Roubo à prestação em Pouso Alegre

Marcio "Bolacha" Mateus não costuma criar raízes na cadeia...

Marcio “Bolacha” Mateus não costuma criar raízes na cadeia…

Você já ouviu falar em roubo à prestação? É raro, mas existe! Foi cometido há quase duas semanas em Pouso Alegre…

No final da tarde de sábado, 07 de novembro o cidadão Marcio Mateus dos Santos Oliveira, entrou na loja Super Magazine no centro e preparou o terreno para o crime…! Segundo relato dos policiais, após breve discussão com as vendedoras, Marcio Mateus teria dito que era ex-presidiario e que na semana seguinte voltaria ao local armado, para amedronta-las!

E voltou mesmo! Voltou na segunda feira, 09, entrou na loja de cara enfunada e foi logo pegando varias peças de roupas, na frente das vendedoras, e colocando numa sacola.

As funcionarias da loja, lembrando das ameaças da semana anterior, arregalaram bem os  olhos e ficaram olhando à distancia sem dizer uma palavra! Somente depois que Marcio saiu da loja pisando alto, levando varias peças de roupas e dobrou a serra do cajuru, elas avisaram o gerente.

Marcio Mateus foi alcançado pela policia militar no inicio da Adolfo Olinto chegando à Vicente Simões. Levava dentro de uma caixa de sapatos uma calça e 07 camisetas diversas!

O crime cometido pelo ex-presidiário, à primeira vista se enquadra no artigo 155 do código penal que diz: “Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel” – Pena: reclusão, de um a quatro anos, e multa. No entanto, como Marcio havia feito cara de mal e dito que era ex-presidiario, e ameaçado voltar armado na semana seguinte, o douto delegado de plantão entendeu que ele havia cometido o crime tipificado no artigo 157, que prescreve: “Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça…”. Pena: reclusão, de quatro a dez anos, e multa. E enquadrou o meliante no 157!

Marcio Mateus, que atende também pelas alcunhas de “Bolacha” e “Perfect”, nasceu em julho de 82 em Espirito Santo do Pinhal. Assinou seu primeiro 157 em 2003 na cidade mineira de Campos Gerais. De lá para cá assinou outros tantos 157, 155, 180 e 10 da antiga lei que regulava o porte de armas. Já se hospedou nos hoteis do contribuinte de Albertina, de Pouso Alegre, de Campo Belo, de Campos Gerais, de Lavras e de Tres Corações.

Apesar de tantas BOs, suas penas são brandas. Ele nem chega a criar raízes na prisão. Saiu do Velho Hotel de Campos Gerais no dia 20-10-2015.

Embora tenha assinado o 157 pelo crime das camisetas, o que não comporta fiança, é bem provável que neste momento ele esteja lendo esta postagem confortavelmente sentando na poltrona da sala de sua casa, sabe-se lá em que cidade!

 

Tive que 'pagar' um cigarro por esta foto!

Tive que ‘pagar’ um cigarro pela foto atualizada!

Antes de seguir viagem no Taxi do Magaiver para o Hotel do Juquinha, Marcio Mateus fez cara de mal e posou para o blog… Mas não foi de graça, não!

– Me arruma um cigarro aí, Chips, que eu deixo você tirar uma foto atualizada! Mas não vá me “zuar” muito não, hein!

Sem ‘zueira’, Marcio… Voce ficou bem na foto!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s