Roger Abdelmassih, o medico estuprador pode ter deixado cicatrizes na região

Você sabe o que aconteceu no dia 24 de dezembro de 2009?

Guarde bem este numero...!

Guarde bem este numero…! Vamos ver quanto tempo o medico ricaço ficará atras das grades!

Outro dia navegando nas ondas do passado, tive a ideia de criar uma pagina com o titulo “Você sabe o que aconteceu no dia…?” visando avivar a memoria do leitor para fatos marcantes que mudaram ou que podem mudar a trajetória de vida do leitor… Ao menos de alguns!
A primeira pergunta que faria é: Você sabe o que aconteceu no dia 24 de dezembro de 2009? Bem, “os meninos” tomaram meu tempo, os dias e semanas se passaram e a pagina que reavivaria a memoria do leitor acabou tirando um cochilo no cantinho da memoria deste blogueiro. A prisão do condenado mais longevo da historia da justiça brasileira na ultima terça feira,19, em Assunção, no Paraguai despertou minha memoria. Vou trazer o assunto à baila! Serão rápidas pinceladas – este é o objetivo da pagina – pois já falei sobre o caso em outras ocasiões neste blog. – “Roger Abdelmassih… O monstro de São Paulo fugiu” – Vamos então à pergunta chave: Voce sabe o que aconteceu no dia 24 de dezembro de 2009?
Roger Abdelmassih deixou o presidio em São Paulo e retomou a liberdade! Parece uma noticia atoa, não é mesmo? E seria se não fosse o fato de ele ser acusado de assedio sexual e estupro de 56 mulheres no interior de sua luxuosa clinica de reprodução humana em São Paulo! O medico ricaço, amigo de Pelé, Hebe Camargo e outras celebridades, estava preso preventivamente desde julho daquele ano aguardando julgamento pelos crimes cometidos contra mulheres que aportavam em sua clinica em busca da realização do sonho de ser mãe! – Mas não que ele fosse o pai!
O fato de ter tido a prisão preventiva relaxada após seis meses preso sem condenação, também não chega a ser noticia que mereça enfoque especial na mídia. Aliás, não ocupou mesmo. Quase ninguém falou sobre isso. Mas preste atenção:
Se o Zequinha da Rua de Baixo for preso em flagrante pela PM, tiver sua prisão ratificada pelo paladino da lei e confirmada pelo Homem da Capa Preta, ele vai ficar lá no Hotel do Juquinha vendo o sol nascer quadrado até – pelos menos – o dia do julgamento. Passados os 81 dias do prazo processual, caso ele não tenha sido julgado – e geralmente não é! – ele poderá entrar com Habeas Corpus pedindo a liberdade provisória como todo meliante faz. Se o habeas corpus for sucessivamente negado nas instâncias judiciais, até que chegue à mesa de um Ministro do Supremo Tribunal Federal, muita agua vai passar debaixo da ponte. No caso do ilustre monstro, desculpe, ilustre medico Deus, desculpe de novo, especialista em modificar a natureza humana para que mães inférteis pudessem ter filhos, o pedido de HC chegou rapidinho à mesa do S.T.F. Calhou de ser apreciado pelo seu presidente à época, Ministro Gilmar Mendes. O doutíssimo magistrado, sabe-se porque cargas d’águas – ou caminhões e caminhões de tanques de agua…! – contrariando o que outros magistrados de menor estirpe entenderam pelo caminho, achou que o acusado de 56 estupros não oferecia perigo para a sociedade, não pretendia esquivar-se da justiça e não era suficientemente bandido para continuar atrás das grades! E mandou soltá-lo…! Naquele 24 de dezembro, por volta de oito da noite, a pesada grade de uma cela foi aberta para devolver o monstro à liberdade sem ter sido julgado. Roger Abdelmassih chegou em casa à tempo de pegar a ceia de Natal com a bela esposa, então procuradora de justiça, Larissa Sacco, com a qual tem hoje um casal de gêmeos de três anos!
Desnecessário dizer que na audiência previamente marcada para o dia 28 de fevereiro de 2010, ele não apareceu para sentar-se no banco do réus! Em novembro de 2010, foi à julgamento. Como era de se esperar – pelo menos por 47 mulheres que o processavam! – o medico estuprador foi condenado a 278 anos de cadeia. Só faltava acha-lo para apresentar-lhe as pulseiras de prata e leva-lo no Taxi do Magaiver para o Hotel do Juquinha. Mas acha-lo é que são – foram… – elas! Foram necessários quase três anos!

