A dura vida de gatuno da madrugada

Ele galgou o muro, subiu ao telhado, passou pela janela basculante, se esgueirou pela sala onde um acompanhante dormia, e quando estava no quarto prestes a agarrar a res furtiva… a dona da casa acordou!

Betuel…. depois de alguns meses de abstinência de drogas!


Quatro horas da madrugada gelada desta quinta-feira, Dia de São Pedro, no bairro da Saúde. A casa assobradada está na completa penumbra. Só a pouca luz do poste ilumina a sala. No sofá o jovem Michael Douglas – que não é o filho do caubói Kirk Douglas – está completamente entregue às caricias de Morfeu… Dorme o sono dos justos! No quarto dona Maria também já está no terceiro sono…
O gatuno então sobe silenciosamente no muro, de lá chega ao telhado, desce por uma escadinha na varanda, no meio do caminho se enfia no basculante do banheiro, passa pé-pós-pé pela sala para não atrapalhar o sono do Michael Douglas, entra sorrateiro no quarto e… de repente, como se estivesse tendo um pesadelo, dona Maria acorda!!! E coloca a boca no trombone!
E o pobre gatuno tem que desfazer tudo que fizera minutos antes. Só que desta vez em tempo recorde, se não quiser tomar umas chineladas no traseiro!
Ele passa tão rápido pela sala que nem dá tempo de o jovem Michael Douglas levantar do sofá! Ele tem poucos segundos para se enfiar no basculante do banheiro, subir no telhado, descer pelo muro, cair na rua e misturar-se à penumbra fria da madrugada onde todos os gatos são pardos!
Quando a os homens da lei chegam ao local, dona Maria está no meio da rua, com uma mão segurando o coração e a outra tapando a boca já rouca de tanto gritar, sem saber exatamente se havia mesmo um gatuno no seu quarto, ou se fora um pesadelo!
Mas era gatuno mesmo. Ele, inclusive esqueceu no seu quintal uma blusa e uma camiseta!
Sem obter sucesso na casa de dona Maria e de seu fiel acompanhante, que acordou quando o gatuno já estava cruzando o telhado de volta pra rua, o gatuno deixou o bairro da saúde e foi tentar a sorte no bairro Santa Cruz, onde ele cresceu – quando não estava traz das grades. E como um bom gato, apesar de desastrado, ele escolheu um sobrado da rua Ametista! Novamente subiu no muro, chegou ao quintal, e pegou o que deu: um tênis e um óculos de sol. Para aproveitar a viagem, passou para a casa vizinha. Nesta, afanou uma bicicleta. Para desce-la furtou uma extensão elétrica, amarrou na bicicleta e a desceu rente ao muro. Na pressa acabou esquecendo num quintal o tênis e o óculos que havia furtado no outro.
Tão logo ganhou a rua, já com os primeiros clarões da aurora, o gatuno desceu pedalando a magrela e seguiu rápido em direção à baixada do Mandú, para trocar a bicicleta por umas pedrinhas!
Não deu! Quando passava pedalando perto do posto Tiger, o gatuno tropeçou e caiu nas malhas da lei! O gatuno estava descalço e usava a mesma bermuda branca que dona Maria viu no seu quarto às quatro da manhã e pensou que fosse assombração!
O gatuno é Betuel Tiago da Silva, figurinha fácil no álbum da policia. Mais da metade dos seus 32 anos mal vividos, ele passou entre BOs dessa natureza, para satisfazer a fissura do crack, e a hospedagem gratuita no velho Hotel da Silvestre Ferraz e o Hotel do Juquinha!
E para lá o gatuno da madrugada voltou para mais uma temporada vendo o sol nascer quadrado…!

*** Leia mais sobre o gatuno. Acesse ‘Betuel Tiago da Silva’!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s