Adam Junio & Allyson Funchal são inocentes

… Mas passaram 5 dias vendo o sol nascer quadrado, por um crime que não cometeram!

O carnaval de 2017 jamais será esquecido pelos jovens estudantes Adan Junio do Amaral Baldini e Allyson Funchal Alberto Ribeiro. No início da madrugada de domingo, 26, quando saíram de casa para irem curtir o carnaval na vizinha Cachoeira de Minas, eles foram presos por engano, acusados de roubo de carro à mão armada, e passaram o restante do carnaval vendo o sol nascer quadrado no Hotel do Juquinha. A liberdade só cantou na sexta-feira, cinco dias depois da prisão por um crime que não cometeram!
A prisão dos dois amigos, estudantes universitários na cidade de Machado, foi publicada aqui no blog no dia 26 de fevereiro. Leia a íntegra da postagem.
“Assalto na porta da garagem
Publicado em 26 de fevereiro de 2017 por Airton Chips
Os assaltantes tentaram levar o carro da cuidadora com uma idosa doente dentro dele!
Furtos e roubos podem acontecer a qualquer hora e em qualquer lugar. No entanto, na porta de casa, no momento de guardar o carro, certamente é um dos momentos de maior fragilidade…!
Pois foi numa situação dessas que aconteceu um roubo tenso ao pé da noite deste sábado, no bairro São Jose, entre as famosas avenidas Perimetral e Vicente Simões.
Os assaltantes chegaram no exato momento em que a cuidadora de idosos AMG manobrava o Peugeot 206 na porta da sua residência. Um deles mostrou o cabo de um trabuco por baixo da blusa e deixou claro que queriam o carro. Tão claro que foram logo empurrando a cuidadora para fora do veículo. A tensão aumentou porque o carro levava a senhora MPA, idosa portadora de Alzheimer! À muito custo e em desespero a cuidadora conseguiu retirar a idosa do veículo já em movimento. Além do carro os ladrões levaram chaves da casa, documentos pessoais das vítimas e R$470.
Segundo a cuidadora, um dos meliantes era branco, baixo, tinha barbas por fazer e usava – naturalmente – ‘uniforme de mano’ com capuz. O outro, também nos mesmos trajes, era branco e alto.
Pouco tempo depois a polícia militar prendeu dois suspeitos do roubo. Eles teriam sido vistos abandonando o carro roubado na rua Claudio Manoel da Costa, no mesmo bairro, a poucos quarteirões do local do sinistro. Eles foram monitorados pelas câmeras do sistema de monitoramento “Olho Vivo” passando pela Vicente Simões em direção ao centro, com pinta de somongós. Na abordagem um deles passou sebo nas canelas e tentou dobrar a serra do cajuru, mas acabou tropeçando e caiu nos braços da lei a alguns quarteirões dali. Embora estivessem usando camisetas sem as blusas de ‘mano’ quando foram presos, a vítima os reconheceu como os dois assaltantes que levaram o seu Peugeot e quase levaram também a idosa doente.
Jurando de pés juntos que são inocentes, Adan Junio do Amaral Baldini, 19, e Allyson Alberto Funchal Ribeiro, 19, receberam as pulseiras de prata e foram sentar ao piano do paladino da lei na DP.”

Logo que souberam da prisão, os pais dos estudantes, acreditando na sua inocência, iniciaram uma maratona em busca de provas que pudessem tira-los da prisão. E usaram as mesmas ferramentas que haviam levado a polícia a abordá-los no inicio da Vicente Simões à meia noite e meia, três horas depois de o carro roubado ter sido abandonado no bairro São Jose… As câmeras de “Olho Vivo”! Só que de outros ângulos.
– Além de conhecer meu filho, e pela hora que ele saiu de casa, eu tinha certeza que ele era inocente… – contou-me, depois de enxugar as lágrimas, a mãe de Adan Junio.
Mas não somente os pais de Adan e de Allyson buscaram jogar luz sobre os fatos. O genro da idosa que quase foi levada junto com o carro roubado pelos assaltantes, também percorreu a vizinhança do local do sinistro em busca de evidencias que esclarecessem o crime. E conseguiram! As câmeras de segurança mostraram que os estudantes presos NÃO estavam na cena do crime.

Declaração da vitima do roubo inocentando os estudantes…


Diante do equívoco, a cuidadora da idosa, voltou atrás em suas declarações e inocentou os dois estudantes.
Adan Junio Amaral Baldini e Allyson Alberto Funchal Ribeiro deixaram o Hotel do Juquinha na sexta feira, 03, depois de cinco dias atrás das grades. Eles ainda terão audiências com o Homem da Capa Preta… Mas são inocentes!
Segundo a mãe de Adan, apesar do drama que viveram ao ver o filho preso inocente, eles não pretendem culpar ninguém pelo equívoco.
– Só queremos que todos saibam que Adan e Allyson são inocentes – disse ela emocionada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s