Simplório & Finório atacam novamente – parte VI

Na expectativa de ganhar R$ 600 mil, senhora de 56 anos entregou de mão beijada R$ 970 aos vigaristas

Este foi mais um Conto do Vigário básico, aplicado numa vitima básica, que só enxergou uma vantagem básica, sem ter que fazer força, no meio do dia na periferia básica da cidade.

Dona Beth voltava bela e formosa para casa, pela Avenida Artur Ribeiro Guimarães, ao meio dia, quando simplório se aproximou com um papelzinho na mão procurando um endereço. Tão logo ganhou a atenção da simpática senhora, o sujeito cinquentão, com fisionomia oriental, disse que precisava achar uma casa lotérica para receber um prêmio de R$ 2,6 milhões! Mas precisava da ajuda de alguém, pois além de não conhecer nada na cidade, não tinha documentos!
Como sempre, antes que dona Beth emparelhasse “Tico & Teco”, surgiu Finório e foi aconselhando…!
– Meu Deus do céu! Fale baixo sobre prêmio da mega sena! Alguém pode roubar o senhor! Eu e essa simpática senhora vamos ajudar o senhor a receber seu prêmio… Mas queremos uma pequena gorjeta!
Pronto!
Estava armada a arapuca…! E dona Beth caiu como uma saracura que vai comer o ilho na horta!
No carro do simpático Finório, também cinquentão, que não parava de falar um minuto, ela foi ao banco, sacou tudo que tinha disponível – R$ 970 – e entregou ao Simplório, como “prova de confiança”!
Logo que viu a cor do dim-dim, Finório tratou de dispensar dona Beth. Parou o carro na porta do banco, disse a ela para ir pegando a fila enquanto ele ia estacionar o carro…………………….!
…Uma hora depois dona Beth finalmente sentiu a ficha cair! E procurou a policia. E ficou só com o cabo do guarda-chuva na mão!

Os motivos que levam senhoras, senhores, jovens, idosos, enfim… pessoas de qualquer idade ou nível social e intelectual a cair na lábia dos vigaristas e dos sequestradores virtuais, são distintos. No caso do falso sequestro, o que cega a vitima é o bem maior do familiar… A vida!
No caso do “Conto do Vigário”, o que cega a vitima é o vil metal! A possibilidade de ganhar um bom dinheiro sem fazer força, em troca de um pequeno favorzinho!
Apesar da discrepância dos valores envolvidos, ambos deixam prejuízos materiais para qualquer das vitimas! Dona “Candinha” pode ajudar também a evitar o “Conto do Bilhete Premiado”…
Conte pra “Candinha”!

Anúncios

2 respostas em “Simplório & Finório atacam novamente – parte VI

  1. Nesse caso, eu dou valor no vigarista, todo mundo está cansado de saber do conto do vigário, isso é ganância, assim sendo, acho bem feito. (Opinião minha).

    Curtir

    • Bela opinião, além de fazer comentários insuportáveis em todas as matérias ainda vem falar que da o credito ao estelionatário. Não conheço essa senhora e sim, cair neste golpe é de certa forma 99% das vezes ganância, só que, como disse não à conheço e não sei seu grau de instrução, e mesmo se conhecesse não tenho o direito de julga-la. Deve saber que esses golpistas escolhem suas vitimas pela aparência e pela fragilidade, por isso na grande maioria das vezes esses golpes são de valores teoricamente irrisórios, dá-se a entender que uma pessoa mais abonada financeiramente teria um grau de instrução mais elevado e a propensão para cair em tal golpe seria menor.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s