Os sequestradores moram ao lado…

No começo, quando começaram os sequestros virtuais, os DDDs, que as vezes apareciam no seu celular, eram o 85, 84, o 67…! A ligação partia do interior de um presidio qualquer de Fortaleza, Natal, ou Campo Grande… Agora o DDD é 35. É da nossa região. O sequestrador virtual é nosso vizinho… ele mora ao lado!!!

O ‘Mané’ tentou aplicar o ‘golpe do primo e o carro quebrado’ no delegado corregedor da policia civil…!!!

Quando atende o telefone, a primeira coisa que você ouve é um choro rasgado de – alguém que pode ser mulher, que pode ser – sua filha!
Com a polícia cada vez mais na sombra dos meliantes, eles apelam para os crimes à distância, crimes que não deixam rastros. Mas atiram para todo lado…! E, como pegam números aleatórios, ou combinações inventadas, muitas vezes acertam policiais, que sabem lidar com eles.
Os crimes virtuais mais comuns no momento são o “golpe do sorteio da ‘Vivo’” – ou outra operadora de telefonia qualquer – o ‘golpe do tio’, tia, avó e o “carro quebrado”, e o mais fácil, comum e eficiente, pois a suposta vitima, quando ouve o choro, se descabela e pára de pensar… o ‘golpe do falso sequestro’!

Nesta quinta pelos menos tres destes golpes virtuais chegaram ao conhecimento da polícia. Nos dois primeiros, os pais, antes de arrancarem os cabelos, procuraram a polícia, e descobriram o engodo. No outro caso, a vítima não procurou a polícia. O próprio vigarista ‘procurou’… A vítima foi um delegado de policia!
O delegado geral – e agora Corregedor da Policia Civil no 17º Departamento de Policia Civil de Minas Gerais, em Pouso Alegre – Altair Mota Machado, estava quieto no seu gabinete concentrado nos seus Inquéritos quando o celular tocou. O sequestrador entrou logo ‘de sola’, dizendo que estava com sua filha adolescente e queria 20 mil para devolvê-la sem furos. O douto e atento delegado, pai de apenas um ‘coloradinho’ ainda em fraldas – aliás, o único torcedor do time gaúcho em Pouso Alegre -, acostumado a lidar com esse tipo de ‘sequestrador’, deu corda, para ver até onde o criminoso virtual iria! Mas o falso sequestrador desconfiou que havia pulado em galho seco, por isso disse algo impublicável e desligou o celular, acabando com a diversão do delegado!
Na manhã desta sexta, dia do soldado, a medica legista T.T.K. de Matos estava no meio de uma aula pratica no IML quando foi interrompida pelo choro de uma pessoa no seu celular. Antes que ela sacasse da bolsa o seu lencinho cor de rosa para emprestar ao chorão virtual, o sequestrador entrou em cena. Entrou falando grosso, mas tentando acalmar a suposta vítima. E, para evitar uma varada n’agua, teve o cuidado de perguntar se ela era mãe ou esposa da pessoa que ‘estava’ em seu cativeiro!
– Calma, calma… Vai ficar tudo bem! Seu filho entrou numa parada furada aê com a gente. A gente tava no meio de um assalto, teve tiroteio com a polícia e a gente teve que arrastá ele, sacou? A fita não rolou! Os manos tão precisando da bufunfa… Mas vai ficar tudo pela ordem. E só pagar que a gente solta o chorão, tá ligado? Mas tem o seguinte: nem pensa em colocar os puliça na fita, senão os mano enche o muleque de balas… Nada de puliça!
A professora, que já havia colocado o celular no ‘viva voz’ sobre a mesa, para que seus alunos também participassem do seu ‘drama’, e dava corda ao falso sequestrador, disse calmamente:
– Cara… Não vai dar para deixar a policia fora disso…
– Como não!! Cê quer que eu te entregue o moleque todo furado?
– Moço, já te disse que não dá para deixar a polícia fora disso…! Você já ligou para a polícia! Eu sou policial civil!!!
O suposto sequestrador, que desta vez, apesar do sotaque de ‘mano’, falava de perto, disse cobras & lagartos e encerrou a ligação, deixando a medica legista e seus alunos rindo a cântaros até o final da aula.
Nestes dois casos os criminosos virtuais deram varada n’agua. Além de não verem a cor do dimdim, ainda serviram de alvo de chacota.
Mas nem sempre o golpe termina com a suposta vítima rindo por último! Tem muita gente por aí pagando pelo resgate de umja pessoa que nunca esteve presa, para depois ligar para o filho ou da filha e ficar sabendo que ele ou ela estava de ‘diboinha’ cuidando da vida.
Para não cair num destes golpes, não precisa ser policial… Basta desligar o celular na orelha do sequestrador!
Apesar de estes criminosos virtuais atirarem sempre no escuro, por via das duvidas, fuja um pouco da rotina! Não exiba tanto suas riquezas! Afinal, os criminosos virtuais agora moram ao lado…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s