“Balinhas”, “selinhos”, farinha … E muita maconha!

Essas drogas foram as que sobraram da festa “Rave” de Andradas!

Nem padeiro, nem motoboy... O negocio do Renato Aleixo era esse!

Nem padeiro, nem motoboy… O negocio do Renato Aleixo era esse!


Uma abordagem casual na Com. Jose Garcia levou os homens da lei a um deposito onde havia vários quilos de maconha e cocaína!
Momento da abordagem aos baladeiros que chegavam da festa 'rave' de Andradas..!

Momento da abordagem aos baladeiros que chegavam da festa ‘rave’ de Andradas..!

A presença da policia na rua, aliada ao tirocínio policial, ainda que seja em fins de festa, pode dar bons resultados no combate ao crime. Foi que aconteceu na virada da noite deste domingo, 16, em Pouso Alegre. Passava pela Com Jose Garcia, os cabos PMs Ferreira & Pereira quando perceberam um veiculo VW Gol, em movimento, cujos ocupantes estavam muito agitados, e resolveram abordá-los para saber o motivo da festa! Era o que se esperava… “balinhas & farinha”! Os ocupantes do veiculo levavam a droga no sangue e na cueca! Além das vestes intimas, debaixo do banco do gol conduzido por Rhuaudermann Ramos Silveira, havia “balinhas” de ecstasy e pinos de farinha do capeta!
Dentre os baladeiros que chegavam da festa ‘rave’ de Andradas, havia um “dimenor”… Y.B.A., 16 anos! Ele estava em estado de flagrante em dois delitos. Primeiro porque levava maconha na cueca; segundo por ter adulterado a identidade de um irmão mais velho, colocando sua foto no lugar da do irmão para ter acesso à festa ‘rave’ na capital mineira do vinho!
O trio de baladeiros recebeu as pulseiras de prata da lei e foi sentar-se ao piano do paladino da lei na DP. Renato Aleixo Coutinho, que se dizia padeiro, morador da Rua Saturnino de Alcantara, e o piloto do gol Rhuaudermann Ramos Silveira, assinaram o 33 e o 35 da Lei 11.343, e subiram para o hotel do Juquinha. Y.B.A. também assinou, mas como é “dimenor”, “deu nada, não”!

Encerrada a festa ‘Rave’, então!!!
Que nada!!! Havia ainda muita erva para soltar fumaça!
Os policiais militares estavam ainda na DP quando receberam uma ligação de um amigo oculto da lei, informando que o padeiro Renato Aleixo Coutinho era na verdade motoboy, e tinha outro endereço onde guardava grande quantidade de drogas diversas! O mocó, segundo o informante, era no Jardim Satélite, residência de sua ex-companheira L.C.C.S., onde havia maconha e cocaína!
As quatro da manha desta segunda feira, 17, os homens da lei foram bater à porta da senhora L.C. na Rua Benedito Soares. Sob o guarda roupa, segundo ela usado por ele, havia um pacote de um quilo de farinha do capeta e mais 53 barangas da mesma erva já prontas para venda!

Nesse porão no Jardim Satélite havia uma pequena fortuna... Proibida!

Nesse porão no Jardim Satélite havia uma pequena fortuna… Proibida!


E havia mais…!
Num cômodo do porão, fechado a cadeado, os policiais encontraram quase 7 quilos de maconha e mais de dois quilos de cocaína embalados em tabletes semelhantes a tijolos, além de milhares de pinos plásticos vazios, balança de precisão e outros petrechos comumente usados para embalar erva ‘marvada’ e farinha do capeta!
L.C.C.S. 38., ex-companheira de Renato Aleixo Coutinho, diz que tem um filho em comum com o motoboy e, embora estejam separados há cerca de um ano, permite que ele more de favor na sua casa. Mas desconhecia seu envolvimento com o tráfico de drogas e portando não sabia o que ele guardava no porão!
Ela também sentou ao piano e será investigada pela delegacia de combate ao trafico de drogas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s