Farinha na vagina no Hotel do Juquinha

As mulas foram presas tentando entrar no presidio com quase meio quilo de droga nas ‘partes pudendas’! A farinha do capeta e a erva marvada estavam na vagina… e a coisa fedeu!

Não obstante as mulheres pregarem a igualdade de direitos e estarmos justamente na semana dedicada a elas, algumas mulheres continuam submissas a ponto de colocar em risco a saúde e a vida, e sacrificar a própria liberdade para satisfazer as vontades dos seus homens! À ponto de – como Samantha, Helma e Helenir – darem o tiro no próprio pé!

Levar drogas para seus maridos recolhidos aos presídios, no entanto, talvez não seja um caso de falta de amor-próprio das mulheres…

Considerando que o comercio de drogas, mesmos as ilícitas, estão sujeitas à lei da oferta e da procura e, portanto, oscilam de acordo com a demanda, o trafico-mula de drogas chega a ser um meio de vida. Pois, enquanto numa biqueira qualquer ou numa esquina da Maria Porfiria de Jesus, na Rua Nova, na rua Juruá ou na pioneira Oscar Dantas, onde droga é erva daninha, um pino de farinha custa R$10, na sombria ala III do Hotel do Juquinha não sai por menos de R$50!

Deve ser por isso que, depois de tanta festividade e homenagens às mulheres durante a semana que marcou o seu dia, duas delas deram um tiro no pé! Elas levavam droga para seus maridos no interior do presidio! Mas a droga não chegou até eles. Antes mesmo de as mulas – aliás, neste caso o jargão policial cai como luva! – passarem pelo portão do Hotel do Juquinha, os agentes do Setor de Inteligência do presidio já sabiam o que elas haviam ‘feito no verão passado’! Quando entraram no recinto de revistas foram advertidas pelas agentes Maura, Selma, Rhaissa e Luana:
– Já sabemos que vocês estão trazendo droga para seus maridos. Vão entregar na boa, ou preferem ser levadas para o raio X? – perguntou a agente.
– É isso mesmo. A casa caiu. Entrega que dói menos… – disse a outra.
Como represa arrombada não tem conserto, as mulas abriram o livro, quero dizer, abriram a… a… a… as ‘partes’ pudendas! E entregaram a droga.
A mula Samantha Estefânia de Souza Silvério,23 anos, caiu no sábado,11. Ela levava quase 200 gramas de farinha do capeta. A droga era para seu amasio Douglas Laurindo da Silva.
A mula Helma Lemes de Almeida, 25, tropeçou durante na revista intima de domingo, 12. Ela levava maconha para o irmão Helson Lemes de Almeida.

Na mesma revista intima de domingo mais droga na vagina. A mula Helenir Lemes de Almeida,23, irmã de Helma também caiu. Ela levava maconha e cocaína para o amasio Rayron dos Santos Silva.
As três mulas sentaram ao piano, assinaram o 33 e agora não precisam mais visitar seus parentes… elas estão bem pertinho deles… No Hotel do Juquinha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s