Moradores de rua arrombam restaurante no centro

O destempero dos moradores de rua aconteceu no Restaurante “Tempero Caseiro” na Com. J. Garcia.

Passava pouco da meia noite desta quarta, 15, quando transeuntes notaram as luzes do restaurante Tempero Caseiro acesas e a porta arrombada. Segundo os amigos ocultos da lei que chamaram a polícia, os fregueses madrugadores eram quatro; três homens e uma mulher.
Chamado pela polícia ao local, o proprietário constatou que os gatunos da madrugada haviam furtado a caixa registradora com cerca de R$300 em notas pequenas e moedas, e vários pacotes de cigarro. Para entrar no restaurante os meliantes usaram três barras de ferro, furtadas em um estacionamento ali perto.
O quarteto de gatunos foi preso meia hora depois na Rua Dom Assis, paralela ao restaurante arrombado. O dim-dim em notas miúdas e os cigarros ainda estavam com eles.
São todos moradores de rua com vários anos de ‘caminhada’. Todos tem origem na cidade de São Gonçalo do Sapucaí. Alguns, além de andar a esmo sem lenço, sem documentos e sem nem um passarinho para tratar, vez por outra passam a mão leve nos bens alheios, para saciar a fome.
Apesar da falta de responsabilidade, de compromissos e de não precisarem de relógios, a vida dos moradores de rua – e gatunos nas horas vagas, – no entanto, não tem sido um mar de rosas.
Leandro Ramiro Faustino, 24, tem vários registros policiais. Na maioria deles, ele é vítima de ameaças e de lesões corporais. Para piorar um pouco, ele tem convulsões! Ele já foi trabalhador da construção civil, mas teve a profissão prejudicada pelas frequentes convulsões!
Natan Expedito dos Santos, 26, foi preso em Pouso Alegre em 2012, tentando furtar uma bateria de caminhão.
Kenia Reis Sabiá, 31, é a que tem o perfil mais sinistro. Ela já foi casada, tinha um lar, mas acabou perdendo a família para as drogas. E já cometeu vários furtos pés-de-couve.
Diordi Antonio dos Santos, 37, natural de Vinhedo, o mais velho do quarteto que destemperou no restaurante Tempero Caseiro, embora já esteja há muito na estrada, não registra nenhum crime no Estado de Minas.
O quarteto sentou ao piano e assinou o 155 qualificado. Por uns tempos os moradores de rua terão casa, comida, roupa lavada, assistência medica, assistência jurídica e segurança armada… no majestoso Hotel do Juquinha!

Anúncios

Uma resposta em “Moradores de rua arrombam restaurante no centro

  1. É isso que acontece, porque a Prefeitura não verifica a origem desse pessoal, embarca em ônibus e manda rachar fora da cidade? mandando de volta para sua origem? a cidade está infestada de moradores de rua, não vão fazer nada?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s