Hailton Custodio X Carpinetti… E as viradas homéricas!

 

Fotos da época de ouro do futebol de base de Pouso Alegre...

Fotos da época de ouro do futebol de base de Pouso Alegre… Umas das equipes juvenis do Crac do Hailton Custodio, na Escola Profissional, após levanta mais um caneco…!

O centenário e glorioso Clube Atlético Mineiro, também chamado de “Galo”, nome do seu mascote, vem se tornando especialista em viradas. Foram varias nos últimos anos. Desde a Libertadores de 2013. Em 2014 foi ao auge ao virar duas seguidas contra ‘gigantes’ do futebol brasileiro: 4×1 contra Corinthians e contra Flamengo. Este ano começou bem, virando contra o maior rival, o Cruzeiro, para ir à final do Mineiro! E a virada contra o maior rival este ano não foi com gols casuais… Foi com gols de rara beleza plástica, resultado de passes magistrais do meia Guilherme, que por ironia surgiu no time adversário! O Galo já está merecendo o titulo simbólico de “Campeão das Viradas”!

Viradas no futebol são ainda mais saborosas quanto maior seja a diferença de gols! Ou seja; Virar o 0x1 para 2×1, é bom; virar o 0x2 para 3×2 é ainda a melhor; e assim por diante!

A virada do Tricordiano sobre o Uberlândia outro dia, pelo hexagonal decisivo do modulo B do futebol mineiro ou Segunda Divisão, se não foi marcante por falta de tradição ou de confrontos entre as duas equipes; uma do sul de Minas e outra do Triangulo, teve um sabor especial… Foi uma virada de 4×0 para 5×4! Jogadores e torcedores dos dois times, especialmente os do time da ‘terra do Rei’, não esquecerão tão cedo. A histórica virada – e outros resultados que vieram depois – colocou o time de Tres Corações na elite do futebol mineiro do ano que vem!

 

Para este blogueiro, atento e ‘babão’ por futebol, a virada do Tricordiano reavivou lembranças…!

 

 

Carpinetti, Sato, Grapete, Airton Chips, Itamar Meireles, Cel. Dimas (ainda tenente)..

Abertura da Copa Juvenil na Lema: Carpinetti (de camisa tangerina), Sato, Grapete, Airton Chips, Itamar Meireles, Cel. Dimas (ainda tenente) e Hailton Custodio… 

Corria o ano de 1987. Pouso Alegre respirava futebol. O Dragão do Sul de Minas, desde sua volta ao profissional em 84, ano após ano vinha batendo na trave para subir para a Primeira Divisão. O estadinho da Lema lotava todo domingo à tarde para ver o Rubro Negro do Mandu encarar Yuracan de Itajuba, Minas de Boa Esperança, Sparta de Campo Belo, Rio Branco de Andradas,  Atletico TC – de amargas lembranças – Flamengo de Varginha,  Trespontano e outros adversários mais distantes e menos tradicionais!

Paralela à paixão pelo futebol profissional promovido pela FMF, a LEPA vinha sacudindo o futebol amador da cidade. Estava no sétimo dos dez campeonatos de futebol que promoveria a partir daquele ano: desde a categoria fraldinha até a de veteranos! Havia jogos para todos os gostos em Pouso Alegre naquele final de década até o inicio da seguinte.

Escolinhas de futebol de base surgiam por todo canto da cidade. Os antigos treinadores Pinguim, Tião Cueca, Agostinho e Corinho haviam pendurado as chuteiras na década anterior. Agora era a vez Hailton Custodio, Carpinetti, João Cavalo, Jacaré, Davi, Anderson Flamina, Salvador Lopes e outros treinadores das cidades vizinhas disputarem os campeonatos anuais da Lepa.

 

Caio... A grande 'promessa'...

Caio… A grande ‘promessa’…

Com passagens pelo PAFC, Hailton Custodio e Carpinetti eram os papões das categorias de base. Quase todas as finais de campeonatos afunilavam para suas equipes! A rivalidade notava-se na flor da pele, entre jogadores, torcedores e principalmente entre os dois grandes rivais. Nas reuniões da liga esportiva o clima era sempre tenso. Quando um ou outro usava a palavra, voava faíscas para todo lado!

Hailton, paizão e professor, exercia liderança da categoria fraldinha à infantil!

Carpineti liderava a partir daí.

Confrontos entre o Gremio Sigra do Carpinetti e Crac, do Hailton Custodio nas finais de campeonatos da Liga eram uma constante…!

A qualidade dos trabalhos, as conquistas e rivalidade faziam de Hailton Custodio e Carpinetti sinônimos de clube…

– Qual jogo você vai assistir amanhã?

– O do Hailton ou do Carpinetti!

– Quem passou para a final?

– Hailton e Carpinetti!

Estas eras as perguntas e respostas de torcedores que todo sábado à tarde durante o ano todo descia aos campos Rego Barros – novo Vasquinho -, Yara, Siqueira Campos ou Escola Profissional para acompanhar os jogos!

O jogo que certamente continua latente na retina do torcedor aconteceu num sábado de agosto no Estádio Siqueira Campo, o quartel. Valia pela final da Copa Lepa Juvenil de 87.

No primeiro tempo o time da Sigra, – que havia vencido a primeira partida da final por 3×1 – impôs uma sonora goleada de 5 a 1 no Crac…! O titulo do certame estava a um passo da Sigra.

Mas ainda restavam 40 minutos de segundo tempo!

É claro que ninguém acreditava numa possível virada!

Ninguém, virgula!

Hailton Custodio não era ‘ninguém’!

Hailton Custodio não era homem de perder pra ninguém de 5×1!

Muito menos para Carpinetti…!

No intervalo de jogo, em meio a muita laranja previamente descascada trazida de casa para reidratação como de praxe, Hailton pôs seus meninos de 17 anos, suados sentados em semicírculo no centro do gramado e ‘descascou’ o pepino… o abacaxi, a laranja e outras frutas! – azedas! – Ninguém além dele, nem mesmo os pais e mães corujas que acompanhavam os jogos acreditavam na virada…

Mas Hailton Custodio acreditava!!

E, durante quase dez minutos usou seu português simplório, muitas vezes eivado de erros crassos, especialmente da troca do ‘l’ pelo ‘r’, para convencer seus garotos de que era possível virar o jogo e decidir o titulo na prorrogação!

O time voltou de cabeça erguida para o segundo tempo… E os gols foram saindo em cascata… 1, 2, 3, 4, 5, 6!

A virada histórica, que nem mesmo os jogadores dentro de campo acreditavam, aconteceu…! 7 x 5 para os craques do Crac do Hailton Custodio!

O titulo do certame juvenil – primeiro dos seis consecutivos realizados pela Lepa – acabou ficando com os garotos do Carpinetti, que acabou vencendo os garotos do Hailton por 1×0 na prorrogação!

Mas a virada histórica, quase impossível, ficou registrada na memoria dos jogadores e torcedores que foram ao Estádio Siqueira Campos naquele fim de tarde de sábado de 1987!

 

Assim um cronista esportivo narrou o feito na época...!

Assim um cronista esportivo narrou o feito na época…!

O polemico Jorge Luiz de Lima Carpinetti, organizado e competente promotor de eventos esportivos, criador da COP.A, que reuniu garotos do Brasil e do exterior em Pouso Alegre nos anos 90 e outros torneios, justiça seja feita, deixou seu nome escrito à ouro no livro da historia esportiva de Pouso Alegre. Morreu no inicio do ano passado tentando resgatar o futebol de então.

O grande, polemico, apaixonado, e corretíssimo ‘professor’ de futebol – e de vida para seus garotos – Hailton Custodio, deixou saudades, muita saudade! Morreu de infarto em agosto de 2003 quando acalentava o sonho de ressuscitar o Pouso Alegre Futebol Clube.

Pelo que fez naquele homérico jogo no Siqueira Campos, e em tantos outros jogos com seus garotos em quase vinte anos, não tenho duvidas de que, se não tivesse partido, o glorioso Dragão do Sul de Minas estaria em atividade, disputando com galhardia os certames profissionais!  Hailton Custodio – quem sabe em parceria com o grande rival Carpinetti!? – teria protagonizado outra virada histórica e ressuscitado o glorioso PAFC!

Será que os professores Hailton e Carpinetti se encontraram e fizeram as pazes no outro astral…?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s