Haitiano estupra criança em Extrema

ExtremaA chuvinha fina e fria baixou a temperatura do crime na região no ultimo final de semana de maio. Cidades com Pouso Alegre, Itajubá, Poços de Caldas e Varginha registraram menos de um Boletim do Ocorrência policial por hora. Santa Rita do Sapucaí, Ouro Fino e Extrema, cidades com população media de 40 mil habitantes, registrou menos de uma ocorrência policial a cada quatro horas. Os policiais passaram o fim de semana enroladas em cachecóis. Não fossem as rondas preventivas, os homens da lei quase não precisariam sair da taipa do fogão à lenha…!

A exceção nesta calmaria na criminalidade da região ficou por conta, naturalmente, da bela Passos, cidade com um terço a menos da população de Pouso Alegre. Lá, no entanto, a policia militar registrou um terço a mais dos BOs de Pouso Alegre e Poços de Caldas. O que não e nenhuma novidade, pois nos últimos cinco anos em Passos, o crime tem caminhado a passos largos…!

Apesar disso, neste fim de semana os BOs não passaram de registros de furtos, ameaças, brigas de vizinhos e infrações corriqueiras de transito.

O crime mais grave no extremo sul do Estado aconteceu na promissora Extrema, maior polo industrial da região. Embora esteja na fronteira com o Estado de São Paulo, a cem quilômetros da maior metrópole do Brasil, menos de cem de Guarulhos, uma das cidades mais violentas do Sudeste, o autor do crime praticado em Extrema veio de longe, de outro continente…

Passava pouco da onze horas da manhã chuvosa deste domingo ultimo dia de maio quando o cidadão Siltone Edrix bateu na porta da casa da vizinha C. Ao ser atendido e se dando conta de que os pais dela não estavam em casa, o moço de vinte anos pôs em pratica o hediondo crime…! Tomou a garotinha de 11 anos nos braços, cobriu-a de beijos e percorreu suas mãos bobas e assanhadas pelo seu débil corpinho impúbere, acariciando suas partes pudendas!

Enquanto satisfazia sua lascívia, o moço ‘recomendava’ à garotinha que não contasse nada a seus pais, pois teria ‘consequências’.

Mas ela contou!

Contou inclusive que esta não foi a primeira vez! Segundo a garotinha, Siltone Edrix, que é haitiano e mora com outros conterrâneos próximo de sua casa, já abusou delas outras vezes nestas circunstancias!

Após registrar o fato a pedido da mãe da garotinha, a policia militar foi entrevistar o haitiano tarado a poucos metros dali. Mas ele já havia dobrado a serra do cajuru! Caso não tenha pegado a primeira canoa para o Haiti, o imigrante Siltone Edrix, conseguirá um visto permanente no país pelos próximos oito anos… Pelo menos enquanto estiver hospedado no velho “hotel do contribuinte” de Extrema!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s