Crianças e adolescentes estão se mutilando e se matando…

É o desafio da Baleia Azul!

Mas o que é o desafio da Baleia Azul?
É um jogo criado por psicopatas virtuais para matar o tempo. Trata-se de uma sequência de 50 desafios que envolvem isolamento social, automutilação e incentivo ao suicídio.
Vence o jogo quem levar mais vítimas ao suicídio. O jogo sem fronteiras, teria surgido na Russia e já levou ao menos uma adolescente de 16 anos ao suicídio. No Brasil já há registro de uma morte noMato Grosso e outra senod investigada em Pernambuco, além de dezenas de casos de automutilação. As vitimas, todas na idade crucial da vida… a adolescência, são desafiadas a entrar na brincadeira mortal, testando os limites do corpo. Elas são convencidas a desenhar a figura de uma baleia no braço, usando estiletes, giletes ou navalhas! Daí o nome “Desafio da Baleia Azul”. Há também a tortura psicológica! Os donos do jogo, os únicos vencedores do desafio, que na verdade são adultos por trás de ‘fakes’ na internet, acordam seus “jogadores” as 04:20h da manhã e os convencem a assistir filmes de terror e outros programas depressivos e macabros do gênero. São desafiados a passar o dia inteiro vendo este tipo de espetáculo!
No decorrer dos cinquenta desafios, o adolescente vai expondo sua vida e sua família. Se, ao chegar ao 50º e último desafio, o adolescente desiste de se matar, o jogador ameaça matar seus familiares, que ele já conhece de cor e salteado!

É bom lembrar que embora tenha informações sobre a vida e rotina do desafiado e de seus familiares, o jogador-desafiante nada pode fazer contra eles. Tudo não passa de ameaças impossíveis de serem cumpridas.

E o que fazer para proteger nossas crianças?
Há três caminhos:
O primeiro, é torcer para que a brincadeira mortal seja efêmera, como a ridícula febre da “Caça ao Pokemon”, que levou milhares de pessoas a andar com os olhos grudados nos celulares pelas ruas, pastos e brejos nos quatro cantos do mundo. Muitos caçadores se despencaram de penhascos na caça ao bichinho! A Caça ao Pokemom acabou quando a bestial brincadeira começou a fazer vítimas nos Estados Unidos. Rapidamente a Cia entrou em cena, rastreou o idiota dono da brincadeira e fez-lhe uma visitinha pouco cordial!

Esperemos que a tão criticada – e tão necessária – espionagem americana entre logo em cena e faça uma visitinha semelhante aos criadores da Baleia Azul.

Enquanto a Cia não lança seu arpão, cada pai deve entrar na vida do seu filho. Todo pai é ídolo do seu filho! Mas é preciso que os pais saibam que ostentam esse ‘título’! E façam jus a ele!
É necessário que os pais reduzam a doação de bens materiais e doem mais tempo, mais atenção, mais orientação aos filhos…! Isso significa colocar limites e saber o que seu filho faz, com quem faz, quando faz e porque faz. E mais importante que tudo… participar da vida do filho, e vice-versa, fazer as coisas junto com seu filho!

Se depois de cuidar de seu filho como se ele fosse a coisa mais importante da sua vida, no momento mais critico e perigoso da vida dele, ainda assim ele preferir ocupar seu tempo com brincadeiras – macabras – virtuais, traga seu filho para a realidade.

Como?

Proponha a ele os desafios que um psicólogo amigo meu sugere. Ei-los:

“50 desafios para os adolescentes”

1 – Arrumar a cama ao levantar sem que ninguém precise mandar;
2 – Lavar os pratos e deixá-los limpos a ponto de uma pessoa poder comer neles;
3 – Varrer a casa toda, deixando tudo limpo em até
5 minutos;
4 – Subir numa escada e tirar as roupas do varal;
5 – Conseguir dobrar e colocar todas as suas roupas nas gavetas, igualzinho sua mãe faz;
6 – Mandar mensagens no WhatsApp sem erros de português;
7 – Tirar as melhores notas da turma e tirar uma foto do boletim;
8 – Tomar banho sem molhar o banheiro todo;
9 – Suportar conviver com um celular mais antigo sem ficar enchendo o saco pai pra comprar um novo;
10 – Obedecer no mínimo 70% das ordens dos pais durante o dia;
11 – Reconhecer publicamente que não é que as pessoas não te entendem… é que você é idiota mesmo, e quer fazer drama por causa disso;
12 – Se comportar como alguém da sua idade;
13 – Parar de se vestir como se todos da sua idade tivessem que usar o mesmo tipo de roupa;
14 – Parar de ser Zé Droguinha. Todo mundo já entendeu que você é o revoltadinho da família.
15 – Não beber, porque se você já é idiota sóbrio, imagina bêbado!;
16 – Não ser um imbecil por 1 dia;
17 – Fazer sua própria comida, afinal você tem mãos também;
18 – Lavar o seu banheiro para que ele não pareça um banheiro de rodoviária;
19 – Ouvir música em volume que não incomode os outros moradores da casa;
20 – Ir à padaria comprar o pão todos os dias;
21 – Assistir um documentário sobre a fome na Africa, pra saber que você não é o mais sofredor do mundo;
22 – Passar um dia sem falar a palavra “top”;
23 – Limpar os pés quando entrar em casa;
24 – Limpar os pés antes de deitar no sofá;
25 – Passar um dia sem irritar seus pais;
26 – Passar um dia sem gastar o dinheiro dos seus pais;
27 – Nas reuniões de família, ser simpático. É tão chato pra você aguentar sua família quanto é para sua família aguentar você;
28 – Comer de boca fechada;
29 – Usar talco para chulé;
30 – Ligar para os seus pais pra avisar pelo menos onde está, seu inútil!;
31 – Não jogar lixo na rua;
32 – Não gritar na rua;
33 – Não incomodar a vizinhança;
34 – Respeitar seu professor;
35 – Chegar no horário combinado;
36 – Não pichar o muro da casa dos outros;
37 – Apagar a luz, se não estiver no quarto, pois seus pais não são sócios da Cemig;
38 – Desligar a tv, se não estiver assistindo;
39 – Parar de reclamar das roupas que tem;
40 – Comer tudo que colocou no prato;
41 – Arrumar um emprego;
42 – Pentear o cabelo que nem gente;
43 – Não usar óculos escuros em ambiente fechado;
44 – Não usar bonés em ambientes fechados;
45– Não usar bonés de aba reta em nenhum ambiente;
46 – Ter um mínimo de educação
47 – Dar bom dia as pessoas;
48 – Falar com frequência a frase: “Com licença”;
49 – Falar com frequência a palavra: “Obrigado”;
50 – Não tentar se matar, imbecil!

E para finalizar o choque de realidade, lembrar a ele que: o mundo não foi feito para o adolescente, ao contrario… o adolescente foi feito para o mundo! Portanto, não seja marionete diante de uma maquina! Enfrente o mundo de verdade, mude o mundo… ou adapte-se a ele!
Agora, volte para sua “pokebola”…!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s