Crescem os furtos em Pouso Alegre…

Mas crescem na proporção inversa ao valor da res furtiva.

O celular continua sendo a menina dos olhos dos meliantes. Mas tem aumentado também o furto de carros com mais de vinte anos de uso. Alguns desses ‘velhinhos’ não passam de ‘furto de uso’. Depois de serem usados para ir de um local a outro, e principalmente para a pratica de outros crimes mais pesados, são abandonados nas imediações do local do segundo sinistro. À estes dois crimes soma-se outro que tem se tornado frequente nas últimas semanas: o furto à residência! Na ausência do dono, ou até mesmo na presença dele! E o detalhe é que tais furtos têm acontecido nos bairros mais pobres, na periferia da cidade.
No bairro N.S.Aparecida
Ao chegar do trabalho no inicio da madrugada desta quinta, 23, os garçons João Paulo e Gediael tiveram uma desagradável surpresa… Sua casa estava toda revirada. Os ladrões levaram roupas, calçados e cerca de dois reais de ambos. Para entrar na casa dos garçons, os meliantes arrombaram a porta da cozinha.
Furto de carro velho
Só nesta quarta, 22, dois velhinhos mudaram de mãos.
Mauro G.P. Balbino estacionou seu Fiat Uno Mille na porta da casa de um amigo no bairro Portal Vila Verde, por volta de oito e meia da noite. Às dez, quando saiu da casa para ir embora, só o pó! Seu ‘milinho’ azul ano 96 já havia ido embora nos braços de outros!
O administrador Mateus Luiz Rocha estacionou seu Monza na Prefeito Sapucaí, defronte o hospital regional, às dez da noite e foi visitar um parente. Quando saiu do hospital, por volta de meia noite, seu Monza ano 1985 não estava mais lá.
Furto de celular
O ultimo furto “menina dos olhos” aconteceu no final da noite desta quarta, no ponto de ônibus da BR 459. A operadora de caixa, G.B.T. havia acabado de sair do trabalho no Serra Sul Shopping e no momento em que embarcava no ônibus que a levaria para casa, dois guampudos puxaram sua bolsa e saíram correndo. Na bolsa, segundo ela, havia R$100 e seu aparelho celular, além de documentos pessoais.
A dupla de ladrões pés-de-couve foi presa meia hora depois chegando ao bairro Cidade Jardim. Mas estava de mãos limpas. Reconhecidos pela vitima, Cleofas Jefter Mendes, 23, e Gilberto Elder Alvim, 23, confessaram o crime e disseram que haviam jogado a bolsa atrás da Via Mondo. A bolsa foi recuperada com quase ‘tudo dentro’… Faltavam o celular e o dim-dim.
Jurando de pés juntos que não pegaram o aparelho celular e nem o dinheiro, Cleofas e Gilberto – que são suspeitos de outros furtos nas imediações – sentaram ao piano, assinaram o 155 e foram se hospedar no Hotel do Juquinha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s