Aconteceu o segundo homicídio do ano em Pouso Alegre

A vitima da vez foi um assaltante!
Ele estava fazendo terror durante o roubo quando o comerciante sacou o trabuco e o matou, dentro do boteco.

A policia investigava Bruno Lambari por furtos a sítios. (foto: redes sociais)

O sinistro aconteceu na noite ainda criança deste sábado, 11, no bar do Valdir no bairro do Algodão. Eram menos de nove da noite quando os dois guampudos entraram no bar, um deles de arma em punho e anunciaram, o roubo mandando todo mundo beijar o chão. Não satisfeito em fazer a coleta, o assaltante armado passou a dar tiros no interior do bar. Um deles atingiu de raspão um dos fregueses do qual ele havia acabado d pegar R$500.
Na iminência de levar balas ou ver seus clientes serem alvejados o comerciante pegou o revolver que mantinha em local estratégico no balcão, justamente para situações como essa, e mandou bala no assaltante. Apenas dois tiros. Um deles no peito.
Ao ver o comparsa estendido no chão, o outro assaltante tentou arrastá-lo para fora do bar, mas desistiu. O meliante então pegou o revolver do assaltante morto e dobrou a serra do cajuru, deixando ‘parça’ para trás.
Segundo levantamentos da policia militar, os assaltantes usaram um veiculo Fiat Uno para roubar o bar no Algodão. O carro com placas de Ipuiuna havia sido roubado entre dez e onze da manhã no centro de Pouso Alegre.
Após atirar no assaltante para preservar a própria vida e a de terceiros, o comerciante Valdir Jose Silvério, 67, deixou o local e tomou rumo ignorado. Um dos filhos fez contato com a policia, entregou o revólver calibre 38 usado no sinistro, com duas capsulas deflagradas e três intactas, e disse que seu pai irá se apresentar à policia na segunda feira…Acompanhado do seu causídico naturalmente!
A polícia ainda não identificou o comparsa do assaltante morto, o qual fugiu no Fiat Uno roubado e o abandonou na Fernão Dias, trocando-o – provavelmente – por um Honda Civic que fugira do local do sinistro minutos antes.
A mãe do assaltante morto ficou sabendo do fato minutos depois.
– Eu estava chegando da igreja quando me contaram… Mas eu não acreditei – disse ela aos policiais. E contou também que o filho havia saído de casa mais cedo na companhia de um irmão e da namorada.
O assaltante morto durante o assalto no Algodão, Bruno Alves dos Santos, 25, conhecido no meio policial pela alcunha de “Bruno Lambari”, morador da “Baixada do Mandu”, é figurinha fácil no álbum da polícia. Crimes contra o patrimônio é sua especialidade. Segundo a PC, Bruno Lambari integra uma quadrilha que praticava roubos isolados a supermercados na cidade e região. O assalto ao Supermercado do Maneco no Jardim Noronha em 2015; ao supermercado da Cristina no Santa Edwiges, também em 2015; o roubo ao deposito de gás em Paraisópolis, no qual um assaltante acabou matando o próprio comparsa, também em 2015, segundos os policiais, tinham as suas digitais.
A ultima aparição de Bruno Lambari no palco da polícia aconteceu no dia 15 de setembro de 2016. Ele foi preso no pátio da Policlínica do bairro São Geraldo na posse de um Fiat Strada roubado duas semanas antes na cidade de Itapeva-MG.
Este foi o segundo homicídio do ano em Pouso Alegre, ambos acontecidos durante assalto à mão armada. A diferença é que neste, quem morreu foi um dos assaltantes!

Anúncios

Uma resposta em “Aconteceu o segundo homicídio do ano em Pouso Alegre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s