Roger Abdelmassih recebendo as pulseiras de prata da lei no Paraguaia... Depois de quase quatro anos de procura!

Roger Abdelmassih recebendo as pulseiras de prata da lei no Paraguai… Depois de quase quatro anos de procura!

As previsões deste blogueiro em comentários anteriores, dizendo que ele estava confortavelmente instalado na terra de seus ancestrais, não se confirmaram. Mas não por culpa do blogueiro! É que Roger havia se distanciado muito dos parentes no Líbano e estava difícil montar uma rede de proteção para ele lá, ao contrario do Brasil, onde ele encontrou vários “parceiros” para blindá-lo – Talvez as leis de lá sejam menos flácidas, quem sabe…! – Roger Abdelmassih estava bem mais perto de casa do que se imaginava, ali mesmo, no vizinho Paraguai. Levava naturalmente vida de nababo numa mansão de seiscentos metros quadrados com tudo que um sultão, que possuiu mais de cinquenta mulheres tinha direito. Ao contrario também do que imaginávamos ele não fez plásticas… Mudou apenas o nome! Era Dom Ricardo na capital Paraguaia. Para levar o casal de gêmeos à escola perto de sua mansão em carros de luxo ou a restaurantes finos na cidade usava perucas e um chapéu inclinado pra frente para esconder o rosto. Mas vivia assombrado… Não podia ouvir alguém falando português que imediatamente mandava passar a régua, fechar a conta e saia de fininho na companhia da jovem esposa que trocou a vida de defensora da lei para viver ao lado do bandido condenado! Durante três anos a policia brasileira tateou no escuro até que em maio ultimo finalmente tropeçou no fio da meada… Encontrou indícios de que o medico fujão vinha frequentando quase regularmente uma fazenda produtora de laranja que já fora sua – deve estar em nome de laranjas! – no município de Avaré-SP. Além dos cupinchas que levavam vultosas quantias em dinheiro do Brasil para ele na fronteira paraguaia, um padre de Assunção a quem ele se confessou, também sabia que o mais longevo condenado da justiça brasileira estava ali, a pouco mais de mil quilômetros do alcance da lei brasileira.
Estupro, considerado pela lei penal brasileira um crime hediondo, na maioria das vezes causa cicatrizes muito mais profundas na alma do que no corpo. A maioria das mulheres levam para o túmulo os traumas do estupro. Casamentos são desfeitos… No caso das vitimas de Roger Abdelmassih, o medico das celebridades, considerado um ‘deus’ na ciência da Reprodução Humana Assistida, acusa-lo de estupro no interior de sua própria clinica, seu templo sagrado, era considerado profano! Muitas das que ousaram denuncia-lo para seus familiares foram consideradas dementes e foram internadas – gravidas – em clinicas psiquiátricas! Como ficam agora os familiares que preferiram acreditar na ‘santidade’ do medico que, mediante quantias exorbitantes de dinheiro, fazia o milagre da reprodução humana e mandaram suas mulheres para o hospício?
Esta é uma das marcas que ficam para sempre na vida das mais de cinquenta mulheres sonhadoras que procuraram o medico Roger Abdelmassih em busca do sonho de ser mãe. Mas ele, naquela noite de véspera de Natal de 2009 deixou a prisão, pois, segundo a autoridade máxima da justiça brasileira, era pessoa de “conduta ilibada”…!
A pergunta agora é:
Você sabe o que quer dizer o numero 7237?
Este é o numero do prisioneiro Roger Abdelmassih, condenado pela justiça brasileira a 278 anos na Cadeia pelo estupro de 47 mulheres. – Muitas outras criarão coragem para denuncia-lo agora depois de sua prisão! O medico condenado deverá cumprir sua pena na Penitenciaria Estadual de Tremembé, no Vale do Paraíba, onde já estão os Nardoni e Cravinhos!
Guarde bem esse numero. Vamos ver quanto tempo ele passará vendo o sol nascer quadrado!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s