulo.
A coleta no interior do ônibus durou apenas alguns minutos e alguns quilômetros. Logo depois do trevo do Costinha os assaltantes ‘puxaram a campainha da jardineira, saltaram, cruzaram a pista à pé e embarcaram no Gol cinza e dobraram a serra do cajuru! Eles levaram cerca de dez mil reais em dinheiro além de celulares e cartões bancários dos sacoleiros.

Policia Civil queima drogas…

… E o crack virou fumaça!
img_16701
A ultima dor de cabeça que os 100 quilos de crack aprendidos pela PRF no ultimo sábado deu à policia civil de Pouso Alegre, foi às quatro da tarde desta segunda-feira, 23! Dor de cabeça causada pela fumaça da queima da droga! Mas durou pouco… em menos de dez minutos cerca de milhão de reais em drogas, virou fumaça! A pedra bege virou fumaça negra, fedorenta!
img_16781
A droga foi incinerada nas fornalhas da Cerâmica Pouso Alegre. Por ordem do Homem da Capa Preta de São Gonçalo do Sapucaí, jurisdição na qual os 100 quilos da droga foi apreendida, peritos colheram amostras de cada um dos tabletes de crack.
img_16881
Além do delegado Gilson Baldassari, responsável pela queima da droga, estiveram presente no local detetives, peritos, representante da Vigilância Sanitária do município, representante da OAB, representante do Ministério Publico e naturalmente este colunista policial.
img_17121

img_17211

Fuga da Apac – parte …?

Cinco hospedes do regime fechado desistiram da ‘recuperação’!

A fuga aconteceu no final da noite deste domingo, 22.

Ricardo Bezerra Inojosa - Ele era o elo entre os presos e a direção da APAC, por isso tinha a chave da cela...

Ricardo Bezerra Inojosa – Ele era o elo entre os presos e a direção da APAC, por isso tinha a chave da cela…

Passava pouco das dez quando o plantonista da APAC sentiu a lamina fria de uma faca de cozinha encostada no seu pescoço. Antes que ele saboreasse o sabor frio da lamina, sentiu também a ponta afiada de um rústico chuço encostado no seu abdome!
– Fique diboinha! Nós não vamos te machucar… Desde que você siga nossas ordens, mano! – disse um dos quatro fugitivos.
– Nós só queremos que você não atrapalhe nossos planos… – Acrescentou o terceiro.
Surpreendido na sala do plantão da ala do regime fechado, o plantonista foi levado para a sala de ‘mosaico’ e trancado sem celular numa cela vazia. Usando tambores e peças de metal, os quatro fugitivos galgaram o muro, passaram pelo telhado, desceram pela “tereza” e dobraram a serra do cajuru. A fuga dos quatro presos foi percebida imediatamente pelos recuperando do regime semiaberto e comunicada à policia.
Fugas do sistema aberto e semiaberto da APAC tem sido frequentes, pois a vigilância é precária. Só fica mesmo quem quer mudar de vida. A fuga deste domingo, no entanto, foi mais ousada. Os quatro ‘recuperandos’ fugiram do regime fechado. Para chegar ao vigia na sala de plantão, eles usaram um molho de chaves das celas. Tal molho fica em poder do preso Ricardo Bezerra de Inojosa o qual pertence ao CSS – Conselho de Sinceridade e Solidariedade – órgão interno que serve de elo entre os presos e a direção da entidade prisional. A faca usada para subjugar o plantonista havia desaparecido da cozinha dias atrás e ainda não havia sido encontrada.

Kerlon "Bacalhau" é o mais novo do quarteto de fujões... Mas é figurinha fácil no álbum da policia!

Kerlon “Bacalhau” é o mais novo do quarteto de fujões… Mas é figurinha fácil no álbum da policia!


Os quatro fugitivos são Mauro Sergio Izidoria, 27, preso por furtos, roubos e trafico de drogas; Adalberto Resende da Costa, 29, furtos, roubos e trafico de drogas; Kerlon Greisson “Bacalhau” da Silva de Souza, 21, Furtos, trafico de drogas e homicídio; e Ricardo Bezerra der Inojosa, 30, furtos e trafico de drogas.
Uma perguntinha para desanuviar…: Os presos que deixaram o plantonista trancado numa cela do mosaico da Apac podem ser processados por cárcere privado